A Petrobras soltou uma nota na noite desta segunda-feira que ninguém entendeu. A reunião extraordinária para a aprovação do nome de Pedro Parente chegou ao fim sem a sua indicação.
No twitter, o economista Alvaro Bandeira, economista-chefe do Home Broker Modalmais, perguntou se o nome de Pedro havia sido recusado. “Gente alguém pode me explicar o que aconteceu no Conselho da Petrobras? Parente não foi aprovado? É isso?”

A assessoria de imprensa da Petrobras apenas reafirmou o que estava contido na nota, que segue abaixo. Não soube responder quando acabará o processo de escolha, se o processo atual é o mesmo dos presidentes anteriores. O que chama atenção é que houve mudança no estatuto da empresa no dia 28 de abril, quando o impeachment da presidente Dilma já havia sido votado na Câmara e estava em análise pelo Senado.

Veja matéria na integra no Blog Miriam Leitão – O Globo Online, de 23/05/2016