Na semana passada a Bovespa ainda conseguiu encerrar o período com alta leve de 0,42% e índice em 125.960 pontos e dólar em queda de 2,48%, com a moeda cotada em R$ 5,11. A nova semana está começando com quedas em todos os principais mercados acionários do mundo, como efeito da maior precaução dos investidores.

Na Ásia, as Bolsas terminaram o dia com quedas superiores a 1%, com destaque negativo para Hong Kong, depois dos EUA emitirem um alerta de problemas para empresas americanas que operam lá. Mercados da Europa iniciando o dia com quedas ao redor de 2% e mercados futuros dos EUA com variações negativas. Aqui será complicado manter o patamar de 125.000 pontos do Ibovespa, o que pode acelerar realizações.

Investidores, em todo o mundo, estão preocupados com o aumento da contaminação pela variante Delta do covid-19, novas restrições impostas por países e regiões, apesar de internações e óbitos em queda. Aqui, mesmo com o recesso parlamentar, três questões se destacam no lado político e trazem ruídos para os mercados, além do início da safra de resultados do segundo trimestre que mexerá pontualmente com a precificação dos ativos: a LDO trazendo o fundo partidário triplicado para R$ 5,7 bilhões, o ajuste tributário muito questionado por diferentes segmentos da sociedade e a fala do presidente de ontem na saída do hospital (nas redes sociais também), atacando políticos, autoridades e a CPI do covid-19.

Nos EUA, também temos a expectativa com relação à possível antecipação da retirada de estímulos (tapering), pelo FED, depois da divulgação na semana passada de indicadores de inflação piores que o previsto e da fala do presidente do FED, Jerome Powell, no parlamento. Ainda nos EUA, autoridades da área de saúde projetam elevação da contaminação nas próximas semanas.

O petróleo também mostra largo estresse hoje, depois da decisão do final de semana pela OPEP+ de elevar a produção de óleo em 400 mil barris/dia. No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava queda de 2,49%, com o barril cotado a US$ 70,02. O euro era transacionado em queda para US$ 1,178 e notes americanos de 10 anos com juros em queda para 1,242%, pela busca de aplicações mais conservadoras. O ouro e a prata mantinham quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de queda na Bolsa de Chicago.

No segmento local, a Fipe anunciou que o IPC da segunda quadrissemana de julho subiu marginalmente para 0,87%, vindo de anterior em 0,86%. O presidente da CPI do covid-19 reagiu às declarações de Bolsonaro dizendo que ele tenta desfazer fatos e criar versões. A CPI prorrogada vai apurar a propagação de mentiras. Ou seja, os ruídos vão continuar e deixar mercados instáveis.

A agenda do dia é fraca, com a divulgação da nova pesquisa semanal Focus do Bacen e saldo da balança comercial na semana anterior, enquanto nos EUA sairá a confiança do construtor NAHB de julho. Porém, a semana é intensa na divulgação de indicadores e decisões de bancos centrais sobre política monetária.

Expectativa para o dia de Bovespa em queda e podendo perder o patamar de 125.000 pontos e acelerar precipitações (apesar da pequena melhora de momento), dólar mais forte e juros em alta.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais