A subscrição de ações pode ser vantajosa para ambos os lados da oferta. Para a empresa na bolsa, geralmente, é uma forma de levantar capital no mercado.

Já para o investidor, esta pode ser a oportunidade de comprar ativos com preços mais atrativos.

Ultimamente, muitas subscrições de ações foram realizadas no mercado. Em 2020, com a expansão da economia, é possível que ocorram ainda mais delas.

Portanto, talvez seja o momento certo para entender como esse aumento de capital funciona e se você deve aderir às ofertas.

Neste artigo, vamos mostrar tudo sobre subscrição de ações e também de outros ativos, como Fundos Imobiliários e de debêntures. Veja o que você vai aprender neste artigo:

 

  • O que é subscrição de ações?
  • Como funciona a subscrição de ações passo a passo
  • Como funciona a bonificação de ações
  • O que é subscrição de debêntures?
  • O que é subscrição de FIIs?
  • Como fazer subscrição de ações na modalmais

 

Boa leitura!

 

O que é subscrição de ações?

Os novos papéis podem ser boas oportunidades para fazer seu dinheiro render mais.

 

A subscrição de ações é um dos meios que empresas de capital aberto encontraram para captar recursos no mercado. Basicamente, ao invés de emitir dívida ou pedir um empréstimo, ela pode optar por aumentar seu capital, com o auxílio dos seus investidores.

Assim, a subscrição de ações pode ser vista como uma forma mais barata para a empresa captar novos recursos.

Como acionista, você possui uma fração do capital social da empresa. Caso ela aumente esse capital, pela lógica, sua fração diminui, certo?

A subscrição de ações, através do direito de preferência, serve para evitar essa diminuição na participação dos acionistas.

Portanto, é previsto em lei que, neste processo, a empresa informe em um comunicado ao mercado a proporção que o acionista receberá ao aderir à oferta.

Digamos que a empresa da qual você é acionista, possui 1.000.000 de ações no mercado, e você detém 10.000 delas. Desse modo, sua participação é de 1%.

A empresa resolve fazer uma subscrição de 100.000 novos papéis. Sem o direito de adquiri-los, sua fatia seria reduzida à 0,90%.

Assim, para que isso não aconteça, você terá prioridade na compra de 1.000 ações das novas 100.000, para manter seu 1% de participação.

 

O que é capital subscrito de uma empresa?

Ele é o somatório dos valores prometidos pelos sócios – ou quotistas, para serem injetados em uma empresa, principalmente em sua abertura.

É preciso informar o capital subscrito já no registro do negócio, pois é considerado como o montante necessário para o seu funcionamento.

Apesar de ser uma promessa de injeção de dinheiro, ela é um ato jurídico formal. Portanto, possui validade legal.

Lembre-se de que o capital subscrito pode ser dado, por exemplo, através de bens ou de capital, ou até mesmo imóveis, automóveis ou máquinas.

 

Como funciona a subscrição de ações passo a passo

Todas as ofertas de novos papéis também são registrados na B3.

 

Quando uma empresa resolve fazer uma subscrição de ações, ela envia um comunicado ao mercado e à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Nele, você encontra todos os detalhes, por exemplo, a destinação do aumento de capital, preço da emissão e a quantidade de novos papéis.

Além disso, existe a proporção do direito de subscrição dos acionistas e também as datas para exercê-lo.

 

Na oferta mostrada na imagem, note que houve o aumento de 9,63% do capital do social do Banco do Brasil, e o preço da subscrição de ações foi de R$ 22,26.

Além disso, é importante destacar que existem períodos onde você, como acionista, precisa definir se deseja ou não adquirir esses novos papéis.

 

 

O que fazer para aceitar trabalhar com subscrições

Geralmente, se uma empresa faz uma subscrição de ações e você é acionista, a corretora o informa sobre essa oferta.

Caso contrário, basta acessar o site da B3 referente ao ativo (por exemplo, Banco do Brasil) e escolher a opção Eventos Corporativos.

Dado esse primeiro passo, é preciso ler o comunicado da oferta, com o objetivo de analisar se ela corresponde aos seus objetivos financeiros e necessidades.

Em caso aceite trabalhar com a subscrição, é necessário informar à corretora que deseja exercer os direitos, por exemplo, indicando a quantidade de ações que você irá comprar.

Há subscrições de ações que oferecem ao acionista a alternativa de negociar esses direitos.

Isso é possível, pois a oferta de novos papéis é repassada ao investidor através de opções de compra. Assim, você receberá a quantidade de opções proporcional ao seu direito de subscrição de ações.

Com as opções, será possível vender as ações na bolsa de valores, através do mesmo processo de venda, oferecendo à outro investidor o direito de compra dos papéis, ao valor da subscrição.

Se você deseja exercer os direitos de subscrição de ações, depois de informar à corretora, é só aguardar até a data informada no comunicado para receber os novos papéis.

Lembre-se de comprar apenas parte dos ativos aos quais você tem direito.

Com isso, até a data limite da subscrição, você deverá ter o valor correspondente à compra disponível na sua conta da corretora.

 

 

E vale a pena fazer subscrição de ações?

Para muitas empresas, a subscrição de ações pode ser bastante vantajosa, pois o valor captado pode ser utilizado em novos investimentos ou no pagamento de dívidas.

Já para o acionista, além de evitar a diluição da sua participação no capital social da companhia, é dado à ele a oportunidade de comprar os papéis com preço mais baixo.

Então, se você está diante de uma subscrição de ações de uma empresa que está propondo um negócio atrativo, esta pode ser uma boa alternativa para manter sua posição, gastando menos.

 

 

Qual a diferença entre subscrição e integralização do capital social?

A subscrição ocorre no momento em que o acionista se compromete a comprar parte das novas ações de uma companhia.

Com isso, ele define de que forma irá pagar por esses papéis (geralmente em dinheiro) até a data limite da oferta.

Depois que o capital é repassado à empresa, ele passa a ser integralizado ao seu capital social. A partir desse ponto, a companhia poderá usar o montante para os fins informados no comunicado da subscrição de ações.

Em troca, o acionista receberá novos papéis, referentes ao que foi acertado ao exercer seus direitos de subscrição. Assim, caso desejar, ele poderá negociá-los no mercado.

 

 

Como funciona a bonificação de ações

Este benefício pode ser um gerador de riqueza aos acionistas.

A bonificação também é uma forma de aumentar o capital social de uma empresa, como na subscrição de ações.

Neste caso, a distribuição dos novos papéis é gratuita, pois a companhia realoca parte dos seus recursos para bonificar os seus acionistas.

Então, através da bonificação, não há entrada de capital, apenas uma redistribuição de valores.

No mercado, comumente, algumas empresas preferem converter o pagamento dos dividendos em novas ações. Assim, a bonificação em ações pode ser vista como uma forma de agregar valor aos acionistas.

Lembre-se que seu processo é semelhante à subscrição, onde há um comunicado que informa a proporção e datas importantes.

Porém, para exercer o direito, basta possuir os papéis da empresa em sua carteira, na data de corte da oferta. Neste caso, o valor das novas ações, geralmente, é o do mercado, na data antes da ex-bonificação.

 

 

O que é subscrição de debêntures?

Este tipo de subscrição determina o valor com qual a debênture chega ao mercado. Para entender esse conceito, é preciso entender o que é preço nominal.

O preço nominal, basicamente, é o valor de emissão de cada debênture. O resultado de seu somatório será o montante total emitido.

Portanto, a subscrição de debêntures pode ocorrer de três formas:

 

  • emissão com ágio: acima do valor nominal atualizado, mais uma remuneração;
  • emissão ao par: no valor nominal atualizado, acrescido da remuneração;
  • emissão com deságio: abaixo do valor nominal atualizado, mais uma remuneração.

 

Geralmente, a data da emissão e da subscrição são diferentes. Assim, o valor de subscrição é calculado com base na remuneração na data da emissão, mais o valor nominal da debênture.

Portanto, o investidor paga pelo título, que é o preço nominal atualizado, adicionado dos juros entre a emissão e a subscrição.

 

 

O que é subscrição de FIIs (fundos imobiliários)?

Em 2019, foram realizadas mais de 80 novas emissões.

 

A subscrição FIIs é bastante semelhante à de ações. Neste caso, geralmente, o objetivo é aumentar o patrimônio do fundo.

Tenha em mente que este ativo, por lei, distribui 95% dos lucros obtidos aos cotistas. Portanto, há pouco capital para investir mensalmente.

Para resolver esse impasse e evoluir o FII, o gestor pode optar pela subscrição. O processo é parecido com o de ações.

No comunicado ao mercado, a equipe de gestão deve informar o motivo da captação como, por exemplo, a compra de um galpão logístico ou o aumento da participação em um shopping.

Portanto, dessa forma, o cotista do FII também tem direitos de subscrição e prioridade em adquirir as novas cotas.

Geralmente, eles são provisionados em sua carteira através de opções de compra com ticker terminado em 12, por exemplo, XPLG12, KNCR12.

Da mesma forma que na subscrição de ações, os direitos podem ser negociáveis ou não, depende como a oferta foi estruturada.

É importante lembrar que, neste caso, elas podem ser emitidas no valor patrimonial do ativo, mais taxas.

Desse modo, assim como na subscrição de ações, esta é uma ótimo oportunidade para adquirir novas cotas de um FII que você já possui em sua carteira, porém, com preço mais acessível.

 

 

Como fazer subscrição de ações na modalmais

Na modalmais, você adquire novos ativos sem sair de casa.

 

Agora que mostramos o quanto a subscrição de ações pode ser vantajosa para sua carteira, chegou a hora de aprender como fazê-la.

Na modalmais, você adquire os novos papéis de forma simples e segura. Siga os passos e comece agora mesmo:

 

  1. Após criar sua conta na modalmais, gratuitamente, acesse-a.
  2. Clique em “Bolsa de Valores”.
  3. Agora, escolha a opção “Subscrições”.
  4. A reserva da subscrições das suas ações é feita na aba “Reservar”.
  5. Escolha as ações que você deseja aderir à oferta e informe a quantidade.

 

Pronto! Agora, é só disponibilizar em sua conta da modalmais o valor da subscrição de ações e aguardar os prazos para receber os papéis direto na sua carteira.

Caso você ainda tenha qualquer dúvida, antes de exercer os direitos, basta entrar em contato com nossos especialistas.

Nossa equipe está preparada para ajudá-lo a fazer as melhores escolhas para o seu patrimônio.

 

Conclusão

Abra sua conta na modalmais agora e tenha acesso às novas emissões do mercado.

 

A subscrição de ações costuma ser uma forma de captação, permitindo às empresas continuar a expandir seus negócios como, por exemplo, a compra de novos equipamentos, investimento em novas tecnologias e muito mais.

Para o acionista, esta pode ser uma oportunidade de manter a participação na companhia, porém, gastando menos.

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

Após a crise político-econômica de 2015, muitas empresas buscam por atualizações, seja em infraestrutura, tecnologia ou capacidade produtiva.

Ao mesmo tempo, o número de investidores na bolsa de valores brasileira já ultrapassa 1,3 milhões em 2019.

Portanto, talvez estejamos no momento ideal para que novas subscrições de ações sejam realizadas.

Na modalmais, você poderá ficar por dentro das melhores ofertas de ativos do mercado. Tudo isso, diretamente em sua conta e de forma prática.

Para usufruir de todas essas vantagens, você só precisa abrir sua conta na modalmais agora mesmo.

 

Obrigado por ler até aqui!