A Netflix é uma empresa global que presta serviço de streaming, oferecendo uma diversidade de filmes e séries, que revolucionou o mercado nos últimos anos. A empresa chama cada vez mais a atenção dos investidores, principalmente porque o número de assinantes aumentou significativamente durante o primeiro semestre de 2020.

 

Além disso, no Brasil, desde outubro, todas as pessoas físicas passaram a poder investir na maior parte dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts) disponíveis na B3.

 

Dessa forma, embora a ideia de investir na NFLX34 (identificação dos BDRs da Netflix na B3) possa ser bastante atraente, é necessário prestar atenção a algumas questões para fazer um investimento da maneira adequada. Por isso, preparamos este texto com as principais informações a serem levadas em conta na hora de realizar essa operação. Acompanhe!

 

O que é a Netflix?

A Netflix, hoje provedora de entretenimento audiovisual para todo o mundo, foi fundada em 1997 nos Estados Unidos, como um serviço de entrega de DVD pelo correio. Com dez anos de vida, em 2007, a empresa criou um modelo totalmente inovador: a assinatura de serviço de streaming de vídeo. A partir de então, ganhou cada vez mais espaço no mundo.

 

Qual seu histórico no mercado financeiro?

A empresa de entretenimento estreou na Bolsa de Valores americana (a Nasdaq) no ano de 2002. Nesse período, as ações da companhia eram negociadas a US$ 15, enquanto o seu valor total de mercado era de US$ 310 milhões. Atualmente, a Netflix conta com um valor de mercado de aproximadamente 230 bilhões, tendo ultrapassado a gigante Disney em outubro de 2020.

 

Dessa forma, a Netflix passou a ser a maior empresa de entretenimento audiovisual do mundo. De acordo com especialistas, isso ocorreu em 2020, principalmente por conta da quarentena imposta pelo novo coronavírus, que forçou muitas pessoas a ficarem em casa, favorecendo o serviço de streaming.

 

Apesar do crescimento da empresa nos últimos tempos, é necessário levar em conta alguns aspectos quando o assunto é o investimento. Acompanhe!

 

Concorrência

Ainda que a Netflix tenha praticamente inventado o serviço de streaming de vídeos por assinatura, a concorrência cresce e se aproxima cada vez mais. Tanto empresas de mídia convencional, como companhias de tecnologia vêm ganhando espaço no segmento.

WarnerMedia, NBC Universal, Amazon e Apple são alguns dos exemplos de grandes companhias que têm investido no mercado de streaming direto ao consumidor.

Alguns desses casos chegam a gerar impacto direto na programação da Netflix — como é o caso da estreia da série “Friends” na HBO Max (a plataforma de streaming da WarnerMedia), que acabou forçando a Netflix a decidir retirar do ar essa que é uma das atrações mais populares da plataforma.

As principais apostas da Netflix para driblar a concorrência que se aproxima estão focadas em seus conteúdos originais. Embora esse seja um grande diferencial, é também uma atividade com certo risco, visto que é custosa, fazendo com que grande parte do caixa da empresa seja consumido.

 

Número de assinantes

No começo de 2020, a Neflix conquistou mais de 16 milhões de novos assinantes, registrando o melhor trimestre de sua história. Ao todo, no final do primeiro trimestre, a empresa terminou alcançando a marca de 182,86 milhões de assinantes no mundo todo e atingindo uma receita de US$ 5,77 bilhões.

Apesar de invejáveis, é importante compreender que grande parte desses números são frutos do isolamento causado pela pandemia. Não é prudente esperar que um desempenho semelhante continue por muito tempo.

 

Resultados

Embora a Netflix seja uma empresa lucrativa, com margens operacionais crescendo ano após ano, alguns elementos pesam na hora de fazer uma avaliação dos resultados da empresa. Em 2018, por exemplo, ela apresentou um fluxo de caixa negativo, ao redor de US$ 3 bilhões, e a expectativa é que essa realidade permaneça por mais alguns anos.

A empresa, dentre as bigtechs do índice NYSE FAANG [Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google] é a que possui o maior débito. Embora o seu caixa seja de US$ 7,15 bilhões, suas dívidas ultrapassam os US$ 15 bilhões. A estratégia adotada pela empresa é utilizar de endividamento para financiar produções e crescer.

 

Como investir na Netflix?

Para os investidores brasileiros existem duas formas de comprar as ações da Netflix. A primeira opção é investir diretamente nas ações da empresa listadas na Nasdaq, uma das Bolsas de Valores dos Estados Unidos.

Já a segunda opção é comprar os BDRs da Netflix que são negociados na Bolsa de Valores brasileira, a B3. Existem diferenças significativas entre investir por meio da Nasdaq ou por meio da B3. Confira.

 

NASDAQ
Para investir diretamente pela Nasdaq é necessário ter uma conta em uma instituição financeira internacional e para realizar a operação é preciso fazer uma transferência internacional, por meio de uma remessa de câmbio. Esse serviço pode ser executado por meio de um banco ou de uma corretora de câmbio autorizada pelo Banco Central.

No entanto, é importante ressaltar que, ambos os processos, tanto de abertura de conta no exterior, quanto o envio de recursos para outro país, podem ser burocráticos e ter um alto custo.

 

B3
Para a segunda opção, que compreende o investimento em Netflix por meio de BDRs negociados na Bolsa de Valores brasileira, é necessário apenas abrir uma conta em uma instituição de investimentos no Brasil, como o modalmais e realizar a negociação da mesma forma como ocorre com as ações.

 

Qual a estratégia para investir na Netflix?

Ainda que a Netflix seja uma empresa global e que apresente grandes chances de crescimento, é importante que, como investidor você analise bem a companhia antes de comprar ativos referenciados nas ações dela, como é o caso dos BDRs. Assim como os demais investimentos em renda variável, essa é uma operação que possui riscos. Dessa forma, a principal estratégia para investir é pensar no longo prazo.

Além disso, é sempre válido lembrar sobre a importância de diversificar a sua carteira e contar com ajuda profissional. Dessa forma, os seus investimentos serão organizados de forma mais segura, impedindo que todo o seu capital fique sujeito a apenas uma operação.

 

Investir na Netflix pode ser uma excelente ideia. Contudo, como você pôde perceber ao longo do texto, é importante levar em conta o histórico da companhia, bem como as perspectivas futuras dela.

 

A gigante revolucionou o ramo do entretenimento e tem conquistado cada vez mais espaço, mas a concorrência está cada vez mais próxima e muito ainda pode acontecer no mercado. Por isso, é fundamental que o investimento seja pensado de forma prudente e que você se mantenha atento ao mercado.

 

Ainda não é Cliente? Abra a sua conta no modalmais e aproveitar todas as vantagens do Banco Digital do Investidor.

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter gratuita para receber mais conteúdos como este.