valuation consiste em uma forma de avaliar uma empresa, seja ela exposta ou não na Bolsa de Valores.  

Ele possui diversas técnicas que permitem determinar se, por exemplo, uma ação está barata ou cara. Bem como se vale a pena investir nesse negócio.  

Por isso, o valuation pode ser considerado como um dos pilares da análise fundamentalista. 

Tenha em mente que nem sempre um ativo barato significa uma oportunidade, assim como nem sempre preço alto deve ser descartado.  

Uma dica para fazer valuation de sucesso é comparar o da empresa de interesse aos seus pares no mercado.  

Assim, é possível ter melhor noção se o seu valor está com desconto ou acima do ideal.  

Há diversas oportunidades para fazer o seu dinheiro render na Bolsa de Valores, principalmente no médio e longo prazo.  

Para descobri-las, leia agora este guia completo sobre Valuation e saiba como avaliar negócios como os grandes investidores. Veja o que preparamos para você:  

 

  • O que é valuation de uma empresa? 
  • Como fazer o valuation de um negócio? 
  • Quais os principais métodos do valuation? 
  • Valuation Pré-Investimento 
  • Valuation Pós-Investimento 
  • Principais dúvidas sobre valuation 
  • Participação societária do investidor 

 

Boa leitura!  

O que é valuation de uma empresa? 

O crescimento do seu dinheiro é reflexo da qualidade da sua análise 

 

Valuation é um termo em inglês que, traduzindo, significa “avaliação de empresas”. Portanto, o valuation pode ser entendido como métodos para determinar o valor intrínseco de uma companhia.  

A metodologia também permite que o investidor estime os retornos futuros do negócio em termos de resultados históricos e preço das ações. 

 

Qual a importância do valuation em uma análise de investimentos?   

No mercado financeiro, há a famosa frase: “Comprar na baixa e vender na alta.” Mas como identificar esses pontos?  

Pense da seguinte forma: um pão a R$ 10 mil é caro para você? Independentemente das suas características, possivelmente será.  

Na Bolsa de Valores, é a mesma coisa. Há ações representam oportunidades e outras estão sobreprecificadas 

Nem sempre uma queda de 10% significa que um ativo está caro ou uma alta de 20% o torna caro.  

Portanto, o valuation pode ser utilizado para avaliar um negócio. Geralmente, os investidores preferem os subprecificados 

Assim, é possível ganhar dinheiro com a valorização do ativo, principalmente no médio e longo prazo.  

valuation pode ajudar a identificar os pontos de entrada e saída de um papel. É daí que vem a famosa frase citada acima. 

Basicamente, se um ativo está abaixo ou no seu preço justo, este tende a ser o momento certo para compra.  

Caso haja mudanças significativas, por exemplo, erros na contabilidade por parte da empresa ou preço das ações muito acima dos seus lucros, pode ser a hora de vender os papéis.  

Como fazer o valuation de um negócio? 

Ao encontrar a empresa desejada, abra a sua conta no modalmais e comece agora. 

 

A determinação do preço justo de um ativo pode ser feito de diversas maneiras, como vamos mostrar ainda neste artigo.  

De antemão, o método de Fluxo de Caixa Descontado tende a trazer resultados mais precisos quanto ao valuation de uma empresa.  

Portanto, vamos utilizá-lo neste passo a passo para você começar a aplicá-lo ainda hoje.  

O primeiro passo é calcular o fluxo de caixa histórico da empresa. Ele consiste em determinar as entradas (receitas) e saídas (despesas).  

A diferença entre elas determina se o negócio obteve lucros ou prejuízos no período. O ideal é considerar os números dos últimos cinco anos.  

Estes dados podem ser obtidos nas Demonstrações de Resultados, disponíveis na B3 e no RI (Relações com Investidores) da companhia. 

Tenha em mente que empresas com boa saúde financeira tende a apresentar fluxos de caixa históricos positivos.  

O segundo passo do valuation é fazer a projeção do fluxo de caixa futuro. Ele é obtido com base nos resultados da etapa anterior.  

Digamos que a empresa analisada registrou histórico de 5% de aumento das despesas e 10% de alta nos lucros por ano.  

Neste passo do valuation, desconsidere entradas e saídas não recorrentes, por exemplo, venda de uma unidade fabril ou custos com um processo trabalhista.  

Os pontos retirados do fluxo de caixa histórico para o futuro são conhecidos como premissas.  

A partir delas, você pode determinar se a empresa continuará a apresentar geração de caixa positiva ou negativa nos próximos 5 ou 10 anos.  

Tenha em mente que as premissas devem ser realistas, ou seja, estar dentro do que o negócio, de fato, tende a retornar.  

Considerar pontos que, historicamente, não foram alcançados pode trazer um fluxo de caixa futuro inflado, valuation incorreto e riscos mais elevados. 

Agora, determine a taxa de desconto. Ela consiste em projetar a desvalorização do dinheiro investido ao longo do tempo.  

Isso pode ser causado pelas incertezas quanto ao futuro da empresa, por exemplo, produto principal se tornar obsoleto ou nova unidade fabril ser fechada pelo Estado.  

A taxa de desconto deve ser maior do que a taxa Selic. Assim, é possível analisar se o negócio realmente vale a pena frente aos riscos que oferece.  

Perceba que, se essa taxa foi muito baixa, então o dinheiro tende a render mais em ativos que ofereçam rendimento próximo do CDI, como o Tesouro DiretoCDB e LCI 

O último passo do valuation é o cálculo do valor presente do fluxo de caixa futuro. Faça a subtração entre o resultado da segunda etapa com a taxa de desconto.  

O número encontrado corresponde ao valor justo do negócio no médio e longo prazo.  

Digamos que ele foi de R$ 70,00 daqui 10 anos. E o preço hoje está em R$ 20,00. Então, pode ser que esta seja uma oportunidade de fazer o seu dinheiro render.  

Caso o valuation retorne valor inferior do atual, é recomendável aguardar um ponto de entrada mais favorável.  

 

Quais são os principais métodos do valuation? 

A análise por múltiplos pode ser ideal para os iniciantes 

 

O principal objetivo do valuation é determinar se um negócio será atrativo ou não no futuro, ou seja, se um investimento no presente terá o retorno esperado.   

Apesar disso, aplicá-lo exige estudos e experiência não apenas sobre contabilidade, mas também do setor, estratégia do negócio e a saúde financeira da empresa.  

 

Fluxo de Caixa Descontado 

Trata-se de um método de valuation para avaliar a capacidade de geração de caixa de uma empresa ao longo do tempo.   

O Fluxo de Caixa Descontado tende a ser uma boa alternativa para análise de negócios maduros, como companhias expostas na Bolsa de Valores há mais de 10 anos.  

Isso porque, você deve considerar o histórico de geração de caixa. Para uma startup ou empresas com pouco tempo de mercado, é possível ter distorções.  

Nesses casos, o negócio ainda não tem estabilidade e pode sofrer grandes mudanças até se consolidar. 

 

Múltiplos de Mercado 

Ela consiste em analisar um negócio a partir do preço das ações e dos resultados, que por sua vez, geram os múltiplos.  

Este tipo de valuation costuma ser bastante utilizado para avaliações preliminares de um negócio em relação aos seus pares no mercado.  

Os múltiplos mais conhecidos são:  

  • P/VP: trata-se do preço da ação pelo valor patrimonial por ação;  
  • P/L: está a relação entre o valor do papel pelo lucro líquido do período;  
  • ROE: ele é o Retorno Sobre o Patrimônio Líquido. O ROE reflete o crescimento anual da empresa e a capacidade de geração de valor aos investidores;  
  • ROIC: consiste no Retorno Sobre o Capital Investido. O ROIC mostra quanto dinheiro uma empresa pode gerar em relação ao capital investido nela; 
  • Dividend Yield: ele é o percentual do preço da ação que é pago em proventos; 
  • EV/Ebitda: consiste na razão entre o Valor de Firma e o Ebitda do período. Ele pode mostrar pode ser útil para comparar empresas do mesmo setor. 

Valuation Contábil 

Esse método de valuation tem como objetivo determinar o patrimônio líquido da empresa.  

Para isso, você deve somar os ativos circulantes, como valores a receber e dinheiro em caixa, com os não circulantes, por exemplo, estoques e máquinas.   

Agora, é só subtrair as dívidas e despesas dos passivos circulantes e não circulantes, como pagamento aos fornecedores e custos com impostos.  

O resultado será o valor patrimonial líquido. Divida-o pelo número de ações e você terá o seu preço justo.  

Embora seja um método de valuation mais simples do que o FCD, ele desconsidera amortizações, bens intangíveis e depreciação. Portanto, você pode ter resultados pouco confiáveis.  

 

Valuation de Liquidação 

Ele deve ser utilizado para empresas em liquidação, ou seja, em fase de fechamento.  

Assim, o investidor faz a diferença entre os ativos e passivos com objetivo de saber se é vantajoso participar da venda das sobras do negócio. 

 

Valuation Pré-Investimento 

Ele é consiste no valuation de uma empresa antes do recebimento de um aporte financeiro.  

Considere que um negócio possui valor de mercado de R$ 4 bilhões. Mas, inicialmente ela valia R$ 500 milhões, que,  por sua vez, representa o valuation pré-investimento.  

 

Valuation Pós-Investimento 

Os investidores-anjo costumam utilizar este tipo de análise 

 

Ele funciona como um continuação do valuation pré-investimento, ou seja, é o valor estimado do negócio após um aporte financeiro.   

Estes tipos de análises costumam ser utilizadas para determinar a participação de um investidor em uma empresa.  

valuation pós-investimento permite avaliar a tendência de resultado futuro do negócio, principalmente em startups. 

 

Principais dúvidas sobre valuation 

O investimento em novos negócios deve ser feito com cautela 

 

valuation pode ser o que faltava para você colocar a análise fundamentalista em prática e ter resultados surpreendentes na Bolsa de Valores. 

Porém, ele tende a trazer dificuldades, principalmente em técnicas mais abstratas, como a taxa de desconto no Fluxo de caixa descontado. 

Então, respondemos agora as principais dúvidas que recebemos sobre valuation para você começar com o pé direito. 

 

Por que fazer o valuation? 

Ele pode ajudá-lo a encontrar bons ativos para fazer o seu dinheiro render de verdade. Isso porque, o mercado possui uma infinidade de ativos. 

Alguns deles são pouco visados, como ações de Small Caps. Ao investir apenas em papéis de dicas quentes, é possível deixar essas oportunidades passarem.  

valuation consiste na avaliação do negócio. Ao utilizá-lo, você pode conhecer a real situação de uma empresa.  

Tenha em mente que as ações são pequenas partes de uma companhia. Então, ao comprá-las, você se tornará sócio.  

Com o valuation, é possível aumentar a qualidade da sua análise. E consequentemente, a dos ativos da sua carteira. 

Ao optar por empresas melhores, você também pode diminuir o risco dos seus investimentos e ganhar dinheiro de forma segura.   

 

Volume de investimento 

Ele corresponde ao montante que um investidor está disposto a pagar em uma participação em startups.  

A decisão de investimento em uma nova companhia, geralmente, é tomada com base no seu valuation. Afinal, ninguém gostaria de colocar dinheiro em algo sem potencial, não é? 

Em 2019, as startups brasileira registraram recorde em aportes. No total, elas receberam US$ 2,7 bilhões, que representa aumento de 80% em relação à 2018. 

A maioria dos investimentos (87) concentrou-se em capital semente, que é quando a empresa está em fase inicial de desenvolvimento.  

Já 40 aportes foram do tipo série A, ou seja, para startups com produto na etapa de amadurecimento.  

A fase pré-semente, que são empresas que ainda não se lançaram no mercado, recebeu 38 investimentos. E apenas 11 companhias série C, ou seja, maduras receberam aportes.  

Note que os investidores preferem startups em fase iniciais. Apesar do risco mais elevado, o valuation costuma oferecer boa possibilidade de retorno no futuro.  

 

Participação societária do investidor 

valuation pode ser utilizado para mensurar a sua participação em um negócio. Isso é bastante comum ao investir em empresas de pequeno porte e startups.  

Ao fazer um aporte em uma companhia, a avaliação pode ser feita de duas formas: pré ou pós investimento.  

Considere antes do seu capital a empresa possuía valor de mercado de R$ 3 milhões. E você investiu R$ 1 milhão.  

Então, basta ao somá-lo no valuation pós-investimento, ela passa a valer R$ 4 milhões. Agora, é só dividir R$ 1 mi por R$ 4 mi. A sua participação será de 25% 

A análise também pode ser feita com os números depois do aporte. Portanto, utilize o valor de mercado com o seu capital e divida-o pelo o montante que você investiu.  

 

Conclusão 

Abra a sua conta no modalmais e invista nas melhores oportunidades do mercado 

 

valuation é uma técnica bastante utilizada por grandes investidores, como Warren Buffett, Luiz Barsi Filho e Benjamin Graham. 

Investir em ações vai muito além de apenas comprar e mantê-las na sua carteira. É necessário saber onde alocar o seu capital.  

De acordo com a B3, até janeiro de 2020, há mais de 1,97 milhões de investidores cadastrados na Bolsa de Valores.  

Em 2019, o número estava em torno de 1,6 milhões, ou seja, um aumento próximo de 300 mil pessoas em um mês.  

Isso se deve, principalmente, à queda de juros da economia e às expectativas positivas para o Brasil nos próximos anos.  

 

Continue a ler sobre ações com estes outros artigos do nosso blog: 

 

 

Se você pretende ter resultados consistentes e não vê a Bolsa de Valores como um cassino, o valuation pode ser a melhor alternativa.  

Tenha em mente que é possível aplicá-lo na avaliação de outros ativos além das ações, como os Fundos Imobiliários 

Ao encontrar empresas de qualidade e com bom valuation, comece a investir o quanto antes. Para isso, abra a sua conta no modalmais. 

Lembre-se de que as melhores oportunidades podem ser únicas. Então, a hora de ganhar dinheiro é agora.  

 

Obrigado por ler até aqui!