Você sabe o que é buyout? Resumidamente, é uma modalidade de aquisição do patrimônio de uma empresa. Além desse termo, é muito comum que ele seja chamado de management buyout, ou somente pela sigla MBO. Ambos os termos têm a mesma usabilidade.

Conhecer esses elementos é fundamental para quem pretende ingressar no mercado financeiro ou já investe o seu capital de alguma forma.

Portanto, resolvemos dedicar um artigo inteiro para tratar do assunto. Nele, aprofundaremos um pouco mais o conceito, os tipos existentes, seus objetivos e as situações em que ele pode acontecer. Acompanhe!

 

O que é buyout?

O buyout é o nome atribuído ao processo de aquisição da participação controladora de uma empresa. Em outras palavras, ele acontece quando um grupo de investidores, ou uma pessoa individualmente, compra a maior parte – acima de 50% – do capital social do negócio.

A partir desse ponto, esses compradores passam a controlar a empresa, ou seja, participam de suas decisões e deliberações. Geralmente, essa compra é realizada por uma equipe de gestores da própria empresa.

O objetivo principal desse processo é auxiliar a administração a adicionar valor a uma marca ou um negócio para o mercado.

Isso pode ocorrer por vários motivos. Em alguns casos, o comprador acredita que os ativos da empresa estão valorados de forma reduzida, possibilitando a revenda e obtenção de lucros.

Outro motivo que leva compradores a optarem por adquirir o controle de empresas é a possibilidade de se obter benefícios financeiros estratégicos, como o aumento de receitas e, até mesmo, a entrada em novos mercados com uma empresa já consolidada.

Entre esses motivos, existem outros que fazem muitos empresários e investidores recorrerem a essa estratégia, tais como quando:

  • A empresa está sob risco de falência ou compra da empresa por concorrentes;
  • Há jogo de sucessões para alcançar o controle total da empresa;
  • Gestores querem garantir a manutenção de seus cargos em empresas que passam por problemas financeiros, entre outros.

Enfim, existem diversos motivos para que uma empresa adote essa estratégia. Por isso, antes de comprar ações de uma empresa é importante que o investir se atente às operações realizadas na empresa, até mesmo para evitar cair em um negócio inviável e que tem pouco ou nenhum potencial de lucratividade e crescimento.

 

Quais são os tipos de buyout?

O buyout é dividido em alguns tipos, ou modalidades. Neste tópico, discorreremos detalhadamente sobre cada um deles. Confira!

 

Employees buyout

Esse processo de compra do controle de um negócio acontece quando os próprios funcionários fazem a aquisição da empresa em que trabalham.

Em resumo, os colaboradores do negócio podem unir-se e adquirir uma parcela total do capital da empresa, de modo que isso permita a transferência do controle total do negócio para eles. É importante destacar que o processo só recebe esse nome quando os responsáveis não fazem parte de uma equipe administrativa.

A aquisição de empresas por parte de funcionários, geralmente, conta com o financiamento ou a colaboração de alguma instituição financeira. Esse processo tem a tendência de causar profundas mudanças nos valores e na cultura do negócio.

Afinal, como ele passa a ser gerenciado pelos funcionários, é comum que passe por uma reformulação. Essas pessoas, normalmente, têm total conhecimento do funcionamento do negócio na essência, pois lidam com ele diariamente.

Portanto, é possível que a aquisição do controle por meio de employees buyout possa ser um processo benéfico e que gere muitos frutos para a organização.

 

Management buy-in

O management buy-in é um processo que acontece no momento em que uma equipe de gestão externa adquire a participação controladora no negócio.

Inclusive, esse processo pode acontecer de forma proposital, por exemplo: os proprietários atuais contratam uma equipe de gestão, já com a expectativa de ambos pela aquisição do negócio.

Nesse caso, ocorre todo um período de preparação da própria gestão da empresa, com objetivo de avaliar todos os pontos necessários antes que o grupo de pessoas faça a aquisição e passe a controlá-la e tomar decisões.

O management buy-in é interessante para o negócio, pois reúne pessoas experientes na gestão de empresas, sendo uma excelente saída para aqueles negócios que têm problemas financeiros, oriundos, principalmente, da dificuldade de gerenciamento de finanças, vendas, estoques e administração de alguns tipos investimentos.

 

Management and employees buyout

Por fim, é possível que aconteça também o processo chamado de management and employees buyout. Basicamente, essa modalidade é a mistura dos dois itens anteriores. Ou seja, significa que a empresa foi adquirida por funcionários gestores e não gestores.

Mais importante que conhecer os tipos de buyout que existem, é essencial ter em mente que a aquisição do controle de uma empresa pressupõe uma mudança total na sua essência administrativa.

Os investidores que controlam um negócio passam a ser responsáveis por decisões que podem mudar, de forma considerável, os rumos da empresa. Em muitos casos, o objetivo da venda é justamente esse, o de colocar o empreendimento em outro patamar frente ao mercado.

 

Como as operações de buyout funcionam?

Agora que você entendeu o que é buyout e como ele funciona, passaremos para a parte prática do processo, ou seja, como comprar ações e a participação em um negócio. Tudo inicia no momento em que um grupo de interessados faz uma oferta formal ao conselho de administração da empresa.

O próximo passo é de negociações: os acionistas ou cotistas vendem seus papéis para os interessados ou, simplesmente, os desencorajam do negócio — no caso de não existir interesse.

Vale a pena ressaltar que, mesmo sendo os gestores ou gerentes os responsáveis por receber esse tipo de proposta, a decisão final sobre a venda ou o declínio da oferta sempre será dos acionistas.

Existe, ainda, o papel das empresas que fazem a intermediação dessas negociações. Ou seja, em vez de o grupo interessado lidar diretamente com os gestores e acionistas, eles contratam uma terceirizada para fazer essa negociação.

Também há a figura de empresas especializadas em compra de outros negócios. Geralmente, elas preferem organizações que estão com dificuldades financeiras de se manterem no mercado, mas que possuem um alto valor intrínseco e um grande potencial de valorização.

Nesse caso, essas empresas têm o objetivo de adquirir as empresas e, de certa forma, possibilitar que um novo modelo de gestão possa corrigir os erros que estejam comprometendo o negócio até aquele momento, para, em um segundo momento, vendê-la por um valor superior ou, simplesmente, usufruir dos resultados gerados.

Essas chamadas “empresas de buyout” são constantemente envolvidas em aquisições gerenciais. Ou seja, elas têm por objetivo conduzir a administração do negócio que está sendo adquirido, desempenhando papéis-chave no crescimento da empresa e na sua manutenção em seu próprio mercado.

Independentemente do tipo de aquisição, o processo de compra passará por alguns procedimentos legais, como registro da nova administração nos órgãos competentes, divisão de responsabilidades, alteração de dados cadastrais em entes de fiscalização e, até mesmo, em bancos com as quais a empresa mantém um relacionamento.

 

Quais são os cuidados a serem tomados na hora de utilizar o buyout?

Como você pôde perceber, o buyout é um processo que vai muito além da simples aquisição de ações de uma empresa na Bolsa de Valores. O investidor que faz esse tipo de compra passa a ser um dos responsáveis pelo negócio.

Portanto, alguns cuidados devem ser tomados. Primeiro, é importante que você tenha conhecimento de gestão empresarial e, pelo menos, uma ideia prévia do mercado de atuação da empresa. Isso auxiliará na hora de montar as estratégias e os planejamentos necessários para colocar o empreendimento para andar.

Outro ponto importante é avaliar o endividamento da empresa e sua condição financeira como um todo. Verifique se ela tem capacidade de honrar com suas dívidas ou se está inserida em um alto custo, impossível de ser revertido.

É claro que, em muitos casos, não é possível saber exatamente se uma empresa terá sucesso ou não no futuro. Entretanto, existem dezenas de ferramentas que possibilitam uma análise prévia e a fixação de possibilidades ou caminhos para a empresa.

Nesse sentido, é importante que você tenha profissionais capazes de auxiliar nesse tipo de verificação da saúde financeira do negócio.

O foco principal do buyout é fazer o dinheiro trabalhar para você. Logo, se o negócio depender muito da sua presença, pode ser que esse objetivo não seja atingido. Isso significa que você deve avaliar constantemente sua necessidade como investidor.

Existem casos em que será preciso investir certo tempo para colocar ordem na casa. No entanto, é comum que, com o passar dos meses, o investidor passe a se retirar aos poucos do negócio e o deixe funcionando sozinho, gerando resultado e retorno sobre o capital aplicado.

Agora que você já sabe o que é buyout e como essa operação de compra funciona, já está preparado para realizá-la quando uma boa oportunidade surgir.

Gostou deste conteúdo? Você pode assinar nossa newsletter gratuita e quando publicarmos mais artigos como este: é só ficar de olho em sua caixa de entrada, pois enviaremos todas as novidades para lá.

Portanto, para investir com segurança e rentabilidade, abra a sua conta no modalmais e veja como ter acesso às melhores opções do mercado financeiro.