O dia foi marcado por volatilidade e reversão de tendência em alguns mercados de risco no mundo e principalmente aqui. O dólar começou o dia em queda, reverteu para alta e a Bovespa seguiu o mesmo caminho, firmando alta na parte da tarde. Investidores no mundo ficaram no aguardo das decisões de política monetária pelo BCE (BC europeu) e da divulgação da inflação pelo CPI de maio nos EUA. Mas o quadro acabou sendo mais positivo que o que estava desenhado.

O BCE manteve a taxa de depósito estável em 0,5%, refinanciamento em zero e confirmou a manutenção da compra de ativos PEPPs (da pandemia) em 1,85 trilhão de euros e deve manter isso até pelo menos março de 2022. Manteve também a compra mensal de APP em 20 bilhões de euros pelo tempo que for preciso, mas será flexível e avaliando o mercado.

Em seguida, a presidente do BCE, Christine Lagarde, deu coletiva dizendo que a economia está gradualmente abrindo, a atividade no segundo semestre acelerará, mas permanecem as incertezas no curto prazo e inflação crescendo. Ressaltou que os juros devem permanecer onde estão ou mais baixos, até que a inflação convirja para a meta. Mostrou preocupações com os gargalos na cadeia produtiva e a retirada de estímulos fiscais pode ameaçar a recuperação.

Nos EUA, o líder da oposição Mitch MacConnell está otimista com a possibilidade de acordo sobre o plano de infraestrutura, segundo ele tão necessário para o país. Isso depois de Biden anunciar no início da semana o colapso nas negociações. Biden também encontrou com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, renovando parcerias e defesa da democracia. Anunciou o fornecimento de 500 milhões de doses de vacinas contra o covid-19 para 100 países pobres (Brasil fora) e o CEO da Pfizer falou em 2,0 bilhões de doses nos próximos 18 meses.

Ainda nos EUA, tivemos a divulgação dos pedidos de auxílio-desemprego em queda de 9 mil posições na semana anterior para 376 mil, de previsão de 370 mil. O dado mais importante foi a inflação pelo CPI de maio em +0,6%, de projeção de +0,4%. O núcleo subiu 0,7% (previsto em +0,5%) e a taxa anual em 5%, a maior desde 2008. Isso trouxe algum estresse aos mercados, mas depois ajustou. Isso pode acelerar a discussão sobre retirada de estímulos, mas a ação ainda deve demorar tempo. O déficit orçamentário nos oito meses do exercício fiscal atingiu recorde de US$ 2,1 trilhões. A China anunciou a prisão de 1100 pessoas suspeitas de lavagem usando criptomoedas.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 0,47%, com o barril cotado a US$ 70,29. Isso mesmo depois de a OPEP manter a previsão de demanda global em alta e oferta crescendo. Estimam crescimento global em 2021 de 5,5%. O euro era transacionado em leve queda para US$ 1,217 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros em queda para 1,465%, depois do leilão de notes de 30 anos. O ouro e a prata revertendo para altas na Comex e commodities agrícolas majoritariamente em alta na Bolsa de Chicago. O minério de ferro negociado em Qingdao, na China, teve encerramento em alta de 1,96%, com a tonelada em US$ 216,84.

O IBGE anunciou estimativa de safra em 2021 de 262,8 milhões de grãos com expansão de 3,4% e 68 milhões de hectares plantados, em alta de 3,9%. O fluxo pedagiado total nas estradas no comparativo de maio cresceu 43,1%. No campo político, Bolsonaro falou sobre a interrelação com o Legislativo, diferente da era Rodrigo Maia e que o presidente da Câmara, Arthur Lira, deve colocar em cotação na próxima semana o projeto de ICMS sobre combustíveis.

No mercado, dia de dólar variando bastante entre alta e baixa para fechar com -0,07% e cotado a R$ 5,06. Na B3, na sessão de 08/06, os investidores estrangeiros voltaram a alocar recursos no montante de R$ 1,21 bilhão, cumulando entradas em junho de R$ 9,1 bilhão e no ano de 2021 com ingressos de R$ 40,5 bilhões.

No mercado acionário, dia de alta da Bolsa de Londres de 0,10%, Paris com queda de 0,26% e Frankfurt com -0,06%. Madri e Milão com quedas de respectivamente 0,25% e 0,40%. No mercado americano, firmando em alta o Dow Jones encerrou com +0,06% e Nasdaq com +0,78%. Na B3 dia de alta de 0,13% e índice em 130.076 pontos.

Na agenda de amanhã fraca de amanhã teremos o volume de serviços prestados em abril e nos EUA a confiança do consumidor de Michigan de junho.

Boa noite!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais

Fonte: https://www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado