Aprender como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) 2020 é importante para se manter em dia com a Receita Federal.

Do contrário, você estará sujeito ao pagamento de multas pesadas e a prestar contas ao Leão.

Saber como declarar Tesouro Direto pode ser difícil à primeira vista, principalmente se você começou a investir faz pouco tempo.

Isso porque cada operação relacionada aos títulos públicos deve ser preenchida de forma diferente.

Mas, fique tranquilo: estamos aqui para ajudá-lo em como declarar Tesouro Direto no IRPF de maneira prática e sem erro.

A primeira dica é ficar atento ao prazo de entrega da declaração à Receita Federal. Até 13 de fevereiro de 2020, ele ainda não foi divulgado.

Não espere até o último dia fazer o seu IRPF. Lembre-se de que qualquer erro pode levá-lo à malha fina. Então, o momento de aprender é agora.

Como declarar Tesouro Direto costuma ser uma das principais dúvidas dos investidores. Por isso, preparamos este guia completo. Veja o que temos para você:

 

  • Como o Imposto de Renda incide sobre o Tesouro Direto?
  • Tributação do Imposto de Renda (IR) para Tesouro Direto
  • Tesouro Direto no Imposto de Renda: obrigatoriedade da declaração
  • Invista no Tesouro Direto

 

Boa leitura!

 

Como o Imposto de Renda incide sobre o Tesouro Direto?

Os valores arrecadados são destinados para áreas como saúde e educação

 

O Imposto de Renda (IR) é calculado apenas sobre os rendimentos do seu título. Basicamente, ele segue uma alíquota regressiva, conforme a tabela a seguir:

Período de investimentoAlíquota de IR (%)
Até 180 dias22,5
Entre 181 até 360 dias20
De 361 até 720 dias17,5
Acima de 720 dias15

Alíquotas do IR para o Tesouro Direto – Fonte: Tesouro Nacional

 

Perceba que, quanto maior o tempo de investimento, menor será a alíquota de Imposto de Renda incidente.

Vale lembrar que você só paga o tributo se o título for resgatado ou chegar no vencimento. O melhor de tudo é que ele já é descontado automaticamente.

Então, não é necessário se preocupar em como recolher o IR. O valor recebido na sua conta será o líquido de impostos e taxas.

Por outro lado, é importante saber como declarar Tesouro Direto de forma correta para evitar inconsistências no Fisco.

Como declarar o Tesouro Direto no Imposto de Renda 2020?

Preencha os dados corretamente e evite abreviações dos nomes dos ativos

 

Saber como declarar Tesouro Direto no IRPF consiste em informar à Receita se você mantém algum título público ou fez o seu resgate.

Lembre-se de solicitar à sua corretora o Informe de Rendimentos correspondente ao ano de exercício entre 31/12/2018 até 31/12/2019.

Nesse documento, você terá todas as informações sobre as suas posições. Assim, fica mais fácil em como declarar Tesouro Direto no IRPF 2020.

Declaração do saldo no Tesouro Direto

O seu preenchimento deve ser feito se você possui algum título público na carteira. Assim, só é necessário informar à Receita Federal a sua posição no ano de exercício de 2019.

 

Para isso, basta seguir os passos:

 

  1. Clique na aba “Bens e Direitos”;
  2. Selecione o código 45 – “Aplicação de Renda Fixa (CDB, RDB e outros).
  3. Informe a sua localização, que é a 105 – “Brasil”;
  4. Preencha o campo CNPJ correspondente à instituição por onde você investiu, como, por exemplo, o CNPJ do modalmais;
  5. No campo “Discriminação”, informe o título, por exemplo, Tesouro Direto – título Tesouro Selic 2023;
  6. Agora, é só preencher os seus saldos em 31/12/18 e 31/12/19 conforme consta no seu Informe de Rendimentos.

 

É importante que em todo processo de declaração do Tesouro Direto você deve inserir cada um dos seus títulos, ou seja, repetir esse passo a passo.

Digamos que você possua dois Tesouro IPCA+ com vencimentos diferentes. Então, utilize o procedimento acima duas vezes.

Caso você já tenha declarado o IRPF no ano anterior, é possível utilizá-lo e apenas atualizar a situação em 31/12/19.

 

Declaração dos ganhos no Tesouro Direto

Para encerramento de posições em títulos públicos, você precisará informar ao Leão os rendimentos obtidos. Para isso, siga o passo a passo:

  1. Clique na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”;
  2. Selecione a opção “06 – Rendimentos de aplicações financeiras”;
  3. Defina o tipo de beneficiário em titular ou dependente;
  4. Informe o CNPJ da fonte pagadora, que é a instituição, pela qual, você vendeu o título, por exemplo, o CNPJ do modalmais;
  5. Digite o rendimento referente ao título, conforme está no seu Informe de Rendimentos.

 

Assim como no processo anterior, você deve declarar cada um dos títulos da sua carteira de forma separada.

Siga o Informe de Rendimentos fornecido pela instituição onde você investe e evite problemas com o Fisco.

Declaração dos títulos resgatados ou que venceram

Para o procedimento de como declarar Tesouro Direto em caso de resgate ou vencimento, você só precisa seguir o passo a passo anterior, ou seja, informar os rendimentos entre 31/12/18 até 31/12/19.

Tributação do Imposto de Renda (IR) para Tesouro Direto

O Tesouro Direto é semelhante aos demais investimentos de renda fixa, como CDB, LCI e LCA. Isso significa que ele é um ativo cuja tributação segue regras específicas.

Além disso, o recolhimento é obrigatório, que, por sua vez, fica a cargo da instituição financeira pela qual você resgatou o título.

Então, saber como declarar Tesouro Direto também significa discernir quais ativos têm tributação exclusiva na fonte.

investimentos, como Fundos Imobiliários e ETFs, por exemplo, onde o recolhimento do Imposto de Renda é de responsabilidade do investidor.

Nesse caso, você precisa preencher a DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) até o último dia útil do mês subsequente à operação.

Além disso, para esses investimentos, não há isenção de impostos, como ocorre nas ações. E o investidor deve declará-los no IRPF 2020.

Por fim, a tributação do Tesouro Direto segue a tabela regressiva mostrada neste artigo. Lembre-se de que o capital que você investiu é preservado.

Para evitar alíquotas de IR altas, uma dica é manter o título na carteira até o vencimento, principalmente se ele possuir mais de dois anos de prazo.

Assim, o seu dinheiro fica protegido da volatilidade – e ainda poderá render mais.

 

Tesouro Direto no Imposto de Renda: obrigatoriedade da declaração

A multa por atraso varia entre R$ 165,74 a 20% do imposto devido

 

Antes de começar o processo de como declarar Tesouro Direto, é necessário verificar se você se enquadra em algumas das seguintes situações:

  • Renda anual superior a R$ 40 mil;
  • Investimentos na bolsa de valores;
  • Bens totais acima de R$ 300 mil;
  • Rendimentos em aplicações de renda fixa superiores a R$ 28 mil no ano;
  • Venda de bens e direito com lucro;
  • Receita bruta anual acima de R$ 142 mil em atividades rurais;
  • Optou pela isenção de imposto na venda de um imóvel residencial para comprar outro em até 180 dias;
  • Pretende compensar prejuízos relacionados ao agronegócio ocorridos em anos anteriores.

 

Se você atende a algum desses critérios (e investe em títulos públicos), será necessário aprender como declarar Tesouro Direto no IRPF 2020.

Bem como terá obrigação de entregar a sua declaração à Receita Federal.

Invista no Tesouro Direto

Os títulos públicos rendem cerca de 30% a mais do que a poupança

 

Depois de aprender passo a passo como declarar Tesouro Direto ao Leão, provavelmente a sua jornada ficará mais tranquila.

A Receita Federal tem aprimorado o seu sistema para torná-lo mais intuitivo e fácil para que todas as pessoas, dessa forma, possam entregar as suas declarações dentro do prazo.

Além disso, o processo é totalmente on-line. Então, é possível preencher o espólio em qualquer lugar.

No Tesouro Direto, você pode investir de forma tranquila. Afinal, o valor dos tributos é calculado pela própria Receita.

Esse ativo possui baixo risco e costuma ser considerado como mais seguro do que a poupança. Afinal, o risco de falência do governo é menor do que o dos bancos.

O Tesouro Direto pode ser emitido de três formas. Antes de investir, você precisa conhecê-las para definir qual deles deve fazer parte da sua carteira.

Então, conheça agora cada um dos títulos e saiba como começar a fazer o seu dinheiro render mais agora mesmo.

 

O que é e quais os tipos de investimentos?

O Tesouro Direto é um programa do governo federal para a emissão de títulos de renda fixa para custeio da dívida pública.

Assim, eles são emitidos pelo Tesouro Nacional e funcionam como um empréstimo do seu dinheiro para o Estado.

Em troca, você receberá uma taxa de rentabilidade que é definida no momento da compra. Ela costuma ser próxima de 100% do CDI.

 

No Tesouro Nacional, é possível encontrar três tipos de ativos:

 

  • Prefixado: consiste em um título com taxa de rentabilidade fixa, por exemplo, 5% ao ano. Ele pode ser uma boa alternativa para momentos de taxa Selic baixa. Além disso, ao investir em um prefixado, você já sabe exatamente quanto o seu dinheiro renderá até o vencimento;
  • Atrelado à inflação: trata-se de um ativo com taxa de rendimento híbrida, ou seja, composta por uma parte fixa mais a variação da inflação no período. Um exemplo é 3,0% + IPCA. Portanto, esse título costuma oferecer ganho real e proteção do poder de compra ao longo do tempo. O Tesouro IPCA+ costuma ser recomendado para objetivos de longo prazo, como é o caso da aposentadoria;
  • Indexado à taxa Selic: esse é um título com rentabilidade de 100% da taxa Selic. Ele pode ser a escolha ideal quando há expectativa de aumento na taxa básica. Além disso, o Tesouro Selic possui baixa volatilidade. Portanto, costuma ser indicado para objetivos em qualquer prazo, como, por exemplo, reserva de emergência. Isso porque o resgate antecipado não gera perdas significativas.

Como investir

O investimento no Tesouro Direto só pode ser realizado através de instituições financeiras, como o modalmais.

Vale lembrar que o aporte mínimo em títulos públicos está em torno de R$ 30.

O primeiro passo para fazer o seu dinheiro render é abrir a sua conta no modalmais. O cadastro é simples e rápido.

Feito isso, transfira o valor a ser investido no Tesouro Direto e entre na sua plataforma de investimentos.

Agora, é só escolher o título perfeito para os seus objetivos como investidor. A partir de hoje, o seu dinheiro já começará a render de verdade.

Conclusão

Manter-se em dia com o Fisco é essencial para fazer bons investimentos

 

Aprender como declarar Tesouro Direto no IRPF 2020 pode evitar dores de cabeça com o Leão.

De acordo com a Receita Federal, em 2019, 700.221 contribuintes caíram na malha fina. Em 23,5% dos casos, o motivo foi divergências de informações.

Muitos erros ocorrem na hora de preencher a declaração. Como vimos, de acordo com o caso, o procedimento de como declarar Tesouro Direto muda totalmente.

Continue a aprender sobre renda fixa com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

Então, para evitar que você caia na malha fina uma dica é reservar um tempo no seu dia para prestar contas para a Receita Federal.

Segundo informações da Receita, a entrega da declaração do IRPF 2020 começará no início de março e irá até abril.

Portanto, fique atento aos prazos e também às mudanças, como a obrigatoriedade de incluir informações sobre bens e a extinção de dedução do INSS de domésticas.

Além disso, é necessário fazer o download do programa do IRPF 2020 no site da Receita Federal.

Lembre-se de que os dados preenchidos são salvos automaticamente. Então, é possível preencher a sua declaração com calma, desde que os prazos sejam respeitados.

Caso você ainda não começou a fazer o seu dinheiro render, comece agora mesmo. Para isso, é só abrir a sua conta no modalmais.

Aqui, você terá à disposição o Informe de Rendimentos completo para ajudá-lo como declarar Tesouro Direto de forma simples e segura.

Obrigado por ler até aqui!