Após breve intervalo de curtas realizações, os investidores voltaram as compras e rotação de ações, logo na primeira sessão de dezembro. Desde a madrugada, o quadro era com as Bolsas asiáticas em alta e commodities também. Ainda pela madrugada, a China anunciou o PMI caixin de novembro com alta para 54,9 pontos e no maior nível desde 2010. No comentário de abertura de hoje, falamos em a Bovespa romper a faixa de 111 mil pontos, para abrir objetivo em 115 mil/116 mil pontos.

Também tivemos novas farmacêuticas pedindo autorização para aplicação emergencial como a Moderna, Pfizer e Biontech. A OCDE-Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico também anunciou melhora do PIB global em 2020 para queda de 4,2%, de anterior em -4,5%. Melhorou quase todos os países e regiões e manteve a China com expansão de 1,8%. O Brasil também teve melhora para contração de 6%, de anterior em -6,5%.

Já bem mais tarde, o ainda secretário do Tesouro Mnuchin anunciou conversa com a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, para discutir estímulo fiscal. O próprio Mnuchin está pedindo ao Congresso a liberação de US$ 300 bilhões para empréstimos para as pequenas empresas, enquanto Powell do FED disse que teria mantido os empréstimos do programa emergencial, sem querer questionar a decisão do Tesouro.

Ainda nos EUA, o PMI da atividade industrial de novembro subiu para 56,7 pontos, pelo sétimo mês seguido e no maior patamar desde 2014. Já o ISM de Chicago observou queda para 57,5 pontos, vindo de 59,3 pontos. O JP Morgan divulgou o PMI global em alta para 53,7 pontos em novembro, no maior nível em 33 meses. Como se pode ver, só boas notícias para reduzir a aversão ao risco global, com o CDS (Credit Default Swap) do Brasil em 169 pontos, menor nível desde março.

O presidente eleito Biden disse que o Congresso precisa aprovar novo pacote de estímulo fiscal. Já o IIF-Institute of International Finance, anunciou que em novembro os países emergentes receberam aportes de US$ 76,5 bilhões (recorde), de anterior em US$ 23,5 bilhões.
Anotaram que US$ 39,8 bilhões foram para as Bolsas e US$ 36,7 bilhões para a renda fixa. Mas a Ásia ficou com US$ 41 bilhões.

No mercado internacional, o petróleo WTI, espelhando a indecisão de acordo na OPEP, teve dia de queda de 1,74%, com o barril cotado a US$ 44,55. O euro era transacionado em forte alta para US$ 1,207 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,92%. O ouro e a prata operaram com fortes altas na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago.

Aqui, a FGV anunciou o IPC-S de novembro com expansão de 0,94%, de anterior em 0,65%, com previsão ampliada para 5,2% em 2020. Já a confiança do empresário caiu 1,5 ponto, para 95,6 pontos. Já a balança comercial de novembro mostrou superávit de US$ 3,73 bilhões, acumulando nos 11 meses, superávit de R$ 51,16 bilhões, contra superávit em igual período de 2019 de US$ 42,1 bilhões. Isso mesmo com queda das exportações em novembro.

Com a implementação da bandeira tarifária vermelha nível 2 anunciada ontem, as instituições estão projetando adicional de inflação ao redor de 0,50%, o que tem levado ao cálculo de 2020 ao redor de 4,2%. No mercado, dia de dólar em queda de 2,45% no encerramento, e cotado a R$ 5,215. Na Bovespa, na sessão de 27/11, os investidores estrangeiros voltaram a alocar recursos no montante de R$ 1,21 bilhão, acumulando ingresso recorde em novembro de R$ 32,6 bilhões, mas com 2020 com saídas líquidas de R$ 52,21 bilhões.

O presidente do Senado, Alcolumbre, disse que pautará a LDO de 2021 para a sessão de 16/12. No mercado acionário, dia de alta da Bolsa de Londres de 1,89%, Paris com +i,14% e Frankfurt com +0,69%. Madri e Milão com altas de respectivamente 0,79% e 0,18%. No mercado americano, o Dow Jones com alta de 0,63% e Nasdaq com +1,28%. Na Bovespa, dia de alta de 2,30% e índice em 111.399 pontos. Destaque para Vale e setor bancário.

Na agenda de amanhã teremos o IPC da Fipe de novembro, a produção industrial de outubro pelo IBGE e o índice IC-Br das commodities. Nos EUA, a pesquisa ADP sobre emprego do setor privado em novembro, dados do livro Bege (síntese da economia), os estoques de petróleo e discursos de dirigentes do FED.

Boa noite.

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais