BANCO DO BRASIL:

comunicou a realização da recompra de US$ 600 milhões de bônus perpétuos, remunerados à taxa de 8,5% a.a. e US$ 100 milhões, remunerados à taxa de 9,25% a.a.. É estimado que a recompra impactará negativamente o resultado do BB do 2T18 em aproximadamente R$ 115 milhões, líquidos de impostos, e reduzirá despesas financeiras com o pagamento de juros em torno de R$ 28 milhões por trimestre dos referidos títulos, líquidos de impostos.

BR PROPERTIES:

concluiu a venda da totalidade do imóvel comercial denominado Edifício Celebration, localizado em São Paulo, ao Fundo de Investimento Imobiliário RBR Properties, administrado pela Planner Corretora de Valores. O valor total da venda foi de R$ 57 milhões, sendo R$ 11,4 milhões pagos hoje. A alienação faz parte da estratégia da BR Properties de buscar reciclar parte de seu portfólio, vendendo imóveis que já possam ter alcançado sua maturidade e potencial de criação de valor no seu ciclo dentro da Companhia.

CIELO: Índice Cielo do Varejo Ampliado mostra crescimento de 3,1% em março

O resultado do Índice Cielo do Varejo Ampliado, o ICVA, reflete melhora em relação ao ritmo de crescimento verificado em fevereiro, mesmo excluindo o benefício do calendário. O varejo brasileiro apresentou alta de 3,1% em março na comparação com o mesmo período de 2017, descontando a inflação que incide sobre a cesta de setores do varejo ampliado. É o que aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado divulgado nesta terça-feira. Em termos nominais, número que reflete o que o varejista de fato observa na receita das suas vendas, o indicador avançou 4,7% na comparação com o ano anterior.

ELETROPAULO fará aporte de capital

A empresa anunciou a intenção de emitir cerca de 58,9 milhões de ações, o que à última cotação em Bolsa, perfaz uma captação próxima a R$ 1,3 bilhões. Ressalte-se que a empresa Neoenergia, mediante a obtenção de determinadas condições, se comprometeu a subscrever parte significativa do aporte. Embora eventos desse tipo, geralmente, provoquem baixas nas ações, neste caso específico, consideramos a medida como absolutamente necessária para “queimar etapas” no processo de saneamento da companhia. Notícia positiva.

EZTEC atinge no 1T18 a melhor marca em vendas em onze trimestres

Desconsiderando a venda da EZ Towers no 3T17, a Eztec atingiu a melhor marca em vendas líquidas em onze trimestres. finalizando o primeiro trimestre do ano com R$ 121 milhões. A melhora na performance operacional da Eztec se dá tanto pelo lado das vendas brutas, de R$ 194 milhões, quanto pelo lado dos distratos, de R$ 73 milhões. Sazonalmente, janeiro e fevereiro são meses de menor velocidade de vendas, porque as férias e as festividades características do período desaceleram o fluxo nos plantões de vendas. A performance operacional do 1T18, segundo a Eztec, é predominantemente fruto da segunda metade do trimestre, já sem o efeito sazonal. Os destaque do trimestre recaem sobre o megaempreendimento Cidade Maia, que reportou 27 unidades vendidas apenas no mês de março, assim como sobre o Z.Cotovia, que encerrou o 1º trimestre com 74% das unidades vendidas a menos de dois meses de seu lançamento. Pode ser considerado um bom desempenho.

USIMINAS retoma a operação do Alto Forno de Ipatinga

A Usiminas informou há pouco a efetivação do retorno operacional do Alto Forno nº 1 da Usina de Ipatinga, o qual havia sido paralisado em junho de 2015 como medida para adequar sua produção à queda da demanda por aços planos no mercado brasileiro. A retomada das operações do Alto Forno nº 1 da Usina de Ipatinga importará em um aumento da capacidade de produção atual da Companhia, reduzindo a sua exposição à compra de placas de terceiros. Boa notícia.

Carga sobe 2% em março, segundo o ONS

A carga de energia do Sistema Interligado Nacional verificada em março deste ano, de 70.414 MW médios, apresenta aumento de 2% em relação ao valor verificado no mesmo mês do ano anterior. A preliminar do Boletim de Carga Mensal divulgado pelo Operador Nacional do Sistema mostra que na comparação com o mês anterior, houve aumento de 2,7%. No acumulado de 12 meses, o aumento na carga ficou em 0,6%. Observa-se uma recuperação da carga, porém a patamares inferiores ao que era esperado. Notícia neutra.