Ontem a Bovespa terminou o dia com queda de 1,26%, índice em 117.712 pontos e dólar fechando com alta de 0,22%, cotado a R$ 5,43. Já o mercado americano, com comportamento misto no encerramento e mercados mais fracos na parte da tarde.

Aqui e nos EUA, muitos ruídos interferiram nos mercados. Nos EUA, declarações de Janet Yellen, secretária do Tesouro, sobre os juros, e no Brasil, como prevíamos, muitos ruídos na CPI do covid-19 e com a reforma tributária.

Sobre a CPI, o ex-ministros da Saúde, Mandetta, disse e mostrou cópia de carta encaminhada a Bolsonaro sobre a pandemia e seus riscos. E ainda classificou o ministro Paulo Guedes como desonesto intelectualmente e homem pequeno. Já sobre a Reforma Tributária, quem disse que seria fácil? Mal começou, a comissão mista já foi dissolvida e abriu rota de colisão entre Rodrigo Pacheco (Senado) e Arthur Lira (Câmara). Não dá nem para comentar, pois, mostra que vai mudar muito se tiver curso nesse ano complicado. O relatório apresentado deixa muitas brechas e novas complicações no IBS (imposto sobre bens e serviços) e no imposto seletivo (que pega fumo, cigarros e bebidas, dentre outros).

Mas apesar de tudo, o dia está começando positivo nos mercados de risco no mundo. Na Ásia, os mercados abertos hoje (Xangai e Tóquio ainda parados) tiveram bom dia de alta. Na Europa o dia começando e conseguindo manter boa alta e o mesmo acontece com os mercados futuros dos EUA. Aqui, vamos ter que avaliar estragos da CPI e ruídos da reforma tributária, mas é possível acompanhar o exterior e iniciar caminho de retorno para o patamar perdido de 120 mil pontos do Ibovespa.

Na Alemanha, foi anunciado o PMI de serviços de abril em queda para 49,9 pontos (marginalmente em contração) e o composto em queda para 55,8. Na zona do euro, o PMI de serviços subiu para 50,5 pontos e o composto em alta para 53,8 pontos, mostrando resiliência. Ainda na zona do euro, o PPI de março (atacado) mostrou alta da inflação para 1,1% e na comparação anual com +4,3%.

Nos EUA, o presidente Biden disse aceitar enviar ajuda ao Brasil contra o covid-19. No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 1,04%, com o barril cotado a US$ 66,37. O euro operava praticamente estável em US$ 1,20 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,59%. O ouro em alta e a prata em queda na Comex e commodities agrícolas com altas na Bolsa de Chicago. O minério de ferro negociado em Qingdao, na China, mostrou fechamento em alta de 1,95%, com a tonelada em US$ 192,54.

Aqui, Bolsonaro assinou decreto antecipando o 13º salário de aposentados e o ministério da Infraestrutura disse que a carteira de projetos de 2021 e 2022 tem potencial de R$ 201 bilhões. Na agenda do dia teremos alguns indicadores com capacidade de influir no comportamento dos mercados, mas a tendência inicial é de Bovespa operando em alta e recuperando parte da desaceleração. Dólar mais forte, por conta do estresse e contra percepção de Paulo Guedes. Juros podendo ficar pressionado.

No final do dia, teremos a decisão do Copom sobre política monetária, com consenso absoluto de elevação da Selic em 0,75%, para 3,50%, e comunicado mais duro.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais