Na semana passada o segmento Bovespa da B3 registrou queda de 0,52%, com índice em 129.441 e no ano mostra valorização de 8,76%. O dólar, ao contrário, teve alta de 1,71%, encerrando o período cotado a R$ 5,122.

A nova semana começando com feriados em Xangai, Hong Kong e Austrália, mas Tóquio e Seul tiveram dia de alta, com o índice Nikkei subindo 0,74% durante a madrugada. Na Europa, dia começando positivo, acelerando um pouco e futuros do mercado americano também no campo positivo neste início de manhã. Aqui, perdemos o patamar de 130.000 pontos, mas há espaço para recuperar e ir buscar novamente o recorde de pontuação em 131.190 pontos e depois superar os 132.000.

A semana é complicada, pois, insere indicadores que podem mexer com os mercados de risco, começando com as decisões do FED e do Copom sobre política monetária. Para o FED é esperado que mantenha a política anterior e que afaste a possibilidade de reduzir a compra de ativos. Para o Copom, o consenso é de elevação da Selic em 0,75% (surpresa seria 1%) e que sinalize nova elevação de 0,75%, como fez na reunião anterior, e que tire a frase de normalização parcial dos juros, optando por buscar juros neutros.

O dia está sendo positivo na Europa com declarações de Lagarde (presidente do BCE) sobre manutenção de compras de ativos e de não discutir mudanças agora, mas também pelo anúncio da produção industrial da zona do euro em abril com alta de 0,8%, quando o esperado era expansão de 0,3%. Já o presidente Biden pediu paciência para resposta às sanções feitas por Trump contra a Europa e a situação complicou com o plano de infraestrutura, já que não há consenso entre os Democratas.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 0,73%, com o barril cotado a US$ 71,43. O euro era transacionado em alta para US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,46%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com desempenho de queda na Bolsa de Chicago.

Aqui pesa o lado político com o STF mantendo a quebra de sigilo de Ernesto Araújo e Pazuello, além da secretária Mayra. A motociata estimulada por Bolsonaro em São Paulo no sábado teve forte adesão e o discurso político do presidente foi forte em críticas.

A agenda do dia inclui a divulgação do IBC-BR de abril, uma prévia do PIB, a nova pesquisa semanal Focus do Bacen e o saldo da balança comercial. Nos EUA, agenda vazia, mas a semana será forte em indicadores, incluindo bateria de dados da China do mês de maio.

Expectativa de Bovespa em alta, dólar podendo ficar mais fraco e juros em queda.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais