A distribuidora de energia elétrica Eletropaulo, que serve à região metropolitana da capital paulista, divulga após o fechamento da bolsa de valores hoje os seus resultados relativos ao primeiro trimestre do ano. Os analistas que acompanham o setor esperam que o lucro líquido da companhia tenha voltado a crescer na comparação anual depois de recuar entre janeiro e março de 2016. Mas é a disputa pelo controle da empresa que tem mobilizado as atenções dos investidores.

A projeção média dos especialistas de mercado é de um aumento de 15% no lucro líquido da Eletropaulo no primeiro trimestre de 2018 em relação ao mesmo período de 2017, para 14,5 milhões de reais. Embora o ritmo de retomada da economia brasileira venha decepcionando, a distribuidora de eletricidade paulista se beneficia do fato de operar na região mais rica do país, que acaba avançando mais rápido do que as demais. “A empresa sempre se destaca bastante por atuar nesse mercado”, diz Leandro Martins, analista de investimentos da corretora Modalmais em São Paulo.

No entanto, ao contrário do que costuma acontecer às vésperas das divulgações de balanços, a ação da Eletropaulo pouco tem se mexido nos últimos dias, oscilando perto do nível de 34,40 reais em que fechou ontem, porque a perspectiva de venda da empresa pela sua controladora AES Corporation tem pesado mais na definição do preço do papel. Em um mês, o papel acumula elevação de 56,2%. Na segunda-feira, a distribuidora remarcou de 18 de maio para o dia 30 a divulgação do parecer do seu conselho de administração sobre as ofertas públicas de aquisição (OPA) das suas ações feitas pela italiana Enel e pela brasileira Neoenergia.

“Numa situação dessa, o investidor fica meio perdido, sem saber o valor real da companhia”, afirma Martins.

Publicado por EXAME, 15 maio 2018, 06h26
https://exame.abril.com.br/negocios/eletropaulo-um-balanco-em-meio-as-negociacoes/