Na semana passada a Bovespa fechou com alta acumulada de 2,92%, índice em 121.113 pontos e dólar com queda de 1,50%, cotado a R$ 5,58. Isso com clima político negativo e indefinições sobre o orçamento de 2021. Bolsonaro quer resolver o imbróglio do orçamento logo no início da semana, encurtada pelo feriado, antes de ir para a cúpula do clima.

Aliás, sobre clima, o Bolsonaro mudou aquele discurso que negou recursos e alegava soberania do país em lidar com a Amazônia, mas precisa ser mais enfático na defesa do clima, diante de todas as pressões internacionais. No final de semana ex-chanceleres do Brasil discutiram os problemas externos e Ricupero disse que a carta encaminhada para Biden é um amontoado de mentiras.

Hoje, mercados novamente em alta na Ásia, Europa começando o dia com alguma indefinição de comportamento e mercados americanos realizando lucros recentes, depois de sucessivos recordes registrados. Aqui, o dia é complicado pelo vencimento de derivativos para o prazo abril, semana curta de olho no ambiente político difícil e quadro fiscal.

A semana incorpora também a continuidade da safra de resultados do primeiro trimestre de 2021, que até aqui está sendo bem positiva. A vacinação crescente em diversos países também ajuda e produz alguma flexibilização no isolamento social. Mas novas variantes, escassez de vacinas e insumos, impõem restrições para recuperação econômica. Porém, nos EUA, cerca de metade da população adulta já tomou ao menos uma dose.

No mercado internacional, o dia está começando com o petróleo WTI, negociado em NY, com pequena queda de 0,08% e barril cotado a US$ 63,08. O euro mostra valorização frente ao dólar sendo cotado em US$ 1,203 e notes americano de 10 anos com taxa de juros de 1,58%. O ouro e a prata operando com altas na Comex e commodities agrícolas com comportamento positivo na Bolsa de Chicago.

Aqui, a CPI do covid-19 pode ser instalada em 22/04 ou 27/04, segundo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, os parlamentares querem incluir os militares, já que a gestão foi militarizada por Pazuello.

Apesar da semana curta, a agenda está cheia. Bolsonaro na cúpula do clima, STF julgando a suspeição de Sérgio Moro e a decisão sobre o orçamento de 2021. Hoje, teremos o IPC da segunda quadrissemana de abril, a segunda prévia do IGP-M de abril, a nova pesquisa semanal Focus do Bacen, o IBC-BR de fevereiro e o saldo da balança comercial da semana anterior.

Mas a expectativa inicial é que a Bovespa possa manter a alta pelo sexto pregão seguido e absorvendo realizações de curto prazo, com dólar e juros mais fracos pela inflação estar desacelerando.
Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais