Mercados seguem de olho no exterior, mas podem repercutir maiores desdobramentos na política – cientista político vê Lula enfraquecido, mas Teori também reforçando discurso do PT
SÃO PAULO – O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu ontem remeter ao juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, as investigações sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato e anular a gravação, feita durante a operação, de uma conversa telefônica entre Lula e a presidente afastada Dilma Rousseff. E a força-tarefa da Lava Jato parece não ter perdido tempo: de acordo com a revista Época, ela já prepara três denúncias contra o petista.

Um dos nomes de maior expressão política e que aparece na frente em diversas pesquisas de opinião: a volta dos processos envolvendo Lula para Moro pode voltar a afetar o cenário político e também os mercados?

Segundo o economista-chefe do home broker da Modal, Álvaro Bandeira, nos últimos dias, os investidores seguem mais de olho nos desdobramentos do exterior, em meio aos temores com o “Brexit”, com o Fomc e os dados da economia chinesa mostrando desaceleração, o que levou à aversão a risco das bolsas mundiais e impacta os mercados por aqui. Contudo, o mercado seguirá atento a desdobramentos políticos e econômicos mais significativos por aqui. Este cenário pode ser percebido através da volatilidade do Ibovespa nesta terça-feira, que abriu em queda, chegou a subir 0,47%, mas virou para forte baixa de 1,5% no final da manhã, acompanhando o exterior.

Contudo, Bandeira avalia que o cenário político, com o “Brasil sendo passado a limpo” e as novas medidas propostas pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles para conter o gasto público, além da confiança com o presidente do Banco Central Ilan Goldfajn, podem gerar ânimo, podem animar a Bolsa. Conforme destaca Eduardo Longo, gerente de renda fixa e multimercados da Quantitas Gestão de Recursos em entrevista à Bloomberg, “a volta do caso de Lula para Moro é fator positivo para o mercado, indicando que isso será resolvido antes de 2018 e afastando possibilidade de volta”.

Clique aqui e veja a matéria na integra.