RIO – Após a disparada de 5% de ontem, o dólar comercial abriu com forte valorização e encostrou em R$ 3,50
— avançou 3,86% às 9h26, vendido a R$ 3,493, com maior aversão a risco e investidores temendo alta de
juros nos EUA. Na máxima, a moeda chegou a R$ 3,498. Mas, pouco antes do leilão prometido pelo Banco
Central, desacelera a alta: às 10h, a moeda ganha 2,61% e é cotada a R$ 3,45. A autoridade monetária deve
vender US$ 750 milhões em contratos de swap cambial tradicionais entre 11h30 e 11h40.
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em queda de 1,45%, a 60.318 pontos. Ontem, a Bolsa
brasileira fechou com desvalorização de 3,2%, maior recuo em dois meses. Com a depressão que se seguiu à
vitória de Trump, o valor de mercado das empresas listadas caiu R$ 71,6 bilhões entre anteontem e ontem.

Veja na integra