Um dos setores mais afetados pela pandemia de covid-19, as empresas de shopping centers listadas na B3 registram volatilidade de acordo com o noticiário do dia sobre vacinas e restrições de circulação. Neste ano, as ações registram quedas que chegam a mais de 40%, e para 2021, os analistas apontam muitas incertezas que impedem um maior otimismo em relação a uma eventual recuperação.

Entre as quatro maiores empresas do segmento listadas, Aliansce Sonae e BRMalls acumulam quedas de cerca de 40% em 2020, enquanto Iguatemi e Multiplan registram desvalorizações próximas a 25%. Estas duas últimas, no geral, são as preferidas dos analistas dentro do setor, mas poucas casas colocam uma destas ações em suas recomendações gerais.

Na visão de Alvaro Bandeira, do banco digital modalmais, o desempenho dos shoppings no próximo ano vai depender também da vacinação, já que a população precisa de confiança para voltar a circular de forma mais próxima do normal. “Precisa também que governo e Congresso enderecem melhor as reformas e ajustes, para dar confiança aos empreendedores locais e investidores externos”, explica Bandeira. A preferida do modalmais no setor é Iguatemi ON, que está na lista de recomendações para a próxima semana.

Fonte:  UOL Notícias | Estadão Conteúdo | BR – Ler matéria completa