A análise técnica é uma poderosa ferramenta para investidores que procuram oportunidades de aplicação no curto prazo. Também conhecida como análise gráfica de ações, esse método consiste na revisão de gráficos, buscando identificar tendências.

Você certamente já ouviu sobre essa ferramenta, sobretudo por ela ser uma das maneiras mais eficazes e populares para operar no day trade e em outras estratégias de curto prazo.

No entanto, realizar essa análise técnica gera inúmeras dúvidas entre alguns investidores. Pensando nisso, criamos esse artigo para tirar dúvidas que possam surgir sobre o assunto. A seguir, você vai encontrar tudo que precisa para entender mais sobre análise técnica.

 

Nesse artigo, você vai aprender sobre:

 

  • O que é uma análise técnica (gráfica)?
  • Entenda o que faz uma ação subir ou descer
  • Qual a diferença de análise técnica e análise fundamentalista
  • Como funciona o day trade com análise técnica?
  • Figuras básicas da análise técnica
  • Diferença entre tape reading e análise técnica

 

Boa leitura!

 

O que é uma análise técnica (gráfica)?

Entenda melhor o conceito de análise técnica.

 

Análise técnica é uma ferramenta utilizada como suporte à estratégias de investimentos. Mais especificamente, ela consiste na busca por previsões de oscilações no preço de uma ação, através da análise dos gráficos de sua atividade passada.

Em resumo, o investidor que realiza a análise técnica, investiga os gráficos de performance, com o intuito de identificar padrões que permitam maior previsibilidade nas variações dos resultados.

A análise técnica se baseia no preço do ativo. Em outras palavras, é levado em consideração o equilíbrio entre oferta e demanda. Isso faz com que esse tipo de análise seja útil em qualquer mercado.

Essa metodologia tem origem na Teoria de Dow, criada há mais de 100 anos, pelo colunista Charles Dow, do Wall Street Journal. Os estudos de Dow tratavam sobre a repetição das movimentações históricas dos preços.

Essa é uma ferramenta apropriada para prever o aumento, queda ou estabilidade no preço de ações. Com isso, investidores têm a chance de identificar as melhores oportunidades dentro de períodos de tempo específicos, como dias, semanas ou até mesmo minutos.

 

Entenda o que faz uma ação subir ou descer

Conheça as variáveis que impactam no preço dos ativos.

 

O primeiro passo para entender a análise técnica e saber como aplicar essa ferramenta aos seus investimentos, é conhecer um pouco sobre as oscilações de preço na bolsa de valores. É essencial identificar fatores que elevem ou derrubem os preços das ações.

Por outro lado, também é importante lembrar que o mercado de ações é um ecossistema bastante complexo. Portanto, não é possível prever com exatidão como os ativos e índices irão se comportar.

Seja como for, existem alguns fatores fáceis de identificar, que interagem frequentemente com os preços das ações.

 

A seguir, você conhece algumas das principais variáveis.

 

Oferta e demanda

Você já ouviu falar ou estudou sobre a dinâmica de oferta e demanda?

Certamente você já deve ter encontrado esse conceito, que diz que quanto maior é uma demanda em relação à oferta, maior será seu preço.

Em suma, se muitos investidores querem comprar ações de uma empresa, esse papel se valoriza.

Para entender um pouco melhor, é importante ressaltar que as ações de uma empresa são limitadas. Portanto, sempre haverá um mesmo número de papéis e lotes. Destacamos esse fato, pois a lei de oferta e demanda funciona apenas com recursos limitados.

 

Notícias

Acontecimentos políticos, econômicos e sociais podem impactar no preço das ações. Principalmente se considerar a maneira como esses fatos são noticiados.

Isso acontece por estamos tratando de um mercado especulativo. Imagine, por exemplo, que investidores se sintam inseguros ao investir em uma empresa envolvida em um escândalo relacionado a fraudes.

É possível que a demanda por ações dessa empresa caia, baixando também seu valor, de acordo com o fator da oferta e demanda, explicado no último tópico.

Eventualmente, notícias que apontam problemas de gestão, fraudes fiscais e corrupção, além de outros fatores negativos, fazem com que o preço das ações caia.

 

Mercado

Constantemente, diferentes setores da economia passam por ciclos de crescimento. Esses ciclos normalmente seguem padrões relativamente previsíveis, como é o caso do mercado imobiliário e de commodities.

Assim sendo, é possível analisar esses padrões e identificar quando será um bom momento para investir no mercado em questão.

 

 

Qual a diferença de análise técnica e análise fundamentalista

Descubra porque essas são ferramentas distintas.

 

É muito comum entre investidores iniciantes a dificuldade em diferenciar análise técnica e análise fundamentalista.

São análises comuns no mercado financeiro e, frequentemente, surgem dúvidas sobre qual é a melhor metodologia, por exemplo.

A verdade é que essas são estratégias muito distintas. Nenhuma é melhor que a outra: elas simplesmente são aplicadas em situações diferentes.

A análise técnica, como falamos anteriormente, utiliza gráficos que representam a oscilação de preços das ações. O objetivo do analista é identificar padrões, que podem apontar oportunidades de investimento de curto prazo.

Por outro lado, a análise fundamentalista engloba variáveis qualitativas, além de analisar os preços dos ativos. É uma ferramenta utilizada para determinar o potencial de ativos no longo prazo.

Em resumo, o analista busca entender as dinâmicas da empresa, qualidade da gestão e a competitividade do negócio em seu mercado. Nesse caso, o objetivo passa a ser a identificação de ações subvalorizadas ou com potencial de gerar bons dividendos.

 

 

Como funciona o day trade com análise técnica?

Compreenda o papel da análise técnica no day trade.

 

O day trade é uma estratégia de investimento que consiste na venda de ativos comprados no mesmo dia. Seu objetivo é realizar várias operações de curto prazo e obter lucro através de pequenas oscilações.

Essa é uma tática que envolve bastante risco e exige experiência do investidor. Como as operações acontecem muito rapidamente, há pouco espaço para erros.

Por isso é tão importante utilizar ferramentas que ajudem a determinar quais ativos irão valorizar até o final do período.

É aí que a análise técnica cumpre seu papel. Como a metodologia utiliza apenas os gráficos de preço, ela é considerada uma ferramenta rápida e dinâmica, ideal para quem está operando no curtíssimo prazo.

 

O que é candle? Aprenda a ler

Candle, ou candlestick, é um método de representação nos gráficos utilizados no mercado de ações. É utilizado para identificar momentos importantes de compra e venda.

Candle é a palavra em inglês para “vela”. O gráfico leva esse nome pois seu formato é de uma barra vertical, uma sombra superior e uma sombra inferior, similar à uma vela.

Através da análise técnica nas candles do gráfico, é possível identificar se o ativo está desvalorizando (ou seja, um bom momento para a compra).

Além disso, o investidor também poderá entender qual o melhor momento para a venda e se ainda há potencial de alta para aquele título.

Para interpretar o candle, é fundamental entender os elementos que o compõe.

 

Período

Nesse tipo de gráfico, cada candle representa o que aconteceu com o preço de uma ação em um determinado período.

 

Formato

O formato do candle será determinado por quatro valores atingidos pelo preço da ação durante o período escolhido. São eles:

  • preço de abertura;
  • preço de fechamento;
  • valor mínimo;
  • valor máximo.

 

Esses valores darão forma aos elementos do candle:

  • fechamento e abertura: formato do corpo;
  • mínimos e máximos do período: sombras no gráfico.

 

Cor

Finalmente, a cor de um candle também é muito importante, pois é ela que indica se o candlestick representa uma alta ou baixa.

Se o preço de fechamento ficou abaixo ao de abertura, significa que o valor do ativo caiu naquele período e o candlestick será de baixa. Dessa forma, será representado pela cor vermelha ou, em mídias em preto e branco, será da cor preta.

Por outro lado, se o preço de fechamento for maior que o de abertura, o candlestick representa uma alta. Esse movimento será indicado pela cor verde, no caso de mídias que não trazem cores, será da cor branca.

 

Como avaliar as ações de uma empresa

Na análise técnica, as ações de uma empresa serão avaliadas pelo seu preço pois, em operações de curto prazo, esse é o aspecto mais importante.

O investidor, nesse caso, pretende comprar os ativos desvalorizados e vendê-los ao

identificar a melhor oportunidade de lucro. No day trade, por exemplo, o objetivo é vender os ativos na maior valorização do dia.

 

Como identificar tendências

Para identificar tendências com a análise técnica, é preciso entender as diferentes fases do mercado.

Segundo as teorias de Dow, deve-se levar em conta:

 

Fases do mercado em alta

As fases que identificam os movimentos de alta no mercado são:

 

  1. Acumulação: Quando investidores preparados e experientes percebem as mudanças e tendências de recuperação no mercado.
  2. Participação Pública: Investidores no geral já percebem que o pior momento já passou e o mercado passa a assimilar os fatores positivos. Aqui, há uma aceleração no movimento de subida.
  3. Euforia: Os participantes do mercado estão seguros de seus lucros. Essa fase é marcada por grandes altas. Esse é o momento onde investidores experientes, que aplicaram no começo do ciclo, recolherão seus lucros.

 

Fases do mercado em baixa

O mercado é caracterizado por movimentos cíclicos de alta e baixa. A seguir, quais as fases que identificam a queda:

 

  1. Distribuição: os investidores mais qualificados vendem os ativos, ao perceberem que os ativos chegaram ao seu potencial máximo.
  2. Liquidação: o público geral começa a vender suas ações. Nesse ponto, o mercado cai fortemente.
  3. Desaceleração: com ativos muito desvalorizados, a pressão vendedora se dissipa. Dessa forma, passa a existir espaço para que o mercado se estabilize e uma nova alta comece a surgir.

 

O que é topo e suporte na análise gráfica

Em resumo, os topos são os pontos extremos de subida nos gráficos utilizados na análise gráfica. Esse é, portanto, o ponto mais alto de um movimento de alta, que antecede a baixa.

Um ponto de suporte, por sua vez, se refere a área do gráfico que está abaixo do mercado. Nesse momento, o interesse na compra do ativo é forte o suficiente para superar uma pressão vendedora.

Dessa maneira, o suporte indica o momento em que uma ação pode voltar a subir.

 

 

Figuras básicas da análise técnica

Conheça a análise técnica mais a fundo.

 

Ao entender os termos básicos da análise técnica, é hora de aprender mais sobre as figuras gráficas utilizadas nela.

Teoricamente, essas figuras são dividas em duas categorias: as de continuidade e reversão.

 

Figuras de Continuidade

Esses são pontos no gráfico que indicam um “descanso” na oscilação do preço. Por exemplo:

 

 

Retângulo: formado por candles que não indicam tendências específicas, também conhecidos como “caixotes”.

Exemplo de retângulo.

Exemplo de retângulo.

 

 

Bandeiras: São formadas por um mastro e uma área de formação lateral. Veja no exemplo:

Exemplo de Bandeira

Exemplo de Bandeira

 

Figuras de Reversão

Esses são os momentos onde podemos identificar a tendência de mudança do preço das ações. Veja alguns exemplos das figuras:

 

 

Ombro – Cabeça – Ombro: Esse é um clássico padrão que indica tendência de alta. Normalmente, é possível interligar os fundos da figura com uma reta, conhecida como linha do pescoço.

Exemplo de Ombro - Cabeça - Ombro (OCO)

Exemplo de Ombro – Cabeça – Ombro (OCO)

 

Em contrapartida, o ombro-cabeça-ombro invertido ocorre nos topos, e representa tendência de baixa:

Exemplo de Ombro - Cabeça - Ombro Invertido (OCOI)

Exemplo de Ombro – Cabeça – Ombro Invertido (OCOI)

 

Topo Duplo e Fundo Duplo: Como o nome sugere, esse padrão é identificado quando os ativos alcançam valores similares de topo e fundo, em duas ocasiões diferentes.

Da mesma forma que os padrões anteriores, esses movimentos indicam tendência de reversão, isto é, topos duplos indicam tendência de baixa e fundos duplos, de alta.

 

Exemplo de topo duplo.

Exemplo de topo duplo.

 

Exemplo de fundo duplo.

Exemplo de fundo duplo.

 

 

Diferença entre tape reading e análise técnica

Entenda as distinções entre as duas ferramentas.

 

Tanto o tape reading quanto a análise técnica analisam tendências de curto prazo. Enquanto que a análise técnica faz a leitura do passado, o Tape Reading mostra a origem do que causou esse comportamento.

A análise técnica, por sua vez, utiliza os gráficos completos e atualizados, referentes aos preços dos ativos, como você aprendeu nesse artigo.

Portanto, o tape reading implica em seguir os fluxos das operações, enquanto a análise técnica busca identificar padrões para antecipar os movimentos do mercado.

 

 

Conclusão

A análise técnica é uma entre muitas ferramentas de análise do mercado financeiro.

 

Através da identificação e interpretação de padrões visuais nos gráficos, a análise técnica permite que o investidor antecipe os movimentos do mercado financeiro.

A análise técnica é uma ferramenta complexa e baseada em inúmeros conceitos. Nesse artigo, você aprendeu o básico para compreender como essa estratégia funciona. Porém, ainda há muito para estudar.

Conhecer os principais métodos para decidir quais os melhores ativos do mercado é muito importante. Então, continue lendo nossos artigos e fique cada vez melhor:

 

 

Obrigado pela leitura!