O contrato futuro é um instrumento financeiro muito importante. Em resumo, trata-se de um acordo de compra e venda em uma data no futuro. A sua cotação assim deriva de outro investimento.

Com esse investimento, é possível lucrar tanto na valorização quanto na queda de ativos.

É uma modalidade de renda variável, considerado um investimento de alto risco. Portanto, é importantíssimo entender muito bem o funcionamento desses ativos antes de investir.

Pensando nisso, preparamos esse guia completo sobre contrato futuro. Dessa forma,você poderá decidir se esse tipo de investimento é a escolha certa para seu perfil de investidor e seus objetivos.

 

Assim, a seguir, vamos falar sobre:

  1. O que é um contrato futuro
  2. Como funciona o contrato futuro passo a passo
  3. Qual a diferença entre contrato futuro e contrato a termo?
  4. Qual a diferença entre Mercado Futuro e Mercado de Opções?
  5. O contrato futuro é seguro? Saiba se é ideal para você
  6. Como investir em contrato futuro

 

Boa leitura!

 

O que é um contrato futuro

Tudo que você precisa saber sobre o mercado futuro.

Contrato futuro é um tipo de contrato derivativo, negociado através da Bolsa de Valores. Trata-se de contratos de compra e venda de um determinado produto ou moeda. A B3 (a bolsa de valores brasileira) também age como reguladora das operações.

Através do contrato futuro, tanto vendedor como comprador se comprometem com a negociação de determinada quantidade, seja do ativo financeiro ou ativo real (bens tangíveis), em uma data futura.

Nestes casos, o preço é predeterminado no momento da compra.

Dessa maneira, se até a data acordada os ativos valorizarem, o comprador obtém lucro. Da mesma forma, é possível que os ativos em questão percam valor, gerando prejuízos para o investidor.

Esse tipo de investimento surgiu muito antes da negociação de ações. Antigamente, existia a necessidade de administração dos riscos na comercialização de bens, em especial no setor agrícola.

Além disso, os preços desse tipo de produto podem sofrer impactos com eventos que prejudicam ou favorecem a colheita. Dessa maneira, os produtores passaram a fixar um preço, vendendo o produto antes da colheita.

Em contrapartida, hoje é possível investir em contratos futuros para ações, moedas e até mesmo índices econômicos. Porém, não se preocupe: vamos detalhar melhor o funcionamento do contrato futuro mais à frente, neste artigo.

 

O que é o mercado futuro

O mercado futuro é o ambiente da bolsa de valores onde os contratos futuros são negociados. Os preços são ajustados com base na data atual e nas expectativas quanto à cotação em determinado período.

Ao operar no mercado futuro, o investidor terá resultados diários. Isso significa que o preço será ajustado, automaticamente, todos os dias. Dessa maneira, é possível acompanhar a diferença entre o valor negociado e a cotação atual.

 

O que é um mini contrato futuro

Investir em contrato futuro não costuma a ser barato. Em suma, como os contratos demandam aportes iniciais altos, não é de se espantar que esse tipo de ativo afaste pequenos investidores.

Assim sendo, com o objetivo de facilitar o acesso de pessoas físicas e novos investidores à esse tipo de mercado, foi criado o mini contrato futuro.

A Bolsa de Valores (B3) disponibiliza mini contratos de índice e mini contrato de dólar. Eles seguem os mesmos modelos de funcionamento do contrato futuro padrão. No entanto, seu valor representa 20% do contrato cheio.

 

Quanto custa um contrato de índice futuro?

Em resumo, para investir no contrato futuro de um índice (como o Ibovespa), é necessário disponibilizar no mínimo 15% do valor do contrato, como margem de garantia.

Pode ser cobrada também a taxa de corretagem, que varia de uma corretora para outra. Aqui, com a modalmais, você paga apenas o valor de operação da plataforma

 

Isso significa que para investir em contrato futuro na modalmais, a corretagem é ZERO.

 

Quanto aos aportes iniciais, é possível começar investir com apenas R$ 13 reais. Essa é a margem mais baixa do mercado para investir no mini índice. Já a margem do contrato cheio, se investir com a modalmais, é de R$ 125.

Lembrando que não recomendamos operar no limite da margem. Em suma, porque o controle de risco automatizado da modalmais encerra as posições abertas, no caso de indicar 70% de perda patrimonial.

Como mencionamos, o mini contrato representa 20% do contrato cheio. Vamos tomar como exemplo o dólar futuro, cujo valor cheiro é de U$ 50 mil. Assim, o valor total do mini dólar é de U$10 mil.

 

Como funciona o contrato futuro passo a passo

Confira, em etapas, como funciona o contrato futuro.

 

O contrato futuro pode parecer um pouco complicado no começo. Mas, na verdade, seu funcionamento é bastante simples. Para entender melhor, vamos dividir todo o processo de negociação em etapas.

Antes de mais nada, o contrato futuro deve ser negociado na bolsa de valores. Isso precisa acontecer pois a B3 é a responsável tanto pela fiscalização do processo, quanto pelas garantias de que o contrato será honrado.

A B3 também determina quais serão as características padronizadas do contrato futuro. Tudo isso para evitar problemas, caso a entrega física seja necessária. Lembrando: apenas uma pequena parcela (a minoria) dos contratos futuros têm liquidação física.

Geralmente, as operações fixam a compra e venda para um período de um mês. Veja a seguir, um passo a passo do funcionamento do contrato futuro.

 

  1. A negociação começa quando alguém compra ou vende um contrato futuro. Entre as duas partes, é acordado o preço e quantidade do bem em questão.
  2. No período entre a compra ou venda e a data de vencimento (geralmente um mês) os investimentos passam por ajustes diários. Eles são calculados automaticamente pela Bolsa de Valores.
  3. Quando a data de vencimento chega, é o momento do comprador obter lucro ou arcar com o prejuízo do período. O cálculo é realizado por meio da soma dos resultados diários.
  4. Também é possível revender o contrato futuro antes do vencimento. Assim, o comprador passa a assumir o papel de vendedor.

 

Existem inúmeros tipos de contrato futuro que podem ser negociados na Bolsa de Valores. A seguir, vamos falar um pouco sobre cada um deles:

 

Contrato futuro de dólar

O contrato futuro de dólar tem sua rentabilidade atrelada às oscilações da moeda americana. Assim, os compradores e vendedores se comprometem com a negociação de uma quantidade da moeda pelo preço atual, mas para liquidação no futuro.

Na prática, o investidor está negociando uma taxa de câmbio (reais por dólar), sem precisar comprar a moeda em espécie.

O tipo de operação mais realizada por pessoas físicas, nesse caso, é a especulação. Nela, o investidor negocia a compra a um preço baixo, na expectativa de que o valor do câmbio venha a aumentar.

 

Contrato futuro de commodities

Commodities são mercadorias que passaram por pouca industrialização e que podem ser estocadas sem perda de qualidade. Elas servem como base para a indústria, e são comercializadas em grande volume e escala global.

Commodities podem ser agrícolas, minerais ou de recursos energéticos, por exemplo.

 

Contrato futuro de juros

O contrato futuro de juros está atrelado à negociação de Depósitos Interfinanceiros (DI). Assim, o vendedor e comprador firmam um compromisso com base na taxa de juros esperada na data de vencimento.

 

Contrato futuro de ouro

O ouro é considerado um commodity mineral. Assim, o funcionamento do contrato futuro de ouro é similar à qualquer outra negociação desse tipo de mercadoria.

Nesse caso, cada contrato futuro estabelece um acordo de compra e venda de 250 gramas de ouro fino.

 

Contrato futuro de Petrobras

O contrato futuro de ações é uma opção de produto bastante nova, disponibilizada pela B3 desde 2018.

Inicialmente, foram abertos 12 tipos de contrato futuro de ações. Entre eles, estão as ações da Petrobras (PETR4, no caso).

O tamanho do contrato é de uma ação, com lote padrão de 100 contratos.

 

Qual a diferença entre contrato futuro e contrato a termo?

O contrato futuro e contrato a termo são diferentes? Sim! Entenda como!

 

A principal diferença entre contrato futuro e contrato a termo acontece na liquidação dos compromissos.

Como mencionamos, no mercado futuro os valores sofrem ajustes diários. Enquanto isso, no mercado a termo, os desembolsos acontecem somente no vencimento do contrato.

Além disso, o contrato futuro possui um grau maior de padronização, e pode ser negociado apenas na Bolsa de Valores.

 

Qual a diferença entre Mercado Futuro e Mercado de Opções?

Tire suas dúvidas sobre a distinção entre mercado futuro e mercado de opções.

 

O mercado de opções também negocia o direito de compra e venda de determinados ativos por um preço pré determinado, em uma data futura. Mas é muito comum existir muitas dúvidas sobre como, na prática, o mercado de opções difere do mercado futuro.

A principal diferença é que os contratos futuros são simétricos, isto é, significa que as duas partes assumem o compromisso de compra e venda.

Em contratos de opções, o vendedor deve assumir a obrigação, mas o comprador pode escolher se deseja executar o contrato no vencimento.

 

O contrato futuro é seguro? Saiba se é ideal para você

É essencial entender os riscos envolvidos com o mercado futuro.

 

O contrato futuro é um ativo de renda variável, considerado volátil. Ou seja, as operações no mercado futuro são consideradas de alto risco, e são recomendadas apenas para perfis mais arrojados.

Isso acontece pois, mesmo realizando análises, não existem garantias que os preços irão se comportar como previsto.

Existem inúmeras variáveis que podem gerar impactos no valor do câmbio, commodities e índices — desde políticas e econômicas, até ambientais e climáticas.

Portanto, em suma, é preciso ficar claro que pode haver prejuízo nesse tipo de investimento.

É interessante ressaltar também que, para investir em contrato futuro, não é preciso dispor de todo valor financeiro do contrato: é necessário apenas a margem de garantia. Dessa forma, esse é um tipo de ativo frequentemente alavancado, tornando-o mais arriscado.

Uma das grandes vantagens do investimento no contrato futuro é que esse é um ativo bidirecional. Isso significa que o investidor pode apostar tanto na valorização, quanto na queda do derivativo, operando como “vendido” ou “comprado”.

Desse modo, o contrato futuro é um ativo que exige um pouco mais de conhecimento sobre o mercado financeiro e boa tolerância aos riscos e oscilações envolvidos.

Uma maneira simples para reduzir os riscos nesse tipo de investimento é a diversificação; nunca invista 100% do patrimônio em um único ativo.

Semelhantemente o risco diminui proporcionalmente ao seu conhecimento sobre o tipo de investimento em questão. Assim, é importante tirar todas suas dúvidas antes de tomar uma decisão.

 

Como investir em contrato futuro

Investir em contrato futuro na modalmais é rápido, simples e muito mais barato.

 

Aqui na modalmais, você encontra as melhores condições e taxas do mercado para operar com contrato futuro. Abrir sua conta é grátis, e você não paga taxa de custódia ou manutenção da sua conta.

E o melhor: para investir em contrato futuro de dólar e índice, a taxa de corretagem começa em ZERO.

O cadastro é muito simples e rápido. Lembrando que, como os contratos futuros são negociados apenas na B3, não é possível investir nesses ativos sem abrir conta em uma corretora autorizada a realizar essas operações pelo Banco Central.

Quando o cadastro estiver pronto, você só precisa fazer login na plataforma de investimentos e habilitar o produto escolhido.

A margem de garantia pode ser depositada em dinheiro, ou você pode utilizar para investir em outros ativos como, por exemplo, CBDs, ações e títulos públicos.

Quando as garantias estiverem disponíveis, entre em contato com nossa equipe. Em seguida, acesse o home broker e informe o número de contratos e valor na janela de ordens.

Pronto! Viu como é simples investir em contrato futuro? Agora é só acompanhar as oscilações. E não esqueça: diversifique sua carteira, para reduzir os riscos desse tipo de operação.

 

Conclusão

Agora você já sabe melhor como funciona o contrato futuro.

 

O contrato futuro é uma opção para investidores de perfil arrojado. Trata-se de um acordo de compra e venda de determinados ativos, em um preço pré acordado. Assim, se na data de vencimento o ativo valorizou, o comprador obtém lucro.

Esse tipo de investimento é utilizado tanto para especulação (comprar barato para vender mais caro), quanto para hedge. A segunda trata-se de uma operação que visa proteger o capital do vendedor de variações negativas no preço.

Como vimos, existem diversos tipos de contratos futuros. É possível negociar câmbio, produtos, ações e, até mesmo, índices do mercado financeiro, como o Ibovespa.

Que tal continuar aprendendo ainda mais sobre como investir em diferentes tipos de ativos? Dê uma olhada nos outros artigos que separamos para você:

 

 

Agora você já sabe tudo que precisa sobre contrato futuro! Ainda ficou alguma dúvida? Então deixe um comentário ou entre em contato com a nossa equipe. Adoraríamos ajudar!

 

Obrigado pela leitura.