Ontem foi dia de a Bovespa operar na contramão dos mercados americanos, encerrando com queda de 0,39% e índice em 119.260 pontos, enquanto os índices S&P e Nasdaq faziam novos recordes históricos de pontuação. Os investidores aqui citam dúvidas sobre como serão as reformas, notadamente a tributária e administrativa, e se haverá profundidade capaz de levar a economia novamente aos trilhos.

Lembramos que sempre falamos que o governo precisa endereçar claramente esses temas.

O governo pediu a votação da autonomia do Bacen, que não deve ter muito problema, mas, também não resolve muita coisa (tem autonomia) e super endividamento, além de flexibilizar o processo vacinal. Ontem tivemos encontro entre o líder do governo e a Anvisa sobre vacinas e Bolsonaro reforçou que a Anvisa é soberana.

Hoje mercados da Ásia operaram com comportamento de alta (exceto Xangai com -0,16%), Europa começando o dia no campo positivo e até acelerando um pouco e futuros do mercado americano com novas altas. Aqui, ainda esperamos o índice superando o patamar de 120.500 pontos (já bateu duas vezes na trave), para ganhar maior consistência e acenar patamares maiores na recuperação.

Hoje o banco central da Índia manteve a taxa de juros estabilizada em 4%, e na Alemanha, as encomendas à indústria de dezembro encolheram 1,9%, quando o previsto era contração de 0,8%. No ano de 2020, forte contração de 7,2%. Hoje teremos discursos do presidente do BOE (BC inglês) e BCE (BC europeu) e Joe Biden também reiterou o antagonismo contra a China, assim como a França, o que certamente não é bom.

Na Itália, uma boa notícia. Segundo a imprensa, há 75% de probabilidade de Mario Draghi (ex-presidente do BCE) conseguir formar governo de coalizão. Ele tem até sábado para isso, e caso não consiga, deve ser convocada eleição.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostra alta de 1,07%, com o barril cotado a US$ 56,83, o que teoricamente seria positivo para Petrobras na Bovespa, mas lembramos que Bolsonaro conversa hoje com o presidente da Petrobras sobre diesel. O euro era transacionado em US$ 1,20 e notes americanos de 10 anos com juros em 1,14%. O ouro e a prata tinham altas na Comex e commodities agrícolas com altas na Bolsa de Chicago.

Aqui, a Câmara e o Senado querem acelerar votações, e ontem, o Senado aprovou a MPR 998 do setor elétrico, que segue para sanção. Os presidentes da Câmara e Senado estiveram ontem com Paulo Guedes sobre reformas e cortes, e o ministro disse que se o Congresso apertar o botão da calamidade pública, será possível atender algumas coisas e cortar outras. Resta ver o quê? A aprovação do orçamento e PEC Emergencial são fundamentais para uma definição.

Na agenda do dia teremos o IGP-DI de janeiro e, nos EUA, a divulgação do Payroll com a criação de vagas na economia em janeiro, além do saldo da balança comercial em dezembro e crédito ao consumidor.

Expectativa para início do dia de Bovespa seguindo exterior em alta, dólar sem grande tração e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais