Ontem os mercados abertos na parte da tarde passaram a realizar forte logo que começou a coletiva do presidente do FED. Jerome Powell, se mostrou pessimista com o curto prazo, mas ligeiramente otimista a partir do segundo semestre do ano com a vacinação maciça para covid-19. Mas desde cedo, já foi possível identificar tensões por conta da contaminação pelo vírus, vacinas insuficientes para imunizar populações e também processo especulativo no mercado acionário. A SEC (CVM americana) vai monitorar as ações da GameStop com objetivo de puxada no varejo da internet (hoje sobe forte novamente).

A Bovespa reverteu tendência de alta e fechou o sexto pregão seguido em queda de 0,50%, índice em 115.882 pontos, mas na mínima do dia chegou a vazar para a faixa de 114 mil pontos. O dólar encerrou com alta de 1,51% e cotado a R$ 5,41, enquanto os mercados americanos reagiram em forte queda no final da sessão.

Hoje as Bolsas asiáticas absorveram essas perdas e encerraram com fortes quedas, Europa começou o dia dessa forma e agora tenta alguma recuperação, e o mesmo acontece com os índices futuros do mercado americano. Aqui, devemos ir em igual direção e com a agenda do dia pesada. Não deveríamos perder a faixa de 114 mil pontos, no que parece ser o sétimo pregão seguido de queda.

No exterior, a Noruega fechou sua fronteira para visitantes não essenciais, enquanto a Colômbia suspendeu voos do Brasil, assim como já tinha feito Portugal, que começou a exportar doentes para outros países por hospitais lotados. Nos EUA, Biden congelou vendas de armas feitas no governo de Trump para a Arábia Saudita e colocou a questão climática no centro das decisões do país. Na reunião virtual de Davos, muito se falou de economia verde e também de Amazônia, ruim para o Brasil que deixou de ser protagonista.

Na zona do euro, o índice de sentimento econômico de janeiro caiu para 91,5 pontos, vindo de 92,4 pontos. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava leve queda de 0,11%, com o barril cotado a US$ 52,709. O euro era transacionado praticamente estável em US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,02%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com quedas na Bolsa de Chicago.

Aqui, ontem, Bolsonaro xingou a imprensa sobre compras de leite condensado, chicletes, outros acepipes e víveres e o vice Mourão aventou a possibilidade de saída de Ernesto Araújo do ministério dentre outras mudanças pós eleições para o Congresso. Já o Brasil fechou o ano de 2020 com a dívida pública federal (DPF) em R$ 5 trilhões, com prazo médio de vencimento encurtado e menor participação dos estrangeiros. Rodrigo Maia, ainda presidente da Câmara, disse que Bolsonaro quer fazer do parlamento a extensão do Palácio do Planalto.

A FGV divulgou que a confiança da indústria caiu 3,6 pontos em janeiro para 111,3 pontos, a primeira queda depois de oito meses em alta. Já o IGP-M de janeiro acelerou para alta de 2,58%, vindo de 0,96%, e acumulou alta em 12 meses de 25,71%. Matérias-primas brutas com alta de 5,86%.

A agenda cheia do dia agrega mais tensões. Teremos dados da PNAD contínua e taxa de desemprego (Caged), a nota de política monetária e resultado do governo central em dezembro. Nos EUA, sai o saldo da balança comercial de dezembro, nova revisão do PIB do quarto trimestre e atividade de Kansas.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais