Ontem, depois do pregão encerrado a Petrobras anunciou o resultado do segundo trimestre com lucro excepcional de R$ 42,8 bilhões e o conselho de administração antecipando dividendos e juros sobre capital de R$ 2,42 por ação já em agosto, além de endividamento líquido caindo para perto da meta com R$ 53,3 bilhões. Tivemos também resultados expressivos de Banco do Brasil e Braskem. As ações de Petrobras em ADRs subiram mais de 10% no after market e voltam a subir 10% no pré-mercado de hoje.

O Copom também atingiu as expectativas do mercado elevando a taxa Selic em 1% para 5,25% e deixou margem para mais altas de 1%. Resultado, já há quem projete taxa Selic no final do ano de até 8,5%. Os mercados hoje terão que ajustar essa nova expansão de juros e postura mais dura do Bacen, além das preocupações relacionadas com as reformas e postura populista do governo.

Ontem, a Bovespa registrou queda de 1,44%, com o índice em 121.801 pontos e dólar fechando com leve queda, cotado a R$ 5,18. Perdemos boa chance de seguir mercados melhores no exterior. Hoje, mercados da Ásia terminaram o dia com comportamento misto (Tóquio com alta de 0,52%), Europa operando no campo positivo e mercado americanos com altas. Aqui, até superarmos a faixa de 126.500 pontos do Ibovespa, não teremos nenhuma grande definição de tendência de alta.

Investidores preocupados com a atitude de bancos centrais frente a retirada de estímulos e postura mais dura de política monetária, também avaliando a expansão do covid-19 e variante delta, quando o mundo atinge 200 milhões de casos.

Na Alemanha, as encomendas à indústria de junho expandiram 4,1%, quando o previsto era +1,5%. No comparativo com junho de 2020, a alta foi de 26,2%. Mary Daly, presidente do FED de São Francisco, quer a redução de compras de ativos até o fim de 2021 / início de 2022, engrossando o coro de outros presidentes regionais e colocando pressão na decisão do FOMC (Comitê de Política Monetária).

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 0,23%, com o barril cotado a US$ 68,30. O euro era transacionado em alta para US$ 1,184 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,18%. O ouro e a prata com quedas nas negociações da Comex e commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago.

Aqui, Bolsonaro volta a carga sobre voto impresso, diz que o TSE escondeu invasão de seu sistema e ameaça sair das quatro linhas da constituição. Fato grave e também com resposta do TSE. Já o vice-presidente Mourão disse que a equipe de “bombeiros” já está atuando. Eduardo Bolsonaro sugeriu ao presidente da Câmara, Arthur Lira, que leve a votação do voto impresso diretamente ao plenário, não passando pela comissão (outro fato inusitado).

Na agenda do dia teremos o indicador antecedente de emprego pela FGV, os ajustes necessários nos mercados com a decisão do Copom e resultados de empresas. O BOE (BC inglês) anuncia a decisão sobre juros que não deve mudar e nos EUA, teremos os pedidos de auxílio-desemprego da semana anterior e saldo da balança comercial de junho, além de mais discursos de dirigentes do FED.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais
Fonte: https://www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado