juros_DIs

São Paulo, 21 de dezembro de 2015 – As taxas de Depósito Interfinanceiro (DI) fecharam em alta na esteira da desconfiança do mercado com o novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, que causou um temor no mercado de afrouxamento de política fiscal, afetando também o dólar e a Bolsa.
Pela manhã, o novo ministro fez uma teleconferência com investidores nacionais e estrangeiros e se comprometeu com superávit, cumprimento de meta fiscal e autonomia do Banco Central (BC). Para Álvaro Bandeira, economista-chefe do Home Broker Modalmais, o mercado ainda está desconfiado.

“Vai ser difícil enfrentar o Congresso e o próprio partido do governo”, afirmou.

Marcos Trabbold, diretor de câmbio da B&T Corretora, atribui ao “efeito

Barbosa” os movimentos de alta no mercado. “Se estava difícil fazer ajustes com Levy, vamos ver com o Barbosa, os investidores acreditam que ele no comando representa um afrouxamento da política fiscal, mas vamos ver como vai seguir nos próximos dias”, afirmou.