Para analistas, a autoridade monetária deve adotar uma postura cautelosa e diminuir o tamanho da redução da Selic; efeito do dólar alto pode alterar as projeções do mercado nos próximos dias Para especialistas, Banco Central (BC) não deve mais cortar a Selic em 1,25 pontos, mas algo perto de 0,75

São Paulo – As projeções de mercado para a taxa básica de juros (Selic) para o final de 2017 podem ter alterações nos próximos dias, diante da possibilidade de choques cambiais sobre a inflação, oriundos da turbulência política desencadeada desde a última quarta-feira (24).

A única certeza que une as opiniões dos especialistas é a de que, nas próximas reuniões do Comitê Política Monetária (Copom), o tamanho dos cortes nos juros serão menores do que vinha sendo traçado nas últimas semanas.

“Até outro dia, o mercado estava trabalhando com uma redução de 1,25 ponto percentual da Selic. Tinha até gente apostando em uma diminuição de 1,50. Mas, agora, as projeções já caíram para algo em torno de 1,0 ou 0,75 ponto”, afirma o sócio e economista-chefe da corretora Modal Mais, Alvaro Bandeira, ao se referir à próxima reunião do Copom, nos dias 30 e 31 de maio.

Fonte: DCI – Comercio, Industria e Serviços. 22/05/2017
Foto: FOTOS PÚBLICAS