Ontem, mais para o final do dia, os mercados que ainda estavam abertos (basicamente EUA e Brasil) aceleraram pressão vendedora e as perdas ampliaram, notadamente nas gigantes de tecnologia americanas sediadas na Nasdaq. Aqui a Bovespa encerrou com forte queda de 2,43% e índice na zona perigosa de 98.834 pontos. O dólar por aqui fechou em alta de 0,33%, com a moeda americana cotada a R$ 5,318.

O petróleo em nova queda no mercado internacional e o Senado americano barrando pacote republicano de US$ 300 bilhões ajudaram no tom negativo, junto com o estresse entre o Reino Unido e a União Europeia.

Hoje mercados da Ásia contrariando tendência fecharam com altas ao redor de 0,70%, a Europa operando em queda (exceto Londres) e futuros do mercado americano em alta, mas todos desacelerando um pouco desde a abertura.

Aqui, precisamos recuperar e afastar o risco de perda do patamar de 98.000 pontos, sob pena de ampliação da pressão vendedora e de apontar para a faixa de 94.000 pontos. Mas o dia parece mesmo ser de recuperação, com o principal ETF do Brasil EWZ em alta de 0,965% e o ADR de Vale com +2,0%, em função do anúncio de dividendos de R$ 2,407 por ação, com pagamento no final do mês.

Na China, novos empréstimos de agosto expandiram em agosto US$ 187,3 bilhões (mais que o previsto) e a base monetária M2 cresceu anualizada 10,4%. O país segue estimulando a recuperação econômica. No Reino Unido, a produção industrial de julho cresceu 5,2%, de previsão de +4,0% e manufaturas com alta de 6,3%. Ainda por lá, o déficit da balança comercial de julho cresceu para 8,6 bilhões de libras.

Na Alemanha, a inflação medida pelo CPI (consumidor) de agosto ficou estável na comparação com igual período de 2019, mas teve deflação de 0,1% mensal. Já Donald Trump segue afirmando que terá vacina contra o covid-19 até o final do ano, enquanto a Europa ultrapassou os EUA em casos de infecção pelo vírus.

A Microsoft detectou que hackers da Rússia invadiram grupos americanos ligados à eleição presidencial de 03/11. No mercado internacional, o petróleo abriu em alta e voltava a cair 0,13% para o WTI negociado em NY, com o barril cotado a US$ 37,25. O euro era transacionado em alta para US$ 1,187 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,69%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de alta na Bolsa de Chicago.

Aqui o governo, sem o OK de Paulo Guedes e pelo Ministério da Justiça, questionou supermercados sobre aumentos de preços de alimentos. Segundo noticiário, Paulo Guedes na reunião de ministros teria dito que só provocaria ruídos desnecessários. Isso lembra a apreensão de bois na época do Plano Real. Já o novo presidente do STF, ministro Fux, disse que não vai permitir recuo da operação Lava Jato, uma conquista da sociedade.

Na agenda do dia, teremos o volume de serviços prestados no mês de julho a ser anunciado pelo IBGE e nos EUA a inflação de agosto pelo CPI (consumidor) e o resultado fiscal. Além disso, teremos reunião de ministros das finanças da zona do euro.

Expectativa para o dia a Bovespa em recuperação, dólar mais fraco e juros em queda.

Bom dia e bons negócios.

Alvaro Bandeira
Economista-chefe do banco digital modalmais