Ontem, ao contrário do comportamento das principais Bolsas europeias, os mercados americanos e a Bovespa encerraram o dia com boas altas. A Bovespa ganhou 2,05%, com o índice voltando ao patamar de 104 mil pontos, em 104.477 pontos (110 pontos abaixo da máxima do dia), o Dow Jones com +0,43% e o Nasdaq com boa pressão sobre as ações de tecnologia com alta de 1,67%. Dólar por aqui em queda de 0,92% e cotado a R$ 5,15.
Principal motivo é a expectativa de senadores republicanos apresentarem ainda hoje um novo pacote de estímulos de US$ 1 trilhão, ou maior ainda.

Também começa a segunda fase de testes da vacina do consórcio Pfizer e BioNtech contra a covid-19. Além disso, os investidores apostam na retomada das economias no segundo semestre e a safra de balanços do segundo trimestre será bom indicativo do comportamento das empresas para o restante do ano. Hoje teremos balanços da Visa, Pfizer, 3M que surpreendeu negativamente e Carrefour com resultado positivo, assim como a Peugeot.

A Fitch, uma das três maiores agências de classificação de risco do mundo, reafirmou o rating da China em A+, com perspectiva estável. Mas calma, os investidores ainda avaliam e mantêm certa prudência com a segunda onda de contágio pela covid-19 em diferentes países e regiões, principalmente nos EUA, ao mesmo tempo, em que demonstram certa prudência com Joe Biden na frente de Trump nas pesquisas sobre eleição, e o que isso pode significar em termos de mudanças na política econômica.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava queda de 0,75%, com o barril cotado a US$ 41,29. O euro era transacionado em queda para US$ 1,173 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,61%. O ouro tinha leve alta e a prata caía forte na Comex (depois de forte alta) e commodities agrícolas com comportamento de queda na Bolsa de Chicago.

Aqui, movimentos organizados da sociedade civil se mobilizam par pedir o fim do teto de gastos e destravar a economia e foram até o vice-presidente Mourão e Rodrigo Maia pedir o fim do desmatamento ilegal. Curiosamente, parte da equipe econômica endossa a tese de acabar com o teto de gasto. Já o ministro Paulo Guedes, depois de críticas ao projeto da primeira fase da reforma tributária, quer acelerar nova fase até meados de agosto, visando desoneração da folha de serviços e criação de tributo sobre transações em e-commerce.

O Bacen também anunciou para hoje leilão de linha de dólar de até US$ 2 bilhões e o dólar no exterior reage depois de queda ontem, quando o índice DXY atingiu a mínima em dois anos e o ouro bate recorde durante essa madrugada.

Na agenda do dia teremos o INCC de julho, e a nota do setor externo de junho e no exterior a confiança do consumidor do Conference Board de julho e o índice de atividade industrial de Richmond de julho.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais