Nos Estados Unidos as principais bolsas americanas fecharam a terça-feira, 18, em baixa, mesmo com sinais positivos dados no início das operações. O clima, nesta quarta, 19, não é diferente. O principal motivo da apreensão dos investidores é a divulgação da ata do FED, marcada para hoje. Ela trará detalhes sobre os planos da instituição em relação à política monetária e a escalada inflacionária no país. A expectativa também reflete o baixo desempenho das bolsas europeias. Já na Ásia, os principais mercados também fecharam a quarta-feira em baixa, o que acrescenta às preocupações o aumento dos casos de Covid-19.

No Brasil, parte da expectativa vem da esfera política. Para muitos, e por ora, hoje é considerado o dia mais importante da CPI da Covid. Os senadores questionarão o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Mesmo com o direito de permanecer calado em questionamentos que possam gerar provas contra si, direito esse garantido pelo Supremo Tribunal Federal, as atenções desta terça-feira estarão voltadas para Brasília. Principalmente após as denúncias vindas a público ontem, sobre possíveis contratos suspeitos, firmados sem licitação e em regime de urgência pelo Ministério da Saúde, para a reforma de prédios antigos. Os contratos somam R$ 30 milhões e há indícios de superfaturamento, segundo reportagem da Globo.

Asset Allocation personalizado

Você pode ter uma estratégia completa de investimentos montada para o seu perfil, com sugestão de quanto você deve colocar em cada classe de ativos e em quais ativos investir. É só destravar seu acesso ao Eleven One Allocation. Além disso, você pode ter reuniões com nosso time de analistas a cada 15 dias para ter um panorama do mercado e receber orientações do que fazer diante de cada situação.
Acesse aqui e comece agora.

Eletrobras

Mas não é só por causa da CPI da Covid que a atenção se volta para Brasília. Hoje está pautada na Câmara Federal a votação da Medida Provisória sobre a privatização da Eletrobras. A confirmação foi divulgada, via Twitter, pelo presidente da casa, o deputado Arthur Lira, nesta terça-feira, 18. A informação impulsionou as ações da companhia com altas de 2,33%, da ELET6, e 3,03%, da ELET3.

 

Rede D’or

A Rede D’or São Luiz anunciou que fará uma oferta pública primária e secundária. Inicialmente serão 62.600.000 de ações ordinárias. A oferta poderá captar até R$ 4,5 bilhões (com base no fechamento de ontem, 18/05, a R$ 71,90), podendo variar conforme a definição do preço pelo procedimento de bookbuilding. Considerando a colocação do lote adicional, a oferta pode chegar a R$ 6,75 bilhões. Mais da metade (60%) da oferta base será destinada para a oferta secundária.

CSN

A CSN anunciou mais uma rodada de aumento de preços de 15% a ser implementado em duas parcelas iguais em junho e julho. A companhia já tinha elevado os preços em maio, com aumento nos produtos entre 16% e 18%. Os aumentos de maio já eram esperados pelo mercado e foram sinalizados na teleconferência de resultados e um possível reajuste para junho também já havia sido comentado, porém sem valor.

 

Ibovespa

Principal índice de ações da B3, o Ibovespa tem hoje um dia de alerta. Ontem, 18, fechou perto dos 123 mil pontos e dá indícios de que pode enfrentar dificuldades para caminhar para a marca histórica de 125 mil pontos. A valorização dos preços das commodities e a alta exposição da Bolsa brasileira a esses produtos têm sido os grandes responsáveis pela alta. Cerca de 33% do Ibovespa tem ações associadas à commodities. Entre os destaques estão o minério de ferro, que valorizou 30% este ano, e o petróleo, com o barril tipo Brent subindo 34,43%. Porém, o cenário de queda nas bolsas de todo o mundo e a dificuldade do Ibovespa em romper o teto, deve determinar cautela ao investidor nesta quarta-feira.

Extrafarma

Após o fechamento do mercado de ontem foi divulgada nota oficial da compra da Extrafarma pela Pague Menos. O negócio totaliza R$ 700 milhões, mas com possibilidade de ajustes devido a variações de capital de giro e a posição da dívida ativa da Extrafarma no momento do fechamento da transação. Em 2013, o Grupo Ultrapar pagou R$ 1 bilhão pelas lojas da Ultrafarma. As ações da Pague Menos (PGMN3) fecharam o dia em alta de 9,59%, mas chegaram a 14,5% de máxima durante o pregão.

Fonte: Eleven