O mês de agosto está começando com a aparente volta do apetite ao risco no exterior, depois de quedas na última semana de julho, bastante ampliada no mercado local, em função do ambiente político tenso.

O mês de julho fechou com perdas na Bovespa de 3,94% e índice em 121.800 pontos e dólar cotado a R$5,22, novamente em forte recuperação na última sexta-feira. Os investidores no mundo buscando maior proteção para seus investimentos, com o covid-19 voltando a assustar e bancos centrais discutindo a retirada de estímulos.

Mas, hoje notamos certa volta do apetite ao risco motivado por boa safra de resultados do segundo trimestre de empresas, tanto aqui como no exterior. As Bolsas da Ásia encerraram o dia com forte recuperação e destaque para Xangai com +1,97% e Tóquio com +1,82%. As Bolsas da Europa abrindo com altas na casa de 1%, mas já afastadas das máximas e futuros americanos no campo positivo. Aqui não deveríamos perder o patamar de 121.000/120.000 pontos, sob pena de precipitar venda. Aqui, o presidente e seu governo sofrendo questionamentos de toda ordem impõe certa prudência nas operações.

No exterior, o covid-19 e variante delta voltando a contaminar, com Tóquio e Florida com relatos ruins. Mas o dia está sendo de divulgação de indicadores PMI da atividade industrial de julho para diferentes países. Começando pelo Japão, o PMI subiu para 53,0 pontos e na China o Caixin em queda para 50,3 pontos, no menor patamar em 16 meses.

Na Alemanha, o PMI industrial subiu para 65,9 pontos, na zona do euro queda para 62,5 pontos e no Reino Unido queda para 60,4 pontos. Lembramos que indicadores acima de 50 pontos mostram expansão da atividade. Na Alemanha, as vendas no varejo e junho cresceram 4,2%, de previsão de ficarem em +1,8%.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava queda de 1,61%, com o barril cotado a US$ 72,76. O euro era transacionado em alta para US$ 1,189 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,23%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com viés negativo.

Aqui, muita tensão no ambiente político com Bolsonaro no final de semana repetindo aquele discurso de não haver eleições em 2022 sem voto impresso, parlamentares do Centrão pedindo moderação do discurso de Bolsonaro, passeatas de apoio em capitais, senadores discutindo a convocação do ministro da Justiça pela CPI do covid-19, resposta de Fux para Braga Neto ainda sobre eleições e o presidente apostando em pacote de bondades para tentar reeleição e dizendo que a Petrobras tem reservas de R$ 3 bilhões para o projeto social do Vale-gás, esquecendo que a empresa tem acionistas no mundo inteiro. A Petrobras não confirma a adesão ao projeto.

Expectativa para o dia de Bovespa seguindo exterior em alta, dólar mais fraco e juros também.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais