Conforme destacávamos em nosso comentário de abertura, os investidores tiveram que ajustar expectativas para a notícia e esclarecimentos oferecidos pela Petrobras sobre política de preços, e a necessidade de o governo achar uma solução para aliviar a pressão dos caminhoneiros.

O governo parece insistir em ter maior previsibilidade num mercado que por definição é bastante imprevisível, e sugere mexer no ICMS, mas esbarra na situação fiscal complicada de outros entes da Federação. As ações da Petrobras sofreram bastante durante a sessão de hoje na Bovespa chegando a apresentar queda de mais de 4,0%.

Com isso, o mercado local descolou da tendência externa de alta das bolsas europeias e também a americana, todas na expectativa do pacote de estímulo fiscal americano que, segundo a porta-voz, deve sofrer algumas mudanças. É possível que aquele pleito de ampliar o salário mínimo para US$ 15 por hora trabalhada possa não ser incluído. Mas comentou-se muito sobre a inclusão do setor aéreo e pequenos negócios afetados de forma desproporcional. A porta-voz disse ainda que os EUA prestam muita atenção em tudo o que acontece no Brasil.
Falou também a presidente do FED de Cleveland, Loretta Mester, sobre manutenção da política acomodatícia por muito tempo, assim como juros e a inflação ainda baixo da meta. Também tivemos declarações de Christine Lagarde, presidente do BCE, mostrando preocupação com o desempenho da economia da região, que segundo ela ainda enfrenta terríveis consequências e futuro incerto. Segundo Lagarde, a produção ainda está bem abaixo da pré-pandemia e o pacote econômico pode impulsionar a economia da União Europeia ainda em 2021.

No mercado internacional, dia de petróleo em alta de 2,11%, para o WTI negociado em NY, e com o barril cotado a US$ 58,05. O euro era transacionado em leve alta para US$ 1,205 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,16%. O ouro e a prata com altas na Comex e commodities agrícolas majoritariamente com altas na Bolsa de Chicago. O minério de ferro, negociado em Qingdao, na China, registrou alta de 2,22% e com a tonelada negociada em US$ 160,50. A alta das ações de Vale e siderúrgicas ajudou a amenizar a queda de Petrobras.

No segmento local, a pesquisa semanal Focus do Bacen veio com poucas alterações, com a inflação de 2021 subindo para 3,60% (anterior em 3,53%), PIB caindo para +3,47% e Selic de final de ano em 3,50%. A produção industrial em queda para +5,00% (anterior em +5,02%). O saldo previsto para a balança comercial estável em superávit de US$ 55,0 bilhões ocorre que até a primeira semana de fevereiro a balança comercial acumula déficit em 2021 de US$ 2,28 bilhões que deve ser revertido com o setor agrícola e melhores preços no mercado internacional para papel e minerais.

No mercado local, dia de dólar encerrando com -0,21% e cotado a R$ 5,37. Na Bovespa, na sessão de 04/02, os investidores estrangeiros sacaram R$ 56,9 milhões liquidamente, mas o saldo de fevereiro está positivo em R$ 645,0 milhões e o ano de 2021 com ingressos de R$ 24,20 bilhões.

No mercado acionário, dia de alta na Bolsa de Londres de 0,55%, Paris com +0,47% e Frankfurt com +0,02%. Madri e Milão com altas idênticas de 0,11%. No mercado americano, o Dow Jones encerrou com +0,76% e Nasdaq com +0,95%. Na Bovespa, dia de queda de 0,45% e índice em 119.696 pontos.

Na agenda de amanhã, teremos a inflação oficial de janeiro pelo IBGE, a primeira prévia do IGP-M de fevereiro e o IPC da Fipe da primeira quadrissemana de fevereiro. Nos EUA, a confiança do pequeno empresário e o relatório da USDA sobre oferta e demanda agrícola.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais