Ontem os mercados acionários conseguiram reverter parte das perdas da véspera, a B3 encerrou o dia com valorização de 0,83% e o índice voltou ao patamar de 120.705 pontos, com dólar em alta de 0,15% e cotado a R$ 5,31. No mercado americano, o Dow Jones fechou com alta de 1,29% e Nasdaq com +0,72%. Isso mesmo com a inflação medida pelo PPI de abril (no atacado) aumentando acima do previsto em 0,6%, de previsão de +0,3%.

O presidente do FED regional de St. Louis, James Bullard, foi categórico ao afirmar que a inflação pouco acima de 2% e por um tempo é bem-vinda, depois de ter ficado anos abaixo da meta do FED. Ele é outro que acha cedo discutir retirada de estímulos e redução de compras de bonds. As taxas dos treasuries voltaram a cair.

Hoje, os mercados da Ásia reverberaram essa melhora e encerraram com valorizações, destaque para Tóquio com +2,32%. Os mercados da Europa operam com boas altas nesse início de manhã e conseguindo manter, o mesmo ocorre com os futuros do mercado americano. Aqui há espaço para retomar o patamar de 122 mil pontos do Ibovespa, adquirir maior consistência e tentar buscar o recorde de 125.300 pontos obtidos em 08/01. Isso mesmo com o lucro da Petrobras ter vindo abaixo do previsto em R$ 1,1 bilhão, mas com forte Ebitda de R$ 48,9 bilhões. Os ADTRS da empresa subiam 3,25% em NY.

Aliás, falando da safra de resultados do primeiro trimestres que vai acabando, os resultados têm sido positivos, mas com grandes desigualdades, mesmo quando considerados dentro do próprio setor, com varejo e construção civil.

Hoje os investidores vão aguardar a divulgação de dados sobre a economia americana em abril, como vendas no varejo e produção industrial para firmar tendência, a partir das 9h30 de Brasília. Os bancos centrais do Chile e Peru decidiram manter os juros básicos estáveis em respectivamente 0,5% e 0,25%.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 0,71%, com o barril cotado a US$ 64,27. O euro era transacionado em leve alta para US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,64%. O ouro e a prata mostravam altas na Comex e commodities agrícolas com desempenho de alta na Bolsa de Chicago.

Aqui o STF formou maioria para o IVMS modulado para cálculo, fixando retroatividade de 15/03/2017, uma perda bilionária para o governo. Já Paulo Guedes, declarou dar apoio para a reforma tributária fatiada, e disse que o real pode se valorizar com reformas e maior crescimento do PIB.

Na agenda do dia nenhum indicador para destacar no mercado local, mas nos EUA teremos, as vendas no varejo, produção industrial e preços dos importados em abril, seguido da confiança do consumidor de Michigan em maio e discursos de dirigentes do FED.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais