O dia pode ser positivo para o mercado local, seguindo performance melhor no exterior, mas dependente dos ruídos políticos produzidos.

Com todas as confusões que ocorreram na semana passada na política, a B3 ainda conseguiu manter comportamento positivo, com valorização de 0,58% e índice em 122.592 pontos, acumulando alta em maio de 3,11% e positiva em 3% em 2021, pior que em outros mercados externos. O fluxo de recursos canalizado por investidores externos em maio de R$ 8,3 bilhões garantiu a performance, e no ano já somam R$ 27,4 bilhões de ingresso líquido.

Hoje, os mercados da Ásia terminaram o dia com comportamento misto e pequenas oscilações, Europa começando o dia com viés positivo e futuros do mercado americano com valorizações. Aqui, seria favorável ultrapassar o patamar de 123.300 pontos do Ibovespa, para abrir objetivo no recorde de 125.300 pontos.

Porém, o mercado externo segue tenso com a terceira onda do covid-19 e com a inflação em países desenvolvidos, além da variante indiana do covid-19 que assusta o mundo e que já foi detectada em três estados brasileiros. Além disso, temos que considerar os ruídos que podem ser produzidos sobre a CPI do covid-19, principalmente a partir de amanhã.

Também tivemos o noticiário de que o governo prepara uma nova PEC para estender por mais quatro meses o auxílio-emergencial, como forma de acalmar parlamentares do centrão (base de apoio do presidente) e minorar a queda de popularidade de Jair Bolsonaro. Isso certamente agravaria ainda mais o quadro fiscal e afastaria investimentos externos.

No mercado internacional, petróleo em alta por dificuldades no novo acordo nuclear com o Irã que disse que não mais divulgará fotos de instalações nucleares, pois, o antigo acordo expirou, mas as negociações prosseguem. Também será preciso compartilhar vacinas contra o vírus com países pobres, já que os ricos detêm 45% das doses.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 1,79%, com o barril cotado a US$ 64.72. O euro era transacionado em alta para US$ 1,22 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,62%. O ouro e a prata tinham altas na Comex e commodities agrícolas com viés de queda na Bolsa de Chicago.

Aqui, o exército diz investigar a participação do general Pazuello (ex-ministro), na aglomeração produzida pelo presidente em seu passeio de moto pelo Rio de Janeiro. Além disso, sem uso de máscara pelos participantes mais importantes.

Na agenda do dia, teremos a divulgação do IPC-S da terceira quadrissemana de maio pela FGV, a nova pesquisa semanal Focus do Bacen e o saldo da balança comercial na semana anterior. Nos EUA, vários dirigentes do FED discursam e reunião do Conselho Europeu. Expectativa para o início do dia de B3 começando em alta (vai depender dos ruídos do dia), dólar mais fraco e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais