A semana passada, apesar de tudo que aconteceu no exterior e a tensão interna, acabou sendo bem absorvida pelos investidores, muito em função das declarações suaves do presidente do FED, Jerome Powell, na última sexta-feira, petróleo em alta e minério também.

A Bovespa terminou a semana com alta acumulada de 2,22% e índice em 120.677 pontos (no ano tem alta de somente 1,4%), dólar em queda de 3,5% e cotado a R$ 5,19, petróleo WTI com valorização de 10,28% e minério de ferro na China com +12,0%. Vale siderúrgica e Petrobras ajudaram muito na recuperação. A nova semana começa com agenda cheia de eventos com capacidade de mexer com os mercados e a tensão podendo aumentar por conta da possibilidade de manifestações em 7 de setembro e orçamento de 2022.

A semana está começou com mercados da Ásia em alta, Europa também em alta neste início de manhã e futuros do mercado americano com viés positivo. Aqui, se conseguirmos furar a zona de 122.000/123.000 pontos do Ibovespa, a situação volta a melhorar, abrindo maior espaço para recuperação.

Nos EUA, Biden homenageou os mortos americanos no Afeganistão, desarmou novo ataque do Estado Islâmico, mas caíram foguetes na proximidade do aeroporto de Cabul. O furacão IDA interrompeu fornecimento de energia em áreas da Louisiana e derruba o preço do petróleo no mercado internacional após boa recuperação.

Na zona do euro, o índice de sentimento econômico de agosto caiu para 117,5 pontos, de previsão de ficar em 118,0. A OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) disse que seus membros permanecem com PIB abaixo do período pré-pandemia, mesmo com o segundo trimestre mostrando boa aceleração.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava queda de 0,71%, com o barril cotado a US$ 68,25. O euro era cotado em alta para US$ 1,18 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,31%. O ouro e a prata com leve queda na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto.

Aqui, o presidente da Câmara, Arthur Lira, tenta evitar final inglório para a reforma do imposto de renda, que pode ser retirada pelo governo ou deixar caducar.

Na agenda do dia, teremos a divulgação do IGP-M de agosto (expectativa de +0,78%), a confiança do comércio e serviços de agosto e a nova pesquisa semanal Focus, do Bacen. Além disso, o resultado primário do governo central. Nos EUA, o índice de atividade de Dallas e durante a noite indicadores de atividade na China.

Expectativa para o início do dia de Bovespa seguindo em recuperação, dólar e juros mais fracos.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais