Índice passou a ganhar força após quórum na Câmara ser atingido mais rápido que o esperado e indicar força do governo na votação

SÃO PAULO – O ritmo acelerado em que o governo conquistou o quórum necessário para encerrar as discussões sobre a denúncia do presidente Michel Temer animou os investidores no começo da tarde desta quarta-feira (2), indicando com mais força que ele deve conseguir se livrar desta primeira denúncia.

O benchmark da bolsa brasileira fechou com alta de 0,93%, aos 67.135 pontos – e volume financeiro de R$ 9,651 bilhões -, com o mercado de olho na sessão que pode selar o futuro do governo na Câmara dos Deputados. Neste pleito, o governo só precisa evitar que a oposição consiga 2/3 de votos entre os deputados, o que tem sido avaliado como algo garantido no momento.

Por outro lado, o mercado observa com atenção o placar construído, uma vez que ele poderá indicar a força do governo na casa legislativa para sua continuidade e condução da agenda de reformas, além do enfrentamento de eventual nova denúncia a ser apresentada pelo procurador-geral Rodrigo Janot.

Os contratos de juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 recuaram 3 pontos-base, a 8,20%, ao passo que os DIs com vencimento em janeiro de 2021 caíram 10 pontos-base, a 9,22%. Já os contratos de dólar futuro com vencimento em setembro deste ano recuaram 0,24%, sinalizando cotação de R$ 3,137, enquanto o dólar comercial caiu 0,20%, para R$ 3,1197 na venda. Além dos movimentos da política doméstica, a moeda americana responde à aprovação das sanções à Rússia pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Hoje mercados em alta na Ásia (exceto a bolsa de Xangai), em leve queda nas principais bolsas europeias e em alta nos futuros americanos, retratando a divulgação do resultado trimestral da Apple, cujas ações subiram 6,3% no after hours. No Brasil, a expectativa de alta decorre da aproximação do patamar pouco acima de 67.000 pontos, mas o dia é bem complicado do lado político”, observou Alvaro Bandeira, economista-chefe do home broker Modalmais.

Fonte: InfoMoney Online 02/08/2017