SÃO PAULO – Na véspera, a sessão foi de leves ganhos para o Ibovespa, fazendo a sua décima alta seguida e novamente renovando máxima do ano. Já nesta quarta-feira (20), os investidores ficarão de olho na reunião de política monetária que ocorre no Brasil, além de se atentarem a uma série de outros indicadores macroeconômicos. Confira o que é destaque nesta quarta-feira (20):

1. Bolsas mundiais

O dia é de leve alta para a maior parte das bolsas mundiais, com os resultados de algumas das maiores empresas do mundo aliviando receios de que economia global esteja perdendo força. A SAP sobe 4% no mercado francês com resultados do segundo trimestre superando estimativas; já a holandesa ASML tem alta 3% com aumento de vendas; a Volkswagen AG dispara mais de 6% após o lucro superar as estimativas. Entre as quedas, o destaque fica para a mineradora Anglo American, com baixa de 7%, destacando-se entre as maiores perdas percentuais do índice Stoxx Europe 600 após reduzir meta de produção de cobre; em Sidney, BHP Billiton recuou 3% após informar queda na produção de minério de ferro. Os investidores avaliam resultados corporativos antes de reunião do BCE (Banco Central Europeu) na quinta-feira que pode sinalizar sobre planos para limitar consequências do Brexit.

Na Ásia, a moeda chinesa yuan tem maior alta em 2 semanas com especulações de que o BC chinês está tentando impedir que moeda se enfraqueça além de limite de 6,7 por dólar, violado nesta semana pela 1ª vez desde 2010. Já a libra Libra sobe após relatório mostrar que taxa de desemprego do Reino Unido caiu abaixo de 5% pela 1ª vez desde 2005. O japonês Nikkei, por sua vez, interrompeu os ganhos e caiu 0,25%, com destaque para a baixa de 13% das ações da Nintendo. A ação da companhia teve forte queda após duplicar de valor depois do bem-sucedido lançamento do jogo “Pokémon GO”.

Às 7h45, este era o desempenho dos principais índices: * FTSE 100 (Reino Unido) +0,25% * CAC-40 (França) +1,22% *DAX (Alemanha) +1,39% * Nikkei (Japão) 225 -0,25% (fechado) *Xangai (China) -0,24% (fechado) *Hang Seng (Hong Kong) -0,25% (fechado) *Dow Jones Futuro (EUA) +0,38% *Petróleo brent +0,54%, a US$ 46,91 o barril *Minério de ferro spot (Qingdao) -0,48%, a US$ 55,75 a tonelada seca

2. Copom Hoje sai a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária)

Com o segundo dia de reunião começando às 14h30 (horário de Brasília) com resultado a partir das 18h. De acordo com Álvaro Bandeira, economista-chefe do home broker da Modalmais, o comitê deve manter os juros em 14,25% ao ano, sinalizando a possibilidade de corte da Selic no longo prazo, no mesmo tom do comunicado anterior. “A inflação ainda está pressionada, então o BC provavelmente vai cortar só em outubro”, disse. De acordo com o Relatório Focus, com projeções para os principais indicadores econômicos compiladas pelo Banco Central em diversas casas de análise, a Selic deve terminar 2016 em 13,25%, significando um corte de 100 pontos-base do patamar atual.

3. Estoques de petróleo

Hoje às 11h30 a EIA (Energy Administration Information) divulga os estoques de petróleo bruto dos Estados Unidos de acordo com as reservas na cidade de Cushing, Ocklahoma. A expectativa mediana dos economistas é de que haja uma queda de 1,3 milhão no número de barris após a queda de 2,546 milhões registrada na semana passada. Como os EUA são o maior consumidor mundial de petróleo, o comportamento de sua demanda é analisado de perto por investidores do mundo todo.

4. BC faz leilão de swap reverso

O Banco Central faz leilão de um lote de até 10 mil contratos de swap reverso, das 9h30 às 9h40, com resultado após as 9h50.

5. Oi Destaque ainda para o noticiário corporativo

Segundo o Estadão, um consórcio de investidores — formado por João Cox, ex-presidente da Claro; Mario Cesar de Araújo, ex-presidente da TIM; Renato Carvalho, fundador da Íntegra, consultoria de reestruturação em empresas; e o banco de investimentos americano ACGM, especializado em companhias em crise — entrou na disputa para se tornar acionista relevante da Oi. A operadora, aposta de “campeã nacional” do governo petista, está em recuperação judicial em junho, com dívida de R$ 65,4 bilhões, a maior da história do País.

Agenda InfoMoneyTV para quarta-feira:

8h35: Morning Call (com Raphael Figueredo) 9h00: Bom Dia Mercado (com André Moraes) 9h45: Reunião Matinal (com equipe XP Investimentos) 10h: InfoMoney na Bolsa (com Thiago Salomão) 11h40: XP Connection 15h30: A Bolsa na Cabeça (com Bo Williams) 16h30: Fechamento de Mercado 19h00: A Hora do Trader

Fonte: infomoney