Pare por um momento e reflita: qual a importância que o dinheiro tem na sua vida? Para alguns, é um facilitador para realizar sonhos; para outros, é a garantia de qualidade de vida para a família. Independentemente da resposta, sabemos que o dinheiro tem uma função relevante na vida das pessoas.

No entanto, para que ele tenha um papel de destaque, é preciso saber lidar bem com ele. Economizar os seus recursos é um dos principais hábitos ligados ao ato de investir. Mas de nada adianta deixar o seu dinheiro debaixo do colchão ou mesmo parado na conta — pois, com o tempo, ele perde o seu poder de compra.

Sendo assim, preparamos este guia que traz um panorama de investimentos para iniciantes, para que você comece a investir e obter rendimentos sobre seus recursos. Quer saber como? Continue a leitura!

 

Por que investir o seu dinheiro?

Sabe aquele dinheiro economizado no final do mês? Você costuma guardá-lo ou gastar com algo? Se você poupa uma parte do seu salário ou não, deve saber o quão importante é investir o seu dinheiro. O investimento é uma forma de empregar o que foi poupado em aplicações, que, por sua vez, rendem juros ou uma outra remuneração/correção.

Independência financeira, realização de uma viagem dos sonhos, aquisição de um bem (carro, casa e outros), viver de renda… existem muitos motivos para fazer uma aplicação. Veja o exemplo da poupança.

Apenas poupar e deixar o dinheiro em uma conta no banco faz com que ele não renda, ou quando renda, seja a um percentual muito baixo, como é o caso da poupança, que, nos últimos anos tem feito com que as aplicações realizadas nela percam poder de compra, ou seja, desvalorizem-se frente a inflação.

Logo, se você pretende aumentar sua renda, se proteger financeiramente conta imprevistos, ou mesmo realizar um sonho, precisa saber escolher as opções de investimentos certas, fazendo com que seu dinheiro, de fato, trabalhe para você.

Não importa em que fase da vida você esteja ou quais são os seus objetivos, investir é sempre uma opção vantajosa.

 

Como começar a investir?

O que não faltam são bons motivos para investir o seu dinheiro, como visto no último tópico. Mas por onde começar? Essa dúvida é comum aos investidores iniciantes, até mesmo porque temos uma cultura econômica que valoriza a segurança — sendo a poupança a primeira escolha dos brasileiros.

Ao menos, era assim até alguns anos atrás. Isso porque o cenário vem mudando, uma vez que as pessoas têm visto que há diversas outras opções, por vezes, tão seguras quanto a poupança – ou até mais – e que entregam retornos muito melhores.

Por isso, a seguir, apresentaremos um passo a passo eficiente de investimentos para iniciantes!

 

Planejamento financeiro

Iniciando com um exemplo real, observe como o planejamento financeiro é essencial. Ele tem por objetivo auxiliar uma empresa a estabelecer metas financeiras de curto e longo prazo. A partir do documento, é possível tomar decisões estratégicas que serão fundamentais para que os objetivos de negócios sejam alcançados, sendo fundamental para o crescimento da rentabilidade da organização. A má gestão dos recursos financeiros pode levá-la, até mesmo, à falência.

Assim como as empresas, as pessoas também precisam ter um bom planejamento das suas finanças. Não fazer isso pode prejudicar o controle dos seus gastos mensais e levar você a contrair dívidas. E como fazer um plano eficiente?

O primeiro passo é saber quais os seus ganhos reais durante o mês. Salário, aluguel de imóveis, aposentadoria etc. As fontes de renda podem ser variadas, e você deve saber exatamente quanto entra de cada uma delas.

A segunda etapa é elencar todos os seus gastos fixos mensais, como prestação ou aluguel da casa, carro, contas de água, luz e mensalidades como de faculdade, escola, curso, entre outros gastos.

Aqui, vale a pena colocar aqueles custos variáveis, mas que têm recorrência, como supermercado, lazer, vestuário e outros. Faça uma média dos últimos meses para ter uma visão mais ampla da sua situação.

O ideal, nessa etapa, é manter um controle mensal de todas as entradas e saídas. Uma planilha é uma ótima opção, mas existem aplicativos que permitem fazer a inserção desses dados de maneira simples e eficaz. É a partir desse documento de controle de entradas e saídas, que você poderá definir o percentual a ser investido.

Confira a nossa planilha de controle de gastos e registre tudo o que é gasto dentro de um mês.



Lembre-se de que o sucesso do seu planejamento financeiro é a disciplina. Isso significa viver de acordo com as suas possibilidades financeiras, não gastando mais do que ganha ou mesmo tudo o que ganha.

 

Reserva de emergência

Uma situação bem comum entre os investidores iniciantes é querer aplicar o dinheiro sem antes ter uma reserva de emergência. Por melhor que a situação financeira esteja, é preciso lembrar que imprevistos acontecem, então, manter uma reserva evita que você tenha que deslocar recursos de seus investimentos para um gasto inesperado.

Vale lembrar que tal capital é necessário para cobrir despesas extraordinárias que aconteçam no seu fluxo de caixa pessoal, como perda da principal fonte de renda, reforma inesperada ou um gasto médico. Para montar uma reserva financeira, é preciso considerar a sua situação atual, fontes de renda e número de dependentes, pois isso impactará o montante para mais ou para menos.

Os educadores financeiros aconselham que a reserva cubra, ao menos, seis meses de gastos fixos do indivíduo — no caso de pessoas mais estáveis financeiramente, ou seja, aqueles que não têm dependentes da renda, são aposentadas ou ainda jovens que podem ser adaptar ao mercado. Do contrário, o mais indicado é ter, ao menos, nove meses de reserva.

Chegar a esse montante não é tão difícil. Com disciplina e aplicando algumas dicas, é possível chegar lá. Para isso, estabeleça atitudes como:

  •  Organizar o orçamento financeiro da família;
  •  Evitar dívidas;
  •  Ter metas de gastos;
  •  Cortar supérfluos.

É importante ressaltar que, a reserva de emergência deve ser adotada por qualquer pessoa, desde investidores inexperientes, aos mais experientes. Além disso, independentemente do perfil de investidor, dos quais comentaremos ao longo desse material, os investimentos que funcionam como reserva de emergência devem ser conservadores, e possuírem alta liquidez.

 

Objetivos para investir

Quanto mais cedo você começar a investir, mais tempo o dinheiro trabalhará para você. Mas antes de pensar nos investimentos para iniciantes, é preciso ter em mente quais são os seus objetivos. Assim como eles podem ser variados, a maneira de alcançá-los também — o que representa uma vantagem na hora de fazer as suas aplicações.

Logo, o primeiro passo é saber mais sobre o seu patrimônio para entender as suas possibilidades como investidor. Além de ajudá-lo a estabelecer objetivos de investimentos realista e seguros, ele permitirá que você tenha mais habilidade para se proteger de perdas e dívidas.

Outro ponto importante é definir datas e quantia necessária para o seu objetivo, pois isso o ajudará a encontrar aquele investimento mais alinhado com as suas expectativas. Por fim, é preciso dividir as suas metas de curto, médio e longo prazo. Isso porque alguns investimentos têm prazo mínimo de resgate, o que pode comprometer a

Ao definir quais são os seus objetivos financeiros, é interessante também saber os rendimentos que você espera de cada investimento, o quanto está disposto a se arriscar, entre outras questões.

A mensuração é crucial, portanto, cuidado com metas muito abstratas, como “ganhar muito dinheiro”. Ter clareza sobre exatamente o que significa ganhar muito dinheiro, definindo, por exemplo, uma renda mensal é mais plausível.

Priorizar as suas necessidades também é fundamental. Muitas vezes, esse é o caminho mais eficaz para definir um objetivo financeiro, que é o meio para que você obtenha uma renda ou mesmo um patrimônio que sirva de base para futuros investimentos.

 

Perfil do investidor e investimentos adequados para cada um deles

Não fazer a adequação dos seus investimentos de acordo com o seu perfil de investidor é um dos principais erros quando se trata de finanças. Mas o que isso significa? Se você tem menor aversão a riscos, por exemplo, é bem provável que os seus objetivos incluem fazer aportes em renda variável que, apesar de oferecer maiores possibilidades de ganho, tem alta volatilidade e, logo, maior exposição ao risco.

Confira, a seguir, cada um dos perfis de investidor para entender melhor a questão!

 

CONSERVADOR
O perfil conservador é aquele que preza por investir com segurança e deseja reduzir riscos dos investimentos ao máximo. Portanto, ele prefere aplicar o seu capital em uma opção que saiba o quanto renderá ao final, preservando o seu capital.

Normalmente, esse perfil opta por aqueles investimentos que sofrem pouca oscilação e têm poucas chances de prejuízo. O conservador costuma ser uma pessoa que busca solidez para seu capital. Portanto, produtos de renda fixa são os que melhor se encaixam nesse perfil. Entre eles, há opções como o CDB, Tesouro Direto, LCI e LCA.

Uma das preferências dos conservadores, é por produtos que contem com a proteção do capital pelo Fundo Garantidor de Crédito, independentemente do prazo da aplicação. Vale lembrar que o FGC cobre investimentos de até R$ 250 mil por CPF/CNPJ e emissor, caso a instituição financeira emissora do produto venha a falência ou sofra qualquer tipo de inocorrência que a impeça de honrar com o pagamento dos investidores.

Por mais que você seja iniciante, é possível que seu conhecimento sobre o mercado, tolerância ao risco, seu horizonte de investimentos – ou seja, o prazo no qual pretende resgatar a maior parte dos seus investimentos –, entre outros pontos, indiquem que o seu perfil não é necessariamente conservador.

Para entender melhor, continue a leitura e conheça os outros dois perfis de investidor.

 

MODERADO
Os investidores de perfil moderado são aqueles que não abrem mão de segurança no momento de investir, mas estão abertos a maiores riscos, a fim de obter uma rentabilidade maior. Ou seja, eles têm uma maior tolerância a riscos, quando os comparamos aos de perfil conservador.

Outra característica marcante é a sua versatilidade para saber aproveitar o melhor de cada investimento, seja para garantir a segurança ou obter um lucro acima da média. O investidor de perfil moderado, em geral, é aquele que já tem mais conhecimento sobre o mercado financeiro.

Por aceitar uma maior diversificação de investimentos, os principais produtos para o investidor moderado abrangem tanto renda fixa (como Títulos Públicos e CDB), quanto renda variável (como Fundos Imobiliários e ações de empresas).

 

ARROJADO
O perfil arrojado ou agressivo é aquele que costuma possuir um conhecimento maior de mercado e aceita correr altos riscos, desde que proporcionais às possibilidades de ganhos com suas operações.

Investidores arrojados costumam fazer aplicações de grande parte dos seus recursos em produtos com esse mesmo perfil, sendo sua preferência o mercado de renda variável, especialmente em ações e contratos futuros. São investidores com esse perfil que costumam realizar operações como day trade com alavancagem.

Cabe ressaltar que uma das características mais importantes desse perfil é o equilíbrio emocional, que faz toda diferença, visto que a exposição ao risco de perdas financeiras é muito maior, quando comparada a dos perfis conservador e moderado.

E por que é tão importante conhecer o seu perfil como investidor? Saber qual é o seu é essencial para escolher os investimentos mais adequados às suas expectativas, mas sempre de acordo com seu “apetite” ao risco.

Isso refletirá em seus rendimentos, mas ao mesmo tempo, permitirá que você tenha mais confiança, principalmente quando tratamos de investimentos para iniciantes.

 

Investimentos certos em um só lugar

Investimentos envolvem uma série de fatores como os que mencionamos aqui, como o seu perfil, objetivos e conhecimento de mercado. Para que tudo fique alinhado, é preciso considerar contar com especialistas que disponibilizarão os investimentos certos para cada etapa de sua vida como investidor.

Escolher uma plataforma de investimentos completa e estável, é, portanto, determinante para que, a partir dos seus investimentos, você alcance os melhores resultados e conquiste seus objetivos no tempo desejado.

De maneira geral, é importante lembrar que o dinheiro é um facilitador para que você alcance os seus objetivos. Ele é um dos intermediadores dos seus sonhos, independentemente de quais sejam. Portanto, saber como aplicá-lo, conhecer o mercado e ainda contar com uma ajuda especializada é a melhor maneira de tê-lo ao seu favor.

Pronto para iniciar a sua jornada como investidor? Abra a sua conta no modalmais e comece já a ter seu dinheiro trabalhando para você!

Nova call to action