Lidar com as economias de forma que ajude você a alcançar seus objetivos, nem sempre é algo simples. Não basta ter dinheiro em conta, é necessário ter inteligência financeira.

Compreender melhor o que isso significa e como desenvolver essa inteligência é muito importante para quem quer tirar o melhor proveito das finanças. Pensando nisso, elaboramos este artigo, onde explicamos o que é a inteligência financeira e como desenvolvê-la. Acompanhe!

 

O que é inteligência financeira?

Como o próprio nome sugere, inteligência financeira é a habilidade de lidar com suas finanças de maneira inteligente e racional, ou seja, de forma estratégica.

É importante compreender que isso não tem a ver com ganhar muito dinheiro, mas, sim, com saber utilizá-lo para alcançar seus objetivos financeiros e suas metas.

Muitas pessoas têm bons rendimentos, mas não sabem como lidar com eles de forma sábia. É o caso de quem recebe um bom salário, mas não consegue organizá-lo, muitas vezes, caindo em descontrole financeiro.

Nesse sentido, ser inteligente financeiramente está ligado a administrar seu dinheiro de forma racional, por meio de escolhas equilibradas.

O objetivo é fazer com que sua renda sirva tanto para custear gastos atuais (fixos e variáveis), quanto para planejar o futuro. Dessa forma, é possível garantir tanto a saúde financeira cotidiana, como a realização de sonhos.

 

Como desenvolver essa inteligência?

Para desenvolver inteligência ao lidar com finanças, é necessário, antes de tudo, entender quais são seus hábitos, notando aquilo que é saudável para suas economias e aquilo que é prejudicial.

Nesse sentido, identifique quais são suas necessidades e o que são apenas desejos. Por exemplo, contas fixas que bancam sua moradia (aluguel, luz, água) são essenciais, diferentemente de bens dispensáveis, como uma roupa de moda etc.

Fazer essa separação é o primeiro passo para equilibrar a vida financeira. Organizar as economias para que supram as necessidades básicas primeiro, torna muito mais fácil estipular e alcançar outros objetivos posteriormente.

Depois de elencar suas prioridades econômicas, é hora de trabalhar alguns hábitos para desenvolver sua inteligência financeira. Nesse sentido, sugerimos algumas ações, a seguir.

 

Controle seu orçamento

É indispensável ter controle sobre suas economias. Registrar suas movimentações, sabendo exatamente o quanto você ganha por mês e quanto gasta, é um passo básico.

Você pode fazer esse controle tanto por meio de aplicativos de finanças, como por meio do bom e velho bloco de anotações. Apenas ao reconhecer o fluxo de suas economias, por meio desses registros, será possível ter um retrato real de sua vida financeira e, dessa forma, perceber e corrigir gastos indevidos e, por fim, retomar o controle sobre suas finanças.

 

Planeje suas compras

Depois de saber como seu dinheiro tem sido gasto, é momento de cortar os gastos supérfluos. Com base em suas prioridades, separe aqueles gastos necessários daqueles que são dispensáveis.

Para fazer isso, preste atenção em suas compras. Questione se você realmente precisa de tudo aquilo que compra ou se existem gastos por impulso.

Muitas pessoas não conseguem realizar seus sonhos porque compram de forma impulsiva. Anote o que realmente precisa quando for fazer compras e foque apenas nesses itens.

Além disso, é importante fugir das tentações. Nesse sentido, evite programas consumistas, como ir ao shopping para olhar vitrines etc.

 

Estipule metas

O dinheiro é uma ferramenta: lembre-se disso. Se você não souber como pretende utilizá-lo, ele perderá o sentido e poderá ser facilmente gasto com aquilo que não tem necessidade.

Dessa forma, coloque no papel quais são os objetivos que você deseja alcançar. Isso é bastante pessoal, mas alguns deles são comuns, como conquistar a casa própria, fazer uma viagem, trocar de carro etc.

Para isso, estipule uma meta, ou seja, valor financeiro que pretende atingir para conquistar cada objetivo. Calcule o valor necessário e estipule um prazo realista (considerando seus rendimentos e gastos). A partir de então, estabeleça um valor para poupar todo mês com vias para atingir suas metas.

Ter metas e objetivos é fundamental para dar sentido ao seu dinheiro e, até mesmo, à sua vida. Assim, você trabalhará com mais afinco, tendo clareza a respeito do motivo pelo qual está trabalhando.

 

Faça investimentos

Além de ter clareza sobre seu fluxo financeiro e estipular metas para suas finanças, é importante saber investir seu dinheiro. Ao fazer bons investimentos, seu dinheiro trabalhará para você e ficará mais fácil conquistar seus sonhos.

Contudo, isso não significa que você deva alocar seu dinheiro em qualquer lugar. Existem inúmeras possibilidades de investimentos no mercado. Ser inteligente financeiramente também envolve saber escolher as opções mais adequadas para você.

Para isso, você precisará contar com a devida educação financeira. Dessa forma será possível alocar suas economias de acordo com seu perfil de investidor , procurando sempre atingir seus objetivos financeiros.

 

Conte com profissionais

Caso você tenha dificuldade em organizar sua vida econômica, não tenha medo de procurar a ajuda de um especialista.

Muitas vezes, é difícil lidar racionalmente com as contas, principalmente quando elas estão descontroladas. Por isso, em muitos casos, contar com a ajuda de profissionais pode ser muito válido.

 

Quais são as consequências de não desenvolver inteligência financeira?

É bem provável que você já tenha compreendido a importância da inteligência financeira. Sem ela, você poderá se envolver, facilmente, com uma série de incômodos, como o descontrole financeiro. Sem saber aquilo que entra e sai nas suas economias, a chance de endividamento é muito mais alta.

Além disso, sem o controle e equilíbrio das finanças, fica muito mais difícil conquistar sonhos. É praticamente impossível fazer planejamentos se você desconhece suas próprias economias, visto que quase tudo o que fazemos envolve dinheiro. Dessa forma, não ter cuidado e atenção para a forma como o utilizamos, pode gerar problemas em todos os campos da vida.

Como foi possível perceber, a inteligência financeira é uma habilidade que independe da sua renda. O objetivo ao desenvolver a inteligência financeira é aprender e realizar boas práticas para com seu dinheiro, ou seja, que o ensinem a lidar de forma saudável com ele.

Nesse sentido, pequenos hábitos fazem toda diferença. É importante ter ciência sobre a maneira como você gasta o dinheiro, assim como é fundamental estipular metas e objetivos para dar sentido às suas economias.

Além disso, é indispensável estudar a respeito de investimentos. Assim, por meio da inteligência financeira, é possível equilibrar as finanças em seu cotidiano e planejar, com tranquilidade, seu futuro.

Você conhecia essas dicas sobre como lidar com suas economias? Aproveite para compartilhá-las em suas redes sociais e ajude mais pessoas a entender os conceitos por trás da inteligência financeira.

Quer ter acesso a mais informações atualizadas sobre o mercado financeiro? Então, assine a nossa newsletter!