Conhecer a rentabilidade no Tesouro Direto pode ser o que faltava para você sair da poupança de vez.

Os juros baixos da economia reduziram ainda mais o rendimento da caderneta.

Caso a projeção de inflação em 3,50% se concretize, este será mais um ano em que a poupança terá retorno real negativo.

Enquanto isso, a rentabilidade no Tesouro Direto continua acima do CDI – sem contar que trata-se de um investimento seguro para o seu dinheiro.

Antes de começar a investir, você deve conhecer o funcionamento desse ativo e como escolher o melhor para a sua carteira.

Diante disso, preparamos este artigo sobre rentabilidade no Tesouro Direto com simulações incríveis para motivá-lo a fazer o seu primeiro aporte ainda hoje.

Boa leitura!

 

Qual a rentabilidade do Tesouro Direto?

A rentabilidade varia conforme alguns fatores, como expectativas dos futuros, tipo de título, comportamento do indexador e data de vencimento.

A maioria dos ativos disponíveis para a negociação possuem rentabilidade bruta próxima de 4,25% ao ano.

Basicamente, quando há expectativa de alta nos juros da economia no futuro, a rentabilidade do Tesouro Direto aumenta, e o seu preço unitário diminui.

Isso acontece porque a dívida pública se torna mais cara. Então, o governo precisa oferecer retorno maior aos investidores para compensar o risco.

O efeito dos juros futuros são ainda mais perceptíveis nos títulos com data de vencimento mais avançada.

Intrinsecamente, eles já oferecem risco maior. Então, o ideal é ter cautela na hora de investir.

 

O que é Tesouro Direto?

Ele é um programa do governo para a emissão de títulos da dívida pública. O seu funcionamento é semelhante a um empréstimo.

Em troca, você receberá uma taxa de juros, que é a própria rentabilidade do Tesouro Direto. No vencimento, o seu dinheiro será corrigido e devolvido.

A captação desse programa é voltada para o financiamento de áreas, como infraestrutura, saúde e educação.

Os títulos do Tesouro Direto são oferecidos em três modalidades:

 

Tesouro IPCA+

É um título pós-fixado do Tesouro Direto que está vinculado ao IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo. Isso significa que o seu ganho será a taxa da inflação, acrescido do juro real do título que é calculado entre a data de compra e a data do vencimento do título.

  • Quais as vantagens?

– Garantir uma rentabilidade maior do que a inflação, caso a aplicação for mantida até o final do vencimento.
– Excelente investimento para quem busca uma aplicação com períodos mais longos.
– Fluxo de investimentos simples, apenas uma aplicação e um resgate.

  • Como é feito o pagamento do Tesouro IPCA NTN-B Principal?

O pagamento do principal e do juros é realizado em uma única parcela, a ser paga na data do vencimento do título.

 

Tesouro Prefixado

Tesouro Prefixado LTN é um Título Pré- Fixado do Tesouro Nacional que permite que você saiba,
no momento da compra, qual será o rendimento de seu dinheiro até a data do vencimento.

  • Quais as vantagens?

– Ter conhecimento da rentabilidade a ser recebida no momento da compra;
– Maior disponibilidade de vencimentos para a negociação no Tesouro Direto;
– Fluxo de investimentos simples, apenas uma aplicação e um resgate;
– Excelente opção de investimento se a taxa prefixada for maior que a taxa de juros básica.

  • Quando é feito o resgate do título Tesouro Prefixado LTN?

O resgate do valor investido mais os juros do título é realizado em uma única parcela, na data do vencimento da LTN – Letra Nacional do Tesouro Nacional.

 

Tesouro Selic

É um título pós-fixado do Tesouro Nacional cuja rentabilidade segue a variação diária taxa Selic, a taxa de juros básica da economia. De maneira simples, quem investe em uma LFT espera que a taxa de juros básica da economia aumente, ou busca apenas acompanhar a variação desses juros.

O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é considerado um título indicado para um perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento.

  • Quais as vantagens?

– Garantir a rentabilidade básica de juros da economia, a taxa Selic.
– Fluxo de investimentos simples, apenas uma aplicação e um resgate.

  • Como é feito o pagamento do título Tesouro Selic LFT?

O pagamento do principal e do juros de uma LFT – Letras Financeiras do Tesouro é realizado em uma única parcela, a ser paga na data do vencimento do titulo.

 

Vale lembrar que o Tesouro IPCA+ e o Tesouro Prefixado possuem opções de pagamento de cupons de rendimento semestrais.

Nesses casos, a rentabilidade no Tesouro Direto pode ser ligeiramente menor do que para um ativo que paga os retornos apenas no vencimento.

 

Qual o prazo de liquidação de compra e venda do Tesouro Direto?

Liquidação da compra

A liquidação da compra do Tesouro Direto ocorre em D+1 no site do Tesouro e em D+0 (no dia da compra) em nosso sistema.

Liquidação da venda

A liquidação da venda ocorre em D+1 (dia da venda + um dia útil). Solicitando a venda hoje, o recurso ficará disponível no próximo dia útil.

 

Qual o mínimo para investir no Tesouro Direto?

Você consegue investir em alguns títulos do Tesouro Direto a partir de R$30,00!

Na sua área logada em nosso site, em ‘Investir > Tesouro Direto’, você consegue simular os valores que deseja investir!

 

Como calcular quanto rende ao mês o Tesouro Direto

A rentabilidade no Tesouro Direto é anual. Para estimar o seu retorno mensal, basta dividir a taxa anual por 12.

Porém, o resultado pode variar, principalmente nos títulos atrelados ao IPCA e nos prefixados.

Isso acontece por conta da volatilidade de mercado desses ativos que, por sua vez, dependem do comportamento da taxa Selic no futuro.

Assim, a rentabilidade no Tesouro Direto mensal pode ser negativa, exceto no Tesouro Selic, que possui baixa volatilidade.

Vale lembrar que, se você manter o título na carteira até o vencimento, receberá conforme acertado no momento da compra.

 

Simulador do Tesouro Direto

Simular a rentabilidade no Tesouro Direto pode ajudá-lo a tomar as melhores decisões para o seu dinheiro. Para simular, acesse: Simulador do Tesouro Direto

Assim, é só escolher o título desejado, informar o montante a ser investido e o prazo de investimento. Veja como é simples simular:

 

  • Escolha o quanto você tem para investir e o prazo:

 

Compare com a Poupança e escolha o título do Tesouro que combina com o seu perfil de investidor e objetivo.

Além do simulador do modalmais, nosso aplicativo também já simula na hora o quanto o seu dinheiro poderá render até o vencimento.

Para ter acesso e escolher o título perfeito para a sua carteira, é só abrir a sua conta gratuita agora mesmo.

 

Taxas do Tesouro Direto

Antes de investir em títulos públicos, é preciso considerar os seus custos. Afinal, eles são responsáveis por levar parte dos retornos.

A rentabilidade no Tesouro Direto está sujeita ao desconto do IOF (imposto sobre operações financeiras).

Ele incide sobre os rendimentos apenas nos primeiros trinta dias de aplicação. Então, se você solicitar o resgate nesse período, terá que pagar o tributo.

Há também o Imposto de Renda (IR). Ele é calculado sobre a rentabilidade do Tesouro Direto. A sua alíquota é regressiva, conforme mostra a tabela abaixo:

 

Prazo de investimentoAlíquota de IR (%)
Até 180 dias22,5
De 180 até 360 dias20
Entre 361 a 720 dias17,5
Acima de 720 dias15

Alíquota de IR no Tesouro Direto – Fonte: Tesouro Nacional

 

Além destes impostos, a rentabilidade no Tesouro Direto possui incidência da taxa de custódia.

Ela é cobrada semestralmente pela B3 para manter a guarda dos seus títulos, equivalendo a 0,25% ao ano.

 

Histórico de rentabilidade acumulada do Tesouro Direto

O site do Tesouro Nacional disponibiliza o histórico do rendimentos dos títulos públicos. Eles podem ser importantes na sua tomada de decisão.

A maior rentabilidade acumulada até 20 de fevereiro de 2020, é do Tesouro IPCA+ 2035. Ele valorizou cerca de 500% em dez anos.

Em seguida, temos o Tesouro IPCA+ 2045 com retorno próximo de 220% desde 2017.

Nos prefixados, o título de maior rentabilidade foi o de vencimento em 2023. A sua valorização ultrapassou 100% em cerca de três anos.

Por fim, o Tesouro Selic 2025 acumula ganhos sólidos e positivos de, aproximadamente, 6,0% desde 2019.

 

Como escolher um título do Tesouro Direto

A seleção de ativos deve ser feita com base nos seus objetivos como investidor. Assim, é possível definir a taxa rentabilidade e vencimento mais adequado.

Geralmente, o Tesouro Selic é uma boa alternativa para investimentos em qualquer prazo, principalmente para reserva de emergência.

Ele pode ser resgatado a qualquer momento sem perdas significadas. Sem contar que o seu rendimento é sempre positivo.

O Tesouro IPCA+ tende a ser a escolha certa se você deseja manter o seu poder de compra no futuro, como, por exemplo, na aposentadoria. Ele oferece ganho real sobre a inflação.

Já o título prefixado pode ser utilizado em momentos de juros baixos. Nesse cenário, ele tende a pagar rendimentos maiores.

Caso o seu objetivo seja gerar uma renda enquanto investe na renda fixa, os ativos que pagam cupons semestrais tendem a ser boas escolhas.

Se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais. E para não perder nenhum outro conteúdo publicado em nosso site, assine a nossa newsletter gratuita.

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe-a em suas redes sociais. E se ainda não é cliente modalmais, baixe o aplicativo do banco digital em seu smartphone, abra a sua conta de forma rápida e prática e aproveite mais essa vantagem que só o banco digital dos investidores tem a oferecer.