Lojas Americanas conclui emissão de debêntures

Ontem foi concluída a distribuição pública com esforços restritos da 11ª emissão de debêntures não conversíveis em ações da Lojas Americanas. A emissão em duas séries foi de R$ 1,5 bilhão. As debêntures da primeira série terão vencimento final em 15 de abril de 2022 e as da segunda série terão vencimento final em 15 de abril de 2024. Os recursos líquidos captados com a integralização das debêntures serão utilizados para o alongamento do perfil da dívida da Companhia.

CIELO: lucro cresce 0,6%

Embora o volume financeiro das transações, sem considerar o produto Agro, tenha aumentado 4,3% em relação ao 1T16, para R$ 142 bilhões, a receita líquida caiu 8,1%, negativamente influenciada pelo cenário macroeconomico e mercadológico e a margem bruta do primeiro trimestre reduziu 0,8 p.p., para 51,2%. O lucro líquido se manteve em equilíbrio em relação ao 1T16 em função da menor despesa financeira.

ENERGIAS BR: lucro cai 55,4%

O resultado líquido alcançou R$ 134,8 milhões no 1T17, cerca de 55,4% inferior ao 1T16 (lucro líquido de R$ 302,1 milhões), ressaltando-se que este último foi influenciado por um resultado não recorrente de R$ 278,1 milhões, referente a alienação de ativo. A Receita Líquida cresceu 13,8% e o lucro operacional teria recuado apenas 2,5% se não fosse o item não recorrente mencionado. O resultado financeiro líquido negativo caiu 26,7%, primordialmente devido à menor efeito cambial negativo no trimestre.

ITAUUNIBANCO: lucro cresce 35,7%

O lucro atribuído aos sócios do Banco Itau atingiu R$ 5,8 bilhões no primeiro trimestre de 2017, um acréscimo de 35,7% sobre o lucro do 1T16. Já o lucro consolidado recorrente, pró forma, resultante da eliminação dos efeitos de eventos não recorrentes no resultado, cresceu 19,6% para R$ 6,2 bilhões. No 1T16, o lucro consolidado recorrente, de R$ 5,2 bilhões, expressa também os resultados combinados do Itaú Unibanco e do CorpBanca. Em relação ao mesmo período do ano anterior, o lucro líquido recorrente cresceu R$ 1,013 bilhão, devido, principalmente, à redução de 31,1% das despesas de provisões para créditos de liquidação duvidosa.

MULTIPLUS: lucro cresce 5,8%

A receita líquida cresceu 5,7% ante o 1T16, atingindo R$ 597,92 milhões. O lucro líquido no 1T17 foi de R$ 134,42 milhões, alta de 5,8% ante igual trimestre do ano passado, com a margem líquida praticamente estável em 22,5%. Os pontos emitidos totalizaram 24,6 bilhões no 1T17, aumentos de 20,3% quando comparado com o primeiro trimestre de 2016 e de 22,2% comparado ao trimestre anterior. Já os pontos resgatados atingiram 19,3 bilhões, aumentos de 10,8% ante o 1T16 e de 7,7% ante o 4T16, em razão da alteração do mix de resgates, com aumento de 7.8 p.p de resgates de Passagens Internacionais quando comparado com o trimestre anterior.