O Rating é uma “nota” e se refere ao mecanismo de classificação de crédito de uma empresa, um país ou um título. Essa nota é emitida por agências classificadoras de risco que avaliam a situação financeira do emissor (empresas, bancos, financeiras, etc.) e sua capacidade de honrar suas obrigações financeiras dentro do prazo. Quanto maior for a nota, menor será o risco do título.

 

Como o rating pode ajudar você a investir melhor?

 

Assim como um professor consegue determinar e mensurar o desempenho de um aluno por meio de uma nota, uma agência de classificação de risco emite o rating, ou seja, a “nota”, cujo objetivo é ter uma ideia sobre a qualidade do crédito e a real possibilidade de pagamento da empresa emissora do título. Embora a metodologia de análise destas classificadoras seja diferente, o formato de classificação é bastante semelhante.

O ideal para o investidor é entender o que cada uma dessas “notas” significa para investir de acordo com o risco e retorno pretendido, o que pode fazer uma grande diferença na rentabilidade final e no resultado financeiro.

 

Quais são as agências de rating?

 

Agências de rating são instituições que cumprem o papel de auxiliar o investidor no entendimento do risco de se investir nos títulos emitidos por uma determinada empresa.

As agências classificadoras de risco fiscalizam as atividades financeiras de várias empresas públicas e privadas avaliando constantemente o risco de crédito e default (calote) de cada uma delas, sendo responsáveis por divulgar e atribuir uma nota de risco, o chamado rating.

Importante lembrar que é uma opção da instituição emissora do título contratar uma agência de classificação.

Existem diversas agências de rating pelo mundo. No entanto, as três principais e mais importantes em todo o mercado são a Moody’s, a Fitch e a S&P (Standard & Poor’s).

Elas possuem cerca de 95% do mercado global de classificação de crédito com aproximadamente 40% cada uma, e Fitch com cerca de 15% e são chamadas The Big Three (“as três grandes”).

 

 

Veja a escala de classificação das 3 principais agências de risco do mercado:

 

  1. Moody’s:

 

·         Aaa – Mais Alta qualidade
·         Aa1, Aa2, Aa3 – Qualidade muito alta
·         A1, A2, A3 – Qualidade Alta
·         Baa1, Baa2, Baa3 -Boa qualidade
·         Ba1, Ba2 – Especulativo
·         B1, B2, B3 – Altamente Especulativo
·         Caa1, Caa2, Caa3 – Risco Substancial
·         Ca – Risco muito alto
·         C – Risco Excepcionalmente alto

 

  1. Standard & Poor’s (S&P):

 

·         AAA – Mais alta qualidade
·         AA – Qualidade muito alta
·         A – Qualidade alta
·         BBB – Boa qualidade
·         BB – Especulativo
·         B – Altamente especulativo
·         CCC – Risco substancial
·         CC – Risco muito alto
·         C – Risco excepcionalmente alto
·         D – Inadimplente

 

  1. Fitch:

 

·         AAA – Mais alta qualidade
·         AA – Qualidade muito alta
·         A – Qualidade alta
·         BBB – Boa qualidade
·         BB – Especulativo
·         B – Altamente especulativo
·         CCC – Risco substancial
·         CC – Risco muito alto
·         C – Risco excepcionalmente alto

 

Reconhecimento internacional 

modalmais, que já era considerado investment grade, acaba de receber um reconhecimento internacional, reforçando a solidez de nosso balanço e nossa transparência no mercado de capitais.
Moody’s, uma das maiores empresas de avaliação das condições financeiras, econômicas e políticas de empresas e países, alterou o nosso rating (classificação de risco) do banco digital para baa1.br, elevando a nossa nota de crédito.

 

Acesse o relatório da Moody’s : Moodys upgrades modalmais

 

Leia também