SÃO PAULO – A volta do recesso parlamentar e os movimentos da temporada de divulgação de balanços corporativos chamam atenção dos investidores nesta terça-feira (1). Às 10h04 (horário de Brasília), o Ibovespa subia 0,17%, a 66.034 pontos, puxado sobretudo pelas ações das exportadoras Fibria e Suzano, a despeito da queda do dólar, e de companhias dos setores de siderurgia e elétrico, que anulam as perdas de Vale e Petrobras. O movimento do índice é consoante com o desempenho de benchmarks acionários nas principais bolsas mundiais.

“O mês de agosto está abrindo com o pé direito. Antes disso, julho trouxe alta de 4,8% do Ibovespa e o ano de 2017 acumula valorização de 9,45%, o que, diante da crise política e economia desequilibrada, não parece ser tão ruim”, observou Alvaro Bandeira, economista-chefe do home broker Modalmais. “Hoje mercados acionários fecharam em alta nas principais bolsas asiáticas, Europa no campo positivo e acelerando um pouco neste início de manhã e índices futuros do mercado americano com boa valorização. No Brasil, é possível superar a faixa de 66.200 pontos que vínhamos alertando como importante, pois abre espaço para 67.100 pontos e depois buscar patamar pré-Joesley, quando estava ao redor de 68.500 pontos”.

Fonte: InfoMoney online, 01/08/2017