Petrobras esclarece sobre adequação de postos de trabalho em refinarias e fábricas de fertilizantes

Em 2014 a Petrobras iniciou um estudo para reavaliar os processos das unidades de refino e fertilizantes e adequar o número de postos de trabalho para uma operação mais eficiente em suas unidades industriais. O estudo avaliou rotinas operacionais em cada posto de operação, tanto em condição normal quanto em situação de resposta a emergência. Os resultados do estudo começaram a ser implementados em maio de 2017 nas refinarias da Petrobras. Onde necessário, foram realizados remanejamentos de empregados para áreas de maior demanda. Como resultado, 63% das gerências de Operação das refinarias e fábricas de fertilizantes mantiveram ou aumentaram o número de postos de trabalho, enquanto 37% tiveram redução. Entidades sindicais insatisfeitas com o processo ingressaram com ações judiciais exigindo a suspensão da implementação destas mudanças. Na última semana, foi proferida decisão judicial de caráter liminar em favor das demandas apresentadas pelo sindicado da Refinaria de Paulínia. Para cumprimento da decisão liminar, a Petrobras comunicou à ANP que está paralisando temporariamente uma das três unidades de hidrotratamento do diesel S-10 da Refinaria de Paulínia.

Tim Part: reorganização societária de suas controladas

O Conselho de Administração da Companhia autorizou o empreendimento de procedimentos necessários para implementar o projeto de reorganização societária de suas controladas TIM Celular S.A. (“TIM Celular”) e Intelig Telecomunicações Ltda. (“Intelig”), por meio da incorporação da primeira pela segunda. A reorganização tem por objetivo capturar sinergias operacionais e financeiras através da implementação de uma estrutura mais eficiente de processos, bem como de sistemas contábeis e de controles internos. A efetivação da reorganização está sujeita (1) à anuência prévia da ANATEL, (2) ao consentimento prévio do BNDES, na qualidade de credor da Companhia e (3) à aprovação dos órgãos societários competentes das sociedades envolvidas.

Triunfo Participações: deferimento do processo de recuperação extrajudicial

Foi proferida decisão da 2ª Vara de Falência e Recuperações Judiciais, de São Paulo, referente ao processamento do pedido de homologação da recuperação extrajudicial da Triunfo e suas subsidiárias: Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora – Rio (Concer), Maestra Serviços de Engenharia S.A., NTL – Navegação e Logística S.A., Dable Participações Ltda. e Vessel-Log Serviços de Engenharia S.A.. Os passos seguintes serão convocar os credores e eventuais interessados, para apresentação de impugnações ao plano de recuperação extrajudicial, no prazo de 30 dias e enviar carta a todos os credores abrangidos pelo plano, informando a distribuição do pedido, as condições do plano e o prazo para impugnação.