Na semana passada, o presidente Bolsonaro, a partir de noticiário, mandou suspender todas as tratativas sobre o programa Renda Brasil e ameaçando cartão vermelho para quem falasse sobre isso na equipe econômica. Logo em seguida, batizou o Renda Cidadã. Trump fez o mesmo ontem suspendendo as negociações do novo pacote fiscal até depois das eleições, para hoje instruir o secretário do Tesouro, Mnuchin para conversar com Nancy Pelosi. Ocorre que a presidente da Câmara rejeitou pacote restrito de estímulo para as aéreas e quer pacote mais amplo.

No exterior, o dia foi também de divulgação da ata da última reunião do BCE (BC europeu) constando que o abrandamento das condições financeiras foi compensado em parte pela alta do euro, mas destacando que novos cortes de juros fazem parte do ferramental do BCE. Mersch do BCE, disse que as medidas foram justificadas pela pandemia, mas não devem permanecer depois da crise.

A presidente do FED de Kansas, Esther George, disse que a recuperação da economia foi mais rápida que o previsto, mas também de forma irregular. Já o secretário de Trump, Kudlow, quer o pacote de estímulos antes das eleições, mas frisou que a retomada não depende disso. De certa forma, contraria posição de dirigentes do FED que indicam que a economia começa a perder tração e torcem por novos estímulos fiscais. Os pedidos de auxílio-desemprego na semana anterior nos EUA encolheram 9 mil posições para 849 mil pedidos, mas aquém do previsto de 825 mil pedidos.

Trump é que voltou à carga contra os chineses, dizendo que o preço será alto por espalharem a covid-19. A OMC-Organização Mundial do Comércio divulgou que a atividade global só deve recuperar da crise em 2022. No mercado internacional, o petróleo WTYI negociado em NY mostrava alta de 3,25%, com o barril cotado a US$ 41,25. Melhores indicações pela OPEP deram o tom, junto com problemas no Golfo do México. O euro era transacionado em leve queda para US$ 1,176 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,77% O ouro e a prata com altas na Comex e commodities agrícolas com viés mais para negativo.

No cenário local, o IBGE anunciou as vendas no varejo com expansão em gosto de 3,4%, dentro do previsto e contra igual período de 2019 com +3,10%. O varejo restrito mostra queda de somente 0,9% em 2020 e cresce 0,5% em 12 meses. O varejo ampliado teve alta de 4,6% e sobe contra agosto de 2019, 3,9%. A média trimestral teve alta de 5,6%.

O IBGE também anunciou que espera safra recorde 2020/21, com expansão de 4,4% e produção de 252 milhões de toneladas de grãos. A FGV anunciou o IPC-S da primeira quadrissemana de outubro em alta de 1,18% de anterior em +0,82%. No ambiente político, o centrão pressiona para que Bolsonaro recrie o ministério do trabalho e da indústria, tiraram de Paulo Guedes.

No mercado, o dólar encerrou o dia em queda de 0,56% e cotado a R$ 5,593. Na Bovespa, na sessão de 6/10, os investidores estrangeiros voltaram a sacar recursos no montante de R$ 427,3 milhões, deixando o mês de outubro com retiradas de R$ 1,32 bilhão e o ano de 2020 com saídas líquidas de R$ 89,1 bilhões.

No mercado acionário, dia de alta de 0,53% da Bolsa de Londres, Paris com 0,61% e Frankfurt com +0,88%. Madri e Milão com altas de respectivamente 1,20% e 0,76%. No mercado americano, o Dow Jones com +0,43% e Nasdaq com +0,50%. Na Bovespa, dia de alta de 2,51% e índice em 97.919 pontos, quase na máxima do dia.

Na agenda de amanhã teremos a primeira prévia do IGP-M de outubro e a da Fipe, além da inflação oficial pelo IPCA de setembro. Nos EUA, a USDA mostra sua estimativa de oferta e demanda agrícola.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais