Depois de um final de semana agitado no Brasil, seria de supor que os mercados apresentassem maior grau de volatilidade. Mas o mundo, com pequenas oscilações e escassez de notícias novas deram o tom de risco nos mercados. Aqui, conseguimos manter o patamar de 118 mil pontos, mesmo com quadro político complicado. Pode ser que amanhã Brasília volte a produzir notícias e volatilidade.

No cenário externo tivemos vários dirigentes do FED falando ao longo do dia, com o presidente Jerome Powell afiançando ser altamente improvável ocorrer alta de juros nesse ano. Outros como Bullard (St. Louis) e Rosengren (Boston) deram opiniões tranquilizadoras sobre forte crescimento em 2021, inflação e juros subindo de forma temporária e desemprego ainda alto, mas com expectativa de melhora ao longo dos próximos dois anos.

Já o BOE (BC inglês) parece querer adotar a mesma postura do FED com meta de inflação flexível e diferenciar alta sustentada da inflação temporária. Mudando para a OMS (Organização Mundial da Saúde), houve alerta de que os casos de covid-19 globais devem ampliar nas próximas sete semanas. A Índia, por exemplo, voltou a superar o Brasil no ranking de contágio tomando a segunda posição. Nos EUA, nos últimos sete dias, o número de óbitos encolheu 5,2%, mas internações hospitalares cresceram 6,6% e infecções com +3%.

Na Alemanha, surgiram notícias que o lockdown deve ser prorrogado por mais três semanas. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 0,66%, com o barril cotado a US$ 59,71, interrompendo sequência de queda. O euro era transacionado em alta para US$ 1,191 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,672%, também com baixa oscilação. O ouro e a prata com quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de queda na Bolsa de Chicago. O minério de ferro negociado em Qingdao na China registrou alta de 0,54%, com a tonelada em US$ 174,57, talvez por conta do volume de novos empréstimos ter expandido em março 2,73 trilhões de yuans, bem mais que o previsto.

No segmento doméstico, a nova pesquisa semanal Focus do Bacen trouxe dados mais amigáveis. A inflação de 2021 subindo para 4,85% (anterior em 4,81%), Selic em alta para 5,25% no final do ano, e PIB encolhendo para 3,08%, de anterior em 3,17%. Dólar também em leve alta para R$ 5,37 e produção industrial em alta para 5,39%. A previsão de déficit em conta-corrente caiu para US$ 10 bilhões e o superávit da balança comercial em alta para US$ 55,3 bilhões. O saldo comercial de abril até a segunda semana mostra superávit de US$ 3,48 bilhões, acumulando superávit em 2021 de US$ 11,39 bilhões.

No ambiente político, a senadora Katia Abreu declarou que os EUA farão doação de vacinas via programa Covax da OMS, sem chance de ser diretamente ao país. Lembrou que recusamos duas vezes entrar no programa Covax e que agora não dá para apelar por vacinas. Já Bolsonaro voltou a atacar governadores e prefeitos falando serem protótipos de ditadores.

Na Economia, o ministro Paulo Guedes e equipe estudam fazer uma PEC para renovar programas contra a covid-19 sem que decretem estado de calamidade e “cheque em branco” para elevar gastos. No mercado, dia de dólar com muita oscilação, para fechar com +0,84% e cotado a R$ 5,722. No final do dia, o dólar estressou por conta de parte do orçamento da Saúde ficar fora do teto de gastos. Na Bovespa, na sessão de 8/4, os investidores estrangeiros voltaram a alocar recursos no montante de R$ 183,5 milhões, transformando o saldo de abril em positivo em R$ 135,9 milhões e o ano com ingressos de R$ 12,3 bilhões.

No mercado acionário, dia de queda da Bolsa de Londres de 0,39%, Paris com -0,13% e Frankfurt com -0,13% também. Madri em queda de 0,29% e Milão com alta de 0,11%. No mercado americano, dia de Dow Jones realizando com -0,16% e Nasdaq com -0,36%, O S&P voltou a marcar recorde de pontuação. Na Bovespa dia de +0,97%, com índice em 118.811 pontos.

Na agenda de amanhã teremos as vendas no varejo de fevereiro, na Alemanha o índice Zew de expectativas econômicas de abril e, nos EUA, a confiança do pequeno empresário de março, a inflação pelo CPI (consumidor) de março e discursos de Harker de Filadélfia, Mary Daly de São Francisco e Loretta Mester de Cleveland.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais