Bolsa salta 39% em 2016; dólar perde 17,7%

Por Rennan Setti

Ações e moeda brasileiras são as que mais se fortaleceram no mundo este ano.

A despeito da recessão, a Bolsa e a moeda brasileiras foram as que mais se valorizaram no mundo em 2016 em comparação com os seus pares.

O dólar comercial encerrou ontem a última sessão de negócios do ano cotado a R$ 3,252, acumulando queda de 17,7% contra o real no ano. Foi primeira desvalorização anual desde 2010 e a maior desde 2009. A divisa americana havia começado 2016 valendo R$ 3,95. No mercado acionário, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) subiu pelo quinto pregão consecutivo ontem, fechando o ano com valorização de 38,93%. Foi seu primeiro ganho anual desde 2012 (alta de 7,4%) e o maior desde 2009 (82,6%).

O valor de todas as ações listadas na Bolsa brasileira aumentou R$ 459,4 bilhões este ano, para R$ 2,257 trilhões. A valorização foi puxada por ações ligadas a commodites, que ganharam valor este ano, como Bradespar (acionista da Vale, com alta de 197% no ano), Vale (alta de 132% na ON) e Petrobras (122% na ON).

No pregão de ontem, o índice de referência Ibovespa subiu 0,75%, aos 60.227 pontos. No câmbio, o dólar comercial acompanhou o mercado internacional e caiu 0,88%.

– A valorização da Bolsa no ano, e também o comportamento do câmbio, foi principalmente devido ao fim do estresse político com o impeachment. O mercado entendeu que entraria um governo que teria o mínimo de preocupação de “arrumar a casa” preocupando-se com as contas públicas e com a inflação, embora exista muito ainda a ser feito – afirmou Rodrigo Puga, sócio-gestor do home broker Modalmais.

Fonte: O Globo – Institucional – 30/12/2016

Veja na integra