Renda fixa é uma modalidade de investimento mais segura, pois possui uma rentabilidade previsível, fixada sobre algum índice financeiro, como o CDI ou a Selic.

Por isso, é a opção mais procurada por investidores que desejam produtos de baixo risco, mas com rentabilidade superior à poupança.

A renda fixa oferece produtos atrativos para todos de perfis de investidor. Para entender mais sobre esse tipo de investimento, continue a leitura.

 

Neste artigo, você vai entender:

  • O que é renda fixa?
  • Como funciona a aplicação em renda fixa
  • Investimentos em renda fixa
  • Vantagens e desvantagens da renda fixa
  • Renda fixa ou renda variável: o que vale mais a pena?
  • Quando investir em renda fixa
  • Rentabilidade dos investimentos em renda fixa: confira o simulador!
  • Custos e taxas das aplicações de renda fixa
  • Como investir em renda fixa

 

Boa leitura!

O que é renda fixa?

Renda fixa é uma modalidade de investimento com rentabilidade previsível.

 

A renda fixa envolve produtos financeiros com rentabilidade previsível. Na hora de escolher a melhor opção, você já terá a informação de quanto aquele investimento irá render – em percentual, não em valor.

 

Como funciona a aplicação em renda fixa

O investimento em renda fixa funciona como um empréstimo ao emissor: você empresta um valor por um determinado período e, em troca, ganha os juros.

 

Investimentos em renda fixa

Existem produtos direcionados para diversos objetivos e perfis de investidor.

 

Ainda que renda fixa seja um modelo de investimento diretamente relacionado ao perfil mais conservador, existem produtos variados para todos os objetivos e perfis.

Se você é um investidor arrojado, por exemplo, pode usar a renda fixa para uma reserva de emergência, ou até mesmo para garantir um capital que poderá ser utilizado como margem de garantia para investimentos com alavancagem .

Investidores moderados precisam de uma carteira de investimentos com boa proporção entre renda fixa e renda variável, para garantir o retorno desejado.

Então, confira os principais produtos da modalidade e entenda a diferença entre cada um.

 

Poupança

Com certeza, você já teve algum dinheiro aplicado em poupança ou, no mínimo, conhece o conceito. A poupança é um exemplo de renda fixa: você deposita uma quantia e aquele valor vai rendendo conforme a variação percentual do indicador aplicado.

Mas, com a taxa Selic abaixo de 8,5%, uma regra em relação à rentabilidade da poupança é aplicada: ela passa a render somente 70% da taxa Selic. Por esse motivo, não é um investimento recomendado, já que atualmente, a poupança está rendendo abaixo da inflação.

Isso significa que o seu dinheiro está desvalorizando com o tempo, já que os preços estão aumentando em um passo maior do que o rendimento da poupança.

 

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é um título emitido por bancos. Em resumo, é como se você estivesse emprestando dinheiro para um banco financiar operações. Em troca, o banco paga juros sobre o valor “emprestado” (aquele que você aplicou) – que é o quanto o seu dinheiro irá render.

Existem dois tipos mais conhecidos:

  • CDB pós-fixado: tem sua rentabilidade atrelada ao percentual de um índice, sendo geralmente o CDI. Ao final do período, você terá ganhado o valor correspondente ao percentual contratado em relação ao índice;
  • CDB prefixado: neste caso, você já sabe previamente o quanto vai ganhar, pois ele paga uma taxa fixa ao ano. Por exemplo, se você investir em um CDB que pague 17% ao ano, com prazo de 5 anos. Graças aos juros compostos, ao final do período seu dinheiro terá rendido 119,24%!

 

LCI (Letras de Crédito Imobiliário)

A Letra de Crédito Imobiliário também funciona como um empréstimo, mas, nesse caso, você é quem estará financiando o desenvolvimento do setor imobiliário.

Você pode encontrar LCIs com rendimentos variados, pré ou pós-fixados, e período mínimo de investimento de 90 dias. Com percentuais abaixo de 100% do CDI, ainda assim é possível obter rentabilidades líquidas iguais ou superiores as de alguns CDBs que oferecem taxa maior, por conta de um detalhe: a LCI tem isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas.

 

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

Muito semelhante à LCI, a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)  também é uma Letra de Crédito, porém voltada ao setor do agronegócio. Com ela, vem a mesma vantagem: também tem rendimentos isentos de Imposto de Renda para pessoas físicas.

Devido à baixa liquidez das Letras de Crédito no mercado, no modalmais, você só poderá resgatar o valor investido após o término do contrato.

Apesar de, no mercado afora, haver opções desse produto com liquidez diária – em que você solicita o resgate e tem o valor depositado em conta até o próximo dia útil –, é possível que você enfrente algumas restrições, como redução do rendimento e até multa, por exemplo.

 

LC (Letras de Câmbio)

As Letras de Câmbio se parecem com o CDB, apesar de serem menos populares. Enquanto os CDBs são emitidos por bancos, as LCs são emitidas por financeiras, que por apresentarem maior risco de crédito do que bancos, oferecem taxas melhores ao investidor.

Vale lembrar que os investimentos em LCs são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito em até R$ 250 mil, por CPF e por instituição. Então, vale a pena conhecer o produto e avaliar essa possibilidade na hora de investir em renda fixa.

 

Tesouro Direto

O Tesouro Direto tem ganhado mais espaço entre os brasileiros, especialmente em função da despopularização da poupança que, por sua vez, tem oferecido baixos rendimentos.

Criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, o programa permitiu que pessoas físicas invistam em títulos públicos, ou seja, títulos da Dívida Pública, a partir de cerca de R$ 40. Por ser garantido pelo Tesouro Nacional, esse é o investimento mais seguro do país.

No Tesouro Direto, você encontrará títulos com rendimentos prefixados e também os pós-fixados, indexados à taxa Selic e até mesmo à inflação.

 

Debêntures

As debêntures são títulos de dívidas de uma empresa privada. Ao investir em uma debênture, você estará, basicamente, “emprestando” o seu dinheiro, ou seja, se tornando o credor das dívidas de uma empresa.

No caso das debêntures incentivadas, o recurso é destinado a investimentos em infraestrutura do país, sendo utilizado pelo governo federal. Por conta disso, devido à finalidade do recurso e como forma de incentivo, esse investimento tem rentabilidade isenta de Imposto de Renda.

Por esse “empréstimo”, serão pagos juros (pré ou pós-fixados no ato do investimento) ao final do prazo pactuado.

Vantagens e desvantagens da renda fixa

A principal vantagem da renda fixa é a segurança oferecida ao investidor.

 

A renda fixa é uma modalidade de investimento que, assim como qualquer outra, apresenta vantagens e desvantagens. Mas a verdade é que tudo depende mesmo do seu objetivo como investidor.

A principal vantagem da renda fixa é, sem dúvida, a segurança oferecida. Além de serem investimentos com rentabilidade previsível, o que já deixa o investidor mais tranquilo, alguns investimentos de renda fixa contam ainda com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura até R$ 250 mil por emissor e por CPF.

Por outro lado, os produtos de renda fixa oferecem uma rentabilidade inferior, se comparados a outros tipos de investimentos, como ações. Mas, para algumas pessoas, a renda variável simplesmente não é uma opção.

Por isso, é tão importante você estar ciente dos seus objetivos e conhecer o seu perfil de investidor. Ainda não sabe seu perfil de investidor? Acesse o site do modalmais e conheça os produtos recomendados para cada perfil.

Renda fixa ou renda variável: o que vale mais a pena?

Não existe resposta certa para essa pergunta. O que deve existir, sempre, é uma reflexão.

Quais são os seus objetivos? Você já tem um patrimônio e um capital seguro para casos de emergência? Você consegue vislumbrar um futuro independente financeiramente? Se não, é hora de começar a investir em renda fixa e construir essa segurança.

Se você já está estável financeiramente e tem uma reserva financeira adequada ao seu estilo de vida, pode ser interessante começar a entrar nos produtos de renda variável, buscando aumentar o seu capital.

A renda variável apresenta riscos, por isso, o recurso investido nesses produtos deve ser um dinheiro que você aceita, possivelmente, perder.

Claro que ninguém quer perder dinheiro. Mas, para buscar rentabilidades superiores às conquistadas ao investir em produtos de renda fixa, você precisará correr esses riscos.

O segredo está na composição da carteira de investimentos: o ideal é que a maior parte do seu dinheiro seja mantida na segurança e conforto da renda fixa, e que com o restante –até cerca de 20%, percentual recomendado –, você invista em produtos como ações, contratos futuros, fundos de investimento.

Quando investir em renda fixa

A renda fixa é uma boa opção para quem deseja atingir objetivos de curto, médio ou longo prazo.

 

Agora que você entendeu o que é renda fixa e porque ela é importante, vamos listar, em tópicos, cenários em que ela deve ser a sua primeira opção de investimento.

Invista em renda fixa quando você:

 

  • Ainda não possuir nenhum dinheiro investido, em nenhuma instituição;
  • Precisar garantir uma reserva para cumprimento de objetivos de curto, médio ou longo prazo, como uma viagem ou a compra de um veículo;
  • Fizer uma reserva de emergência, guardando dinheiro suficiente para cobrir suas despesas essenciais em caso de necessidade;
  • Tiver entendido que a poupança deixou de ser uma opção de investimento;
  • Preferir ter rendimentos mais baixos, mas sem riscos de prejuízos;
  • Tiver aprendido que financiamentos e consórcios não são formas recomendadas de utilizar o dinheiro;
  • Não quiser mais depender empréstimos ou correr o risco de cair na bola de neve do cheque especial;
  • Quiser conquistar sua independência financeira.

Rentabilidade dos investimentos em renda fixa: confira o simulador!

Quer entender quais podem ser os seus ganhos em diferentes produtos de renda fixa? O simulador do modalmais é uma opção.

Com ele, você pode simular diferentes cenários, produtos e tipos de rendimento (pré ou pós-fixado, por exemplo), avaliando a melhor opção para os seus objetivos, seu capital inicial e seu perfil de investidor.

Já decidiu onde investir? Então, abra uma conta no modalmais e comece agora mesmo. É gratuito!

Custos e taxas das aplicações de renda fixa

Alguns produtos de renda fixa são isentos de IR, como LCI e LCA.

 

Para você não ter nenhuma surpresa, é importante saber que, praticamente, todo investimento apresenta taxas e impostos que devem ser considerados na hora do resgate.

No caso da renda fixa, alguns produtos, como LCIs e LCAs, têm rendimentos isentos de Imposto de Renda para pessoas físicas, o que já dá um bom alívio ao bolso do investidor. No modalmais, também não há cobrança de custódia ou corretagem sobre esse tipo de aplicação.

Aqui você investe no Tesouro Direto, por exemplo, sem taxa de agente de custódia e não paga para fazer transferências para seu banco (TED).

Como investir em renda fixa

Ainda não investe? Então, comece pelos produtos de renda fixa e faça sua reserva. Para isso, o passo a passo é simples:

 

  1. Abra sua conta no modalmais;
  2. Defina seu perfil de investidor, um valor inicial e aportes mensais (no caso do Tesouro Direto), se desejar, e insira esse valor no seu planejamento financeiro;
  3. Determine o prazo ideal para você resgatar esse valor. Lembre-se, quanto maior o prazo, mais produtos você irá encontrar e mais rentável será o seu investimento, graças à mágica dos juros compostos;
  4. Faça simulações para visualizar as possibilidades de rendimentos. Lembre-se de considerar o desconto dos impostos, taxas, liquidez, entre outros;Transfira seu dinheiro para o modalmais e comece a investir!

Conclusão

A renda fixa deve ser o primeiro passo para quem deseja começar a investir.

 

A renda fixa é um tipo de investimento que deve fazer parte da carteira de todos os perfis de investidor. Isso porque é muito importante que você tenha o seu capital protegido, com boa liquidez, ainda que a rentabilidade não seja tão atrativa.

Com uma reserva financeira em produtos de baixo risco, você faz o seu dinheiro render o suficiente até mesmo para garantir o seu padrão de vida mesmo em casos de emergência.

Dessa forma, você poderá se aventurar nos caminhos da renda variável sem grandes prejuízos.

Quer conhecer opções de investimentos com rendimentos maiores que os da renda fixa, mas com riscos mais controlados? Confira os artigos que separamos para você:

 

Invista no modalmais, o primeiro banco digital para investidores do mundo. Abra sua conta gratuita e comece agora mesmo!