Na semana passada a B3 terminou praticamente estável (-0,01%), aos 121.880 pontos, enquanto o dólar mostrou alta de 0,78%, com a moeda americana cotada a R$ 5,27. Isso com todas as confusões ocorridas durante o período na política e dados de conjuntura não tão positivos.

Hoje, os mercados da Ásia encerraram o dia com comportamento misto e a Bolsa de Xangai foi o destaque positivo com alta de 0,78% e Tóquio negativa em 0,92%. Europa operando mista no início do dia, mas já passando para o campo negativo nessa manhã, e futuros do mercado americano com quedas. Aqui há espaço para tentar buscar o terceiro pregão de alta na B3, mas seria preciso passar novamente pela barreira dos 123.300 pontos para adquirir maior consistência de movimento.

Os investidores reagem hoje a dados positivos anunciados na China para o mês de abril, como a produção industrial crescendo 9,8% na comparação anual (previsão era +9,1%), vendas no varejo, maiores em 17,7% (também na comparação anual e no mês com +0,32%) e investimentos em ativos fixos com expansão no quadrimestre de 19,9 (de previsão de +19,2%). As vendas de imóveis cresceram 73,2% no quadrimestre, mas mostrando desaceleração e preços de moradias com alta de 4,4% anual.

Ainda na Ásia os mercados repercutem certo temor com a expansão recente do covid-19 em terceira onda. No Chile, com 84% da apuração computada para formar nova constituinte, os independentes vão liderando. Já Israel e o Hamas tiveram um final de semana sangrento e os EUA querem negociar para um cessar-fogo.

No mercado internacional, dia de petróleo saindo do negativo para positivo, com o WTI, negociado em NY, com +0,12% e barril cotado a US$ 65,45. O euro era transacionado em alta para US$ 1,216 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 1,62%. O ouro e a prata tinham início de dia em alta e commodities agrícolas com desempenho misto na Bolsa de Chicago.

No cenário doméstico vamos ter que avaliar o encaminhamento das discussões sobre reformas (tributária e administrativa), o orçamento secreto, se Rogerio Marinho (do Desenvolvimento Regional) será ou não trocado e a CPI da covid-19 que trará amanhã Ernesto Araújo, ex-chanceler, e na quarta-feira o ex-ministro da Saúde Pazuello, que já adiou depoimento uma vez.

Na agenda do dia, teremos a divulgação do IGP-10 de maio, a nova pesquisa semanal Focus do Bacen e o saldo da balança comercial na semana anterior. Nos EUA, teremos o índice de atividade industrial do FED de NY e discursos de dirigentes do FED.

Expectativa para o dia de Bovespa podendo seguir tentando alta, dólar fraco e juros em queda, mas com IGP-10 forte.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais