No mundo, os investidores na expectativa pelo pacote de estímulo fiscal americano, acelerando a recuperação da economia ainda em 2021.

Hoje, mercados da Ásia terminaram o dia majoritariamente com altas com o pacote dos EUA e também com recordes históricos de pontuação para os três principais índices. Na Europa, o dia começando em queda, mas já afastado das mínimas, e o mesmo comportamento para os futuros do mercado americano. Aqui, a “geleia geral” está montada, com Bolsonaro atônito para satisfazer caminhoneiros (base de apoio), disputas na CMO (Comissão Mista do Orçamento), auxílio emergencial fora do teto e autonomia do Bacen.

No exterior, a Alemanha e a Suécia expulsaram o embaixador da Rússia por conta da prisão de líder da oposição. Ainda na Alemanha, o superávit da balança comercial em dezembro foi de 16,1 bilhões de euros, com exportações crescendo 0,1%, acima da queda esperada de 0,5%. Na China, novos empréstimos de dezembro cresceram US$ 555 bilhões em janeiro, também acima do esperado, o que garantiu forte alta da Bolsa de Xangai.

Nos EUA, Schumer, líder dos Democratas, anunciou acordo bipartidário para julgamento justo do processo de impeachment de Donald Trump. No mercado internacional, o petróleo WETI negociado em NY mostrava alta de 0,31%, com o barril cotado a US$ 58,15. O euro tinha alta para US$ 1,21 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,17%. O ouro e a prata operavam com altas na Comex e commodities agrícolas também no campo positivo.

Aqui, muita confusão na CMO travando a instalação da comissão e alongando expectativas de aprovação do orçamento. Bolsonaro agora fala que não pensou, não quer e não poderia baixar o ICMS sobre combustíveis. O presidente espera também bom relacionamento com o presidente Biden, mas foi o último a cumprimentar e diz que vai manter Ernesto Araújo no cargo de ministro das relações exteriores.

O Centrão no Congresso quer o auxílio emergencial fora do teto de gastos, o que não é bom para os investidores e agências de rating (podem reduzir nota de crédito), e também voltaram as conversas sobre a nova CPMF para arrecadar para o auxílio, de forma temporária. A autonomia do Bacen, que pode ir para votação na quarta-feira, inclui também a vertente de emprego, o que dificulta a aplicação da política monetária.

Foi anunciado o IPC da Fipe da primeira quadrissemana de fevereiro em desaceleração para 0,78% (anterior em 0,86%) e a primeira prévia do IGP-M de fevereiro com aceleração para 1,92% (anterior em 1,89%), acumulando alta em 12 meses de 28,17%. Ainda resta a divulgação da inflação oficial de janeiro pelo IPCA que pode ter desacelerado.

Expectativa para o dia é de Bovespa em queda pelos ruídos existentes, apesar da leve melhora externa, dólar ainda fraco e juros em queda pelo IPCA, mas de olho na aceleração do IGP-M.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais