São Paulo, 04/07/2016 –
A CPFL fechou esta segunda-feira com a maior alta do Ibovespa, mas o anúncio de venda da fatia da empresa pela Camargo Corrêa para a chinesa State Grid fez com que outras companhias do setor elétrico se destacassem. Segundo analistas, aumentou a expectativa entre os investidores de que outros negócios parecidos sejam realizados no futuro. Entre as quedas, o mercado reagiu negativamente ao anúncio do resultado da troca de bônus feitos pela Gol, e o papel ficou entre as principais devalorizações da Bolsa.

O grupo chinês State Grid comprou a participação da Camargo Corrêa na CPFL Energia, de 23%. O valor do negócio é avaliado em cerca de R$ 6 bilhões (ou R$ 25 por ação). Hoje, CPFL ON fechou em alta de 8,51%, a R$ 22,31, maior do Ibovespa. Mas outras empresas que compõem o Índice de Energia Elétrica (IEE) fecharam com ganhos expressivos, como Cemig PN (+4,81%), Eletropaulo PN (+9,93%), Light ON (+5,16%) e Cesp PNB (+4,23%). O IEE subiu 3,61% hoje.

Os analistas esperam agora o posicionamento dos fundos de pensão que também fazem parte do bloco de controle da CPFL, como Previ (do Banco do Brasil), com 29,4%, e outros fundos reunidos na Bonaire Participações (Petros, da Petrobras, Fundação Cesp, Sistel e Sabesprev), com 15,1%.

Os analistas do JPMorgan Henrique Peretti e Carolina Yamaguchi lembraram que conforme o acordo de acionistas, a State Grid também tem de estender a oferta para os demais acionistas do bloco de controle e se eles aceitarem, isso disparará 100% de tag along. “Isso pode se tornar uma aquisição de R$ 25 bilhões (US$ 7,7 bilhões)”, disseram (veja mais em nota publicada às 15h55).

Segundo William Castro Alves, head da Valor Gestora de Recursos, a operação anunciada pela Camargo Corrêa e pela CPFL é uma demonstração de apetite dos chineses por ativos brasileiros no setor. “Tem um dado que mostra uma queda nos investimentos privados dentro da China. No entanto, os aportes feitos fora do País cresceram muito em 2016. E esta aquisição aumenta as expectativas por outros negócios no setor.” A Cemig anunciou recentemente que negocia sua fatia no bloco de controle da Usina de Santo Antônio. A Eletropaulo já teve manifestações de interesse da própria CPFL e da italiana Enel.

Alvaro Bandeira, economista-chefe da Modalmais Home Broker, ressalta que as ações do setor tiveram fortes quedas recentes, o que as tornou baratas para investidores interessados nos ativos. “Quando alguém faz aporte no setor de energia elétrica, está pensando em um horizonte de 30 a 40 anos. Então, nesse aspecto, as ações realmente estão bem descontadas”.

Renegociações

Além da Gol, outras duas empresas anunciaram na última sexta reestruturação de suas dívidas. Rumo Logística ON subiu 7,22%, na máxima do dia. A companhia informou que fechou o processo para rolar suas dívidas, da América Latina Logística (ALL) e da ALL Malha Norte no valor total de R$ 2,925 bilhões. As dívidas estavam com vencimentos programados para 2016, 2017 e 2018, e passam a vencer em 13 de junho de 2023.

Vanguarda Agro ON subiu 20,15%, e também fechou na máxima, depois de anunciar, na última sexta, a reestruturação de 60% de sua dívida corporativa com Bradesco e Itaú BBA. Com a renegociação, o prazo médio destas dívidas passa a ser de aproximadamente 5,5 anos. Segundo Alvaro Bandeira, da Modalmais, esse processo é até necessário. “Isso com certeza dá um respiro para as várias empresas brasileiras que estão muito endividadas. E até para os bancos, que evitam contabilizar grandes perdas”.

Veja matéria na integra em AE News Broadcast – 05/07/2016