Bolsa encerra estável, com Petrobras e Vale evitando queda do Ibovespa /
RIO – O dólar comercial fechou com variação positiva de 0,24%, cotado a R$ 3,232, num dia de volatilidade, com investidores atentos aos movimentos do Fed (Federal Reserve, o banco central americano). A Bovespa fechou estável, no terreno positivo (0,01%), aos 57.722 pontos, com as incertezas reduzindo o apetite por risco dos investidores.

A moeda americana abriu em queda, mas, com o leilão de dez mil contratos de contratos reversos (operação equivalente à compra de dólares no mercado futuro, que tende a sustentar a divisa) pelo Banco Central, ainda pela manhã, o dólar mudou de direção e assumiu alta discreta. A máxima do dia foi R$ 3,2440. A mínima, R$ 3,2170.

A impressão é de que o patamar de R$ 3,20 agrada tanto o governo quanto o Banco Central Fernando Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital.

Os investidores permanecem atentos aos sinais vindos do exterior, aguardando o discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen, amanhã pela manhã.

Hoje começou o julgamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que promete se estender até a próxima terça-feira. De quebra, ontem ainda tivemos racha na base de apoio de Temer, com declarações de Tasso Jereissati dizendo ser difícil PSDB ficar na base com a aprovação de reajuste de salários do Judiciário. Tal racha suscitou encontro de Temer com parlamentares para discutir o dia seguinte do impeachment, cujo julgamento deve ir até 31 de agosto, aponta Alvaro Bandeira, economista-chefe do Home Broker Modalmais.

Veja na integra