Hoje os mercados parecem querer afastar um pouco a aversão ao risco que dominou boa parte da semana anterior para os mercados de risco. Na semana passada, a Bovespa encerrou com desvalorização de 1,32%, com índice em 96.999 pontos e dólar em nova alta de 3,34%, moeda americana cotada a R$ 5,56. No mercado americano, o Dow Jones registrou queda de 1,74%, enquanto o Nasdaq voltou a ficar no positivo, com recuperação das gigantes de tecnologia, em alta de 1,11%.

Hoje, mercados em alta nesse início de manhã. Na Ásia, Bolsas em alta, exceção para Xangai em queda de 0,06%, Europa operando com boas altas e acelerando desde o início do dia e mercado futuros americanos com altas ao redor de 1,50%. Aqui temos um longo espaço a ser percorrido, com recuperação dos 98 mil perdidos, depois 100 mil pontos e até chegar em 104 mil pontos, quando teríamos maior consistência de movimento. Só não podemos perder o patamar de 94 mil pontos, sob pena de acelerar vendas.

Alguns aspectos induzem o comportamento dos agentes na sessão de hoje como, por exemplo, possibilidade de um pacote fiscal nos EUA, testes de vacinas positivos e o lucro industrial de agosto na China. O lucro industrial de agosto na China expandiu 19,1% anualizado, vindo de +19,6%, e ainda mostrando queda nos oito meses de 2020 de 4,4%. Já sobre vacinas, sucesso forte dos testes realizados pela Johnson&Johnson foram anunciados.

Já a presidente da Câmara americana, Nancy Pelosi, conversou no final de semana com o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, dizendo que os Democratas aceitam reduzir o tamanho do pacote, cabendo a Mnuchin cooptar os Republicanos. No Reino Unido, o BOE disse que não deve fazer uso de juros negativos por agora e a libra subia em relação ao dólar.

Porém, ainda persiste o temor dos investidores com a segunda onda de contágio pela covid-19, com liderança da França e Reino unido, mas também forte em outros países como a Índia. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava ainda queda de 0,65%, com o barril cotado a US$ 39,99. O euro tinha alta para US$ 1,166 e o ouro e a prata negociados na Comex com quedas. Commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago.

Aqui, certamente o foco vai ficar na reforma tributária e possibilidade de introdução da nova CPMF sobre transações digitais para viabilizar desoneração da folha de pagamentos, que segundo o noticiário só depende de Bolsonaro, e ainda Estados e Municípios pleiteando dois fundos de compensação que pode atingir os R$ 485 bilhões em 10 anos.

A agenda da semana embute o debate amanhã entre Joe Biden e Trump pela TV, com Biden superando Trump nas pesquisas entre 8% e 10%. Além disso, a Flórida pode ter resultados logo, em 3/11, meio que definindo o vencedor.

Expectativa para o dia com Bovespa em alta, dólar mais fraco e juros em queda.
Bom dia e bons negócios!

 

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais